Revista Online Psicologia Corporal – Vol. 15 – Ano 2014

[vc_row][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”5761″ onclick=”link_image”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]Organizadores: José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi

Se deseja publicar seu artigo, veja aqui:
◊ Orientações para elaborar seu artigo >> Baixe Aqui o Artigo <<
◊ Formulário para digitar seu artigo >> Baixe Aqui o Formulário <[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Os artigos são de responsabilidade exclusiva de seus autores, não expressando necessariamente a opinião dos editores. Todos os artigos fazem parte da Revista Online Psicologia Corporal, sob o registro ISSN-15160688.
Para ler os artigos, é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço:
http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm

Acesse também artigos de anos anteriores

 

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_separator color=”custom” style=”shadow” border_width=”3″ accent_color=”#006d80″][vc_column_text]

A Psicologia Corporal na busca do equilibrio das emoções para o aprendizado da criança
Autor(es): CRISTOFOLINI, Glória Maria Alves Ferreira

RESUMO
A Emoção é parte integrante da personalidade humana. Estando em estado desequilíbrio, o ser humano será capaz de compreender e aprender sem traumas. Já que a plasticidade cerebral é hoje uma realidade comprovada, pode-se acreditar que a construção do saber será tão eficiente quanto à necessidade que o indivíduo tem em equilibrar corpo, mente e emoção. Quando este passa por todas as fases de desenvolvimento sem bloqueios, seu caráter terá mais facilidade de equilibrar-se. A sociedade, na qual a criança está inserida proporciona situações que faz com que manifeste comportamentos desajustados, encarregando-se de provocar cargas emocionais que favoreçam a formação de bloqueios. Cabe a escola buscar situações para que este indivíduo encontre caminhos e saiba ouvir seu corpo, expressar suas angustias e possa aprender com alegria.
Palavras Chaves: Aprendizagem. Criança. Corpo. Emoção.


Amamentação, depressão e suicídio
Autor(es): NAIBO, Mônica

RESUMO
O presente artigo tem por objetivo abordar alguns conceitos de depressão e sua relação com vida das pessoas, em sua busca de prazer e satisfação frente às suas vivências, assim como, tendências destrutivas pela falta dessas buscas, levando a frustrações e em alguns casos, a um potencial risco de suicídio. Serão abordadas, à luz da psicologia corporal, algumas conseqüências somáticas geradas pela falta de alívio das tensões originadas desde o início da vida do indivíduo que podem, mais tarde, desencadear uma possível depressão e até mesmo suicídio.
Palavras-chave: Amamentação. Depressão. Suicídio.


A anorexia nervosa na perspectiva da psicologia corporal.  Considerações sobre seu sistema imunológico
Autor(es): TESTA, Ana Luísa

RESUMO
Pesquisas recentes mostraram que o sistema imunológico de pessoas com anorexia se comporta de maneira distinta dos demais. Ele foi considerado um sistema imunológico não-respondente e ainda não se sabe a causa. A hipótese lançada por pesquisadores de psiconeuroimunologia é a de que o padrão esquivo encontrado em indivíduos com anorexia pode ser observado tanto em nível comportamental – caracterológico – como também em seu sistema imune, que não faz contato com estímulos que poderiam modulá-lo, ou seja, estímulos neuroendocrinológicos, metabólicos e farmacológicos. Essa rigidez e isolamento imunológico descrito pela psiconeuroimunologia encontram respaldo na teoria da psicologia corporal, e esse artigo procura abordar o tema utilizando parte dessa teoria para reforçar a hipótese levantada anteriormente.
Palavras-chave: Anorexia nervosa. Caráter. Psiconeuroimunologia. Psicologia
Corporal.


Caracterologia pós-reichiana
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Esse artigo faz uma reflexão a respeito da técnica da análise do caráter desenvolvida por Reich nos anos 30 e traz as contribuições de Federico Navarro a respeito de sua proposta de uma caracterologia pós-reichiana. Explora também o significado de se fazer uma análise do caráter, bem como as variáveis que determinam a formação do caráter e traz um breve resumo a respeito da forma como cada um se relaciona com o mundo que o rodeia.
Palavras-chave: Caráter. Desenvolvimento Emocional. Psicologia Corporal. Reich.


Etapas do desenvolvimento emocional
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
As etapas do desenvolvimento emocional pelas quais uma criança passa desde a sua concepção até a adolescência é algo extremamente fascinante. Desenvolver significa progredir, crescer, amadurecer e conforme a criança vai crescendo, se desenvolvendo, vai apreendendo novas experiências que ficam registradas na memória celular em forma de imprintings, marcas, registros.
Palavras-chave: Etapas do desenvolvimento. Psicologia. Reich.


Herança sexual e seus dogmas: reflexos na subjetividade humana e dinâmica social
Autor(es): ENGEL, Alberto

RESUMO
Esse artigo faz uma reflexão do processo histórico referente à repressão sexual e os reflexos na estrutura biopsicossocial do homem. São evocadas questões políticas, científicas, religiosas e culturais, a fim de contextualizar a influência da repressão moral no comportamento social e individual. Partindo do ponto de vista moralista, a naturalidade biológica do ser humano tornou-se pecaminosa através da história. O discurso postulado pela religião e postergado pela política remeteu os homens a uma nova configuração dinâmica e social de sua vida afetiva. Porém, a natureza do ser humano o constituiu para uma vida prazerosa e sem couraças. Logo, a antítese da libido versus repressão gerou um caos sem precedente. Além da desordem biopsicossocial, existe uma negação ao próprio desejo, impedindo o fluir natural da vida. Sendo assim, o homem deixa de ser humano, tornando-se cada vez mais submisso, doente e confuso em sua própria essência.
Palavras-chave: Culpa. Moralismo. Repressão Sexual.


Leitura corporal do comportamento agressivo e suas conseqüências
Autor(es): ROVANI, Márcia Maria

RESUMO
A proposta deste trabalho é entender o comportamento agressivo através de estudos na abordagem da psicologia corporal. Será realizada uma comparação do comportamento agressivo com o caráter borderline, segundo Navarro, bem como sua ligação com a fase de incorporação segundo Volpi. Faz-se importante refletir sobre as conseqüências da agressividade e sobre a falta de limites que leva uma pessoa a desenvolver esse transtorno de conduta. Este estudo serve de alerta aos pais e educadores para a prevenção da marginalidade e da delinqüência em nossas escolas, em nossas famílias, em nossa sociedade uma vez que a dificuldade de uma criança em seguir regras pode transformar-se num adulto com sérios problemas para viver em
sociedade.
Palavras-chave: Agressividade. Borderline.

 


O bloqueio respiratório e suas conseqüências para a saúde emocional
Autor(es): VERONESE, Liane

RESUMO
O artigo tem como objetivo enfatizar o valor da respiração para a saúde física e emocional e as conseqüências de um bloqueio respiratório para o corpo. Abordará também a relação da ansiedade, entre outras emoções, com o quinto segmento de couraça, o diafragma, que se relaciona com o traço de caráter masoquista. Visa também elucidar de que formas se pode melhorar o fluxo de energia pelo corpo com o desbloqueio respiratório.
Palavras-chave: Ansiedade. Diafragma. Masoquismo. Respiração. Saúde emocional.


Psicossomática Reichiana: a neurose congelada no corpo
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
A psicossomática reichiana derruba a ideia de que as funções mentais eram separadas do corpo, substituindo-a pela afirmação de que o corpo é o receptáculo das experiências físicas e emocionais vividas por todos nós desde a gestação até a morte. Isso significa que tudo o que perturba a mente, têm seu reflexo sobre o corpo onde os estados psíquicos como estresse, depressão, ansiedade, medo, raiva, etc, favorecem o desenvolvimento e/ou a manifestação de doenças orgânicas como úlceras, colites, problemas cardíacos, alergias, doenças da pele e até mesmo o câncer.
Palavras-chave: Corpo. Energia. Psicossomática.


Pulsão de Morte: Convergências e Divergências entre Sigmund Freud e Wilhelm Reich
Autor(es): ALMEIDA, Bruno Henrique Prates

RESUMO
Enfocamos na parte inicial deste trabalho, alguns fundamentos da teoria psicanalítica, objetivando demonstrar o caminho trilhado por Freud até a apresentação de sua hipótese da pulsão de morte. Para tanto, faz-se necessária a abordagem e explicitação, mesmo que sucinta, de alguns termos psicanalíticos como “pulsão”, “princípio do prazer” e “princípio da realidade”. Num segundo momento, estaremos expondo os questionamentos e investigações realizadas por Wilhelm Reich a respeito da existência inata da pulsão de morte. Porém, mesmo sendo também psicanalista, aluno e seguidor de Freud, foi “expulso” da IPA (International Psychoanalytic Association) em 1934, por questões ideológicas (sócio-políticas), continuando seus estudos a partir da psicanálise. É importante ressaltar que ocorreu uma ruptura entre Reich e a instituição, mas de certa forma, isso não resultou na ruptura total com a teoria psicanalítica.
Palavras-chave: Freud. Psicanálise. Pulsão de Morte. Reich.


Sobre a arte de respirar bem
Autor(es): ELIAS, Marcos Elias (Mahamuni das)

RESUMO
O presente artigo versa sobre a arte de respirar. Movimento sutil, delicado, muitas vezes despercebido, a respiração é um dos nossos atos mais vitais. Ela acompanha-nos desde o nosso primeiro momento de vida, e há de acompanhar-nos até o último. Por isso se trata de uma grande amiga, uma amiga especial, que em sábios sussurros, é capaz de dizer-nos tudo acerca de nós mesmos. Sabendo ouvi-la bem, eis que também nós podemos nos tornar
sábios.
Palavras Chaves: Corpo. Emoção. Respiração.


Vivenciando as etapas do desenvolvimento emocional e mapeando as emoções no corpo humano
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
O corpo humano é permeável às impressões físicas e psicológicas. É o receptáculo de experiências diárias que vai se moldando de acordo com o que é emocionalmente vivido ao longo da história de uma pessoa. O corpo sente, aprende, se disciplina, se condiciona, deprime, cresce, se expande, se contrai e morre. Possui uma energia própria, que pode ser alta (hiperorgonótica), baixa (hipoorgonótica) ou normal (orgonótica).
Palavras Chaves: Corpo. Emoção. Energia. Etapas do Desenvolvimento.


[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Open chat