Psicologia Corporal – Outras Abordagens

Wilhelm Reich é considerado o pai das psicoterapias corporais e a partir de seus ensinamentos, muitas outras abordagens foram surgindo, ampliando assim o leque das escolas que fazem parte da Psicologia Corporal.

Seguem abaixo alguns expoentes da Psicologia Corporal que também tiveram grande participação em nossa formação profissional.


Ola Raknes (1887-1975)

Psicanalista norueguês, sempre estava em busca de melhorias da técnica terapêutica. Tinha uma grande insatisfação e incômodo com o modelo tradicional da Psicanálise, até conhecer Wilhelm Reich, que ainda fazia parte do rol dos psicanalistas ortodoxos junto a Freud. Quando Reich publicou o livro Análise do Caráter (1933), Raknes começou a se mover em direção a esses ensinamentos, onde diz ter encontrado tudo o que precisava para mudar suas atitudes básicas em relação à técnica psicoterapêutica. Iniciou seus estudos com Reich, de quem nunca mais se desligou. Foi amigo, colaborador, divulgador das ideias reichianas e formador de muitos outros profissionais que também se interessavam pela escola reichiana. 

Myron Sharaf (1927-1997)

Nascido nos Estados Unidos, graduado em Psicologia pela Universidade de Harvard,  Sharaf também foi paciente, aluno e amigo próximo de Reich. Enquanto professor de psiquiatria na Harvard Medical School, divulgou as ideias reichianas sempre que pode e em 1983 lançou nos Estados Unidos uma obra bastante importante que traz a completa biografia de Reich: “Fury on Earth”.

Gerda Boyesen (1922-2005)

Nascida na Noruega, Gerda graduou-se em Psicologia e Fisioterapia. Foi paciente de Ola Raknes e posteriormente sua aluna, aprendendo com ele a metodologia reichiana, passando a apreciar a importância do trabalho com o corpo como complemento da terapia verbal. Seu trabalho como fisioterapeuta levou-a a trabalhar com  Aadel Bülow-Hansen com quem aprendeu técnicas de massagem, as quais, combinadas com a psicoterapia, deram origem ao trabalho sobre o chamado psicoperistaltismo. Gerda acreditava que o stress psicológico estava diretamente ligado ao sistema digestivo e que certas técnicas de massagem poderiam dissolver o bloqueio emocional que aprisionava sentimentos indesejados. Passou a fazer uso de um estetoscópio para ouvir os sons emitidos pelo intestino do paciente e, a partir disso, constituiu uma nova forma de trabalho, conhecida atualmente como Psicologia Biodinâmica. 

Federico Navarro (1924-2002)

Médico italiano com formação em neurologia e psiquiatria, na década de 60 foi pioneiro do movimento da psiquiatria democrática. Em 1966 foi estudar com Ola Raknes, de quem foi um grande contribuidor para a divulgação dos trabalhos de Reich na Europa. Contava Navarro que Reich havia pedido a Ola Raknes que sistematizasse  uma metodologia para a Vegetoterapia, que ainda estava sendo desenvolvida. Raknes respondeu que não se sentia habilitado a tal proeza, mas que passaria essa missão quando encontrasse alguém à altura, missão essa que foi repassada a Federico Navarro assim que terminou seu treinamento com Ola Raknes. De forma brilhante, sistematizou os actings da Vegetoterapia e reorganizou a teoria da análise do caráter de Reich, culminando no livro intitulado “Caractereologia pós-reichiana”, seguido por diversos outros.

John Pierrakos (1921-2001)

De formação médica, o grego John Pierrakos também foi aluno e colaborador de Reich, de quem se desligou no final dos anos 40. Anos mais tarde, junto com Alexander Lowen, criou a Análise Bioenergética, da qual também se desligou posteriormente.  Juntamente com sua esposa, Eva Pierrakos, participou da criação do Pathwork, um caminho de autoconhecimento espiritual, experiência que o levou a também criar a chamada Core Energetics.

Jacob Levy Moreno (1889-1974)

Uma outra escola que não podemos deixar de mencionar, pois faz parte de nossa formação, é o Psicodrama. Criado na década de 20, em Viena, pelo psiquiatra judaico-romeno, Jacob Levy Moreno, o Psicodrama surgiu da união de seu trabalho clínico e de sua experiência como diretor de teatro. Para Moreno, a ação dramática, para além da mera repetição de papéis tais como desempenhados no quotidiano, permite percepções profundas por parte do protagonista e do grupo a respeito do significado dos papéis assumidos. Juntamente com sua esposa, Zerca Torman Moreno, em 1942, criou nos Estados Unidos o Instituto de Psicodrama de Nova Iorque. O Psicodrama é uma escola convergente com a Psicologia Corporal, pois diferentemente das psicoterapias normalmente verbais, considera o corpo como protagonista das emoções, em suas variadas expressões e interações com outros corpos.