Artigos Científicos

Os artigos são de responsabilidade exclusiva de seus autores, não expressando necessariamente a opinião dos editores. Todos os artigos fazem parte da Revista Online Psicologia Corporal, sob o registro ISSN-15160688.
Para ler os artigos, é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço:
http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm
Se deseja publicar seu artigo, veja aqui:
◊ Orientações para elaborar seu artigo >> Orientações <<
◊ Formulário para digitar seu artigo >> Formulário <

2018

Mapeamento emocional e Massagem Reichiana
Autor(es): RAMOS, Mariane Sobrosa; VOLPI, José Henrique.

RESUMO
A prática terapêutica em Psicologia Corporal evidencia a relação do trabalho corporal, tanto quanto o trabalho analítico, e busca a relação entre ambos, tendo como objetivo o desenvolvimento psicoemocional dos pacientes. Alguns pressupostos são fundamentais para a compreensão do processo terapêutico em psicologia corporal: a formação das couraças musculares, o mapeamento emocional, a compreensão do método através da massagem reichiana.

Palavras-chave: Couraça. Desenvolvimento. Energia. Psicologia. Reich.


Terapia Ryodoraku do Sistema Nervoso Autônomo: um método de eletrodiagnóstico energético e tratamento pela acupuntura
Autor(es): 
VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Terapia Ryodoraku é um método de diagnóstico e tratamento utilizado pela acupuntura, que utiliza-se de um aparelho para medir a bioenergia dos meridianos do paciente. Essa medição cria um gráfico computadorizado e, a partir da leitura desse gráfico, procede-se o tratamento. Nossa proposta é utilizar o Ryodoraku associado à Psicologia Corporal onde ao mesmo tempo que atuamos com a acupuntura, procedemos com a psicoterapia verbal e com as técnicas corporais da Psicologia Corporal. Acreditamos que essa seja uma forma ainda mais eficiente para trabalhar a mente, o corpo, a energia e as emoções de nossos pacientes.
Palavras Chave: Acupuntura. Psicologia Corporal. Ryodoraky.


A respiração como ferramenta de intervenção da psicoterapia corporal
Autor(es): VIEIRA, Fabio Martins; VIEIRA, Andressa Santos; FERNANDES, Gisele Jacinta Rodrigues Calegari; REICHOW, Jeverson Rogério Costa.

RESUMO
Respiração e emoções estão fortemente interligadas. Já durante a infância, criamos uma tensão consciente para bloquear um impulso que poderia gerar um retorno hostil de nossos pais. Ao longo do tempo, esta tensão pode tornar-se crônica e inconsciente, se estabelecendo como uma função do ego. Uma respiração deficiente se constitui como o principal obstáculo para o bom desenvolvimento da saúde emocional. Da mesma forma que uma respiração plena é capaz de evocar sensações e sentimentos reprimidos, trazer à tona essas emoções bloqueadas pode permitir um fluxo integral de energia que percorre todo o corpo, devolvendo a vivacidade para um organismo. Este artigo objetiva abordar a visão da psicologia corporal sobre a respiração e a saúde emocional, propondo uma reflexão sobre a importância do processo de psicoterapia para a elaboração de conflitos emocionais.
Palavras Chave: Psicologia Corporal. Psicoterapia. Respiração.


Sexualidade de mulheres ostomizadas sob o olhar da Psicologia Corporal
Autor(es): ALBINO, Mariane Peres; FERNANDES, Fernanda de Souza; PERFOLL, Ronaldo. 

RESUMO
Este artigo tem como objetivo compreender como mulheres lidam com a sexualidade diante da ostomia. Dentre os procedimentos metodológicos, utiliza-se como instrumento de coleta de dados uma entrevista semiestruturada e duas imagens como estímulo indutor, aplicadas com seis mulheres que utilizam ou já utilizaram bolsa de colostomia, ileostomia ou urostomia, entre 18 e 65 anos de idade, na Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) e no Centro Especializado em Reabilitação (CERII – UNESC), situadas no município de Criciúma – SC. Os dados estão fundamentados nos estudos da Psicologia Corporal. Os resultados apontam que as participantes enfrentam dificuldades diante da sexualidade, como também, consigo mesmas (autoestima e autoimagem) e relações afetivo-amorosas. Pode também ser verificado que o processo de adoecimento e ostomia está associado com a qualidade da vida sexual da mulher. Concluiu-se que a mulher ostomizada necessita de atenção ampliada no que se refere aos fatores sobre sua sexualidade, autoestima, autoimagem, relações sociais e afetivo-amorosas.
Palavras-chave: Ostomia. Sexualidade. Autoestima. Imagem corporal. Psicologia Corporal.


2017

A psoríase sob o olhar da Psicologia Corporal
Autor(es): MARTINS, Leandro Dal Pont; REICHOW, Jeverson Costa

RESUMO
A psoríase é uma doença cutânea que atinge significativa parte da população mundial, sendo desconhecida sua etiologia e o porquê da sua manifestação. Sabe-se que atualmente, vem sendo discutido por inúmeras pesquisas que o estresse influencia na manifestação da psoríase, agravando ainda mais o problema. A psicologia corporal, cita que a etiologia dessa doença de pele pode estar associada à um ou mais eventos estressores sentidos pela mãe ao longo do desenvolvimento intrauterino, ficando gravado esse estresse na memória celular do bebê. Posteriormente, durante a vida, ao passar por situações que se assemelhem ao evento ancorado no seu corpo, acarretaria em somatização apresentando como resposta corporal a psoríase. Com isso, nesse artigo buscou-se investigar o período de gestação de 8 pessoas que apresentam o problema cutâneo. Concluindo-se que durante a gestação essas pessoas relataram houve situações de potencial estresse.
Palavras-chave: Doença de pele. Estresse. Psicologia corporal. Psoríase.


As consequências da oralidade no relacionamento amoroso.
Autor(es): OLIVEIRA, Lidiane Rabelo; LOURENÇO, Sarahuana Comin; FERNANDES, Gisele Jacinta Rodrigues Calegari; REICHOW, Jeverson Rogério Costa

RESUMO
O contato mãe-bebê, a amamentação, o desmame, os vínculos afetivos que estabelecem o desenvolvimento da sexualidade, a vitalidade e a disposição com que uma mulher vive sua gestação podem colaborar tanto para a formação de adultos seguros e saudáveis, como causar comprometimentos nos níveis físico, cognitivo, social e emocional do indivíduo. Desta forma torna-se necessário conhecer algumas questões referentes a oralidade e formação do caráter oral, que tem sua etiologia no primeiro ano de vida, visto que alguns fatores como a falta de vínculo com a mãe e/ou um desmame precoce, tardio ou brusco podem influenciar de maneira determinante o desenvolvimento saudável. Este artigo objetiva abordar a visão da psicologia reichiana sobre o desenvolvimento infantil, propondo uma reflexão sobre a importância da relação mãe-bebê, e como isso irá influenciar os futuros relacionamentos dos indivíduos.
Palavras chaves: Caráter oral. Oralidade. Psicologia corporal. Relacionamento amoroso.


2016

Reich e a prevenção da neurose: uma proposta de resgate do amor perdido
Autor(es): SILVA, Sonia Regina; VOLPI, José Henrique

RESUMO
Esta obra propõe uma reflexão sobre a correlação entre energia biológica e fases do desenvolvimento, permeadas pela energia do amor. Também será considerado quais as implicações dessa relação havendo ou não o contato de amor entre a mãe e o bebê. Constitui-se de um trabalho que busca entender a concepção da energia do amor e as consequências do bloqueio do fluxo dessa energia no organismo da criança, propiciado por um meio tomado pela peste emocional. Dessa forma, esta pesquisa tem por finalidade propiciar trabalhos de prevenção com as mães e/ou cuidadores, com o intuito de conscientizá-las sobre os benefícios das relações plenas de amor para com a criança na fase de desenvolvimento. Uma proposta que surge com grande possibilidade para amenizar o impacto dos males provocados pela peste emocional.
Palavras-chave: Amor. Energia biológica. Peste emocional. Prevenção


O fálico narcisista através da afirmação social de estereótipos masculinos
Autor(es): SOUZA, Jéssica Horácio; REICHOW, Jeverson Rogério Costa

RESUMO
O fálico narcisista carrega em si a frustração de não ter sido correspondido pelo seu objeto de desejo ainda na infância, além de nutrir em si o sentimento de raiva decorrente do medo da castração imaginária, esta realizada também pelo seu objeto de desejo: a sua própria mãe. As características básicas do caráter fálico narcisista correspondem à necessidade de afirmar sua virilidade uma vez que houve repressão sexual vivenciada na infância e a não satisfação de suas fantasias libidinais. A disseminação de estereótipos masculinos contribui para a manutenção de aspectos narcísicos nos homens e quando associados à falta de qualidade no manejo dos pais ainda na fase fálica, pode corroborar para o surgimento do caráter neurótico. Este artigo apresenta o embasamento da etapa de identificação no processo de desenvolvimento psicoafetivo, a descrição das características narcísicas e o modo com que os estereótipos sociais fomentam o caráter fálico narcisista.
Palavras-chave: Caracterealidade. Estereótipos. Fálico-narcisista. Narcisismo.


O câncer sob a ótica da psicossomática reichiana
Autor(es): LUBAVY, Solange; REICHOW, Jeverson Rogério Costa

RESUMO
Este artigo tem como objetivo entender o processo de formação do câncer e sua relação com os desequilíbrios psicoemocionais à luz da teoria psicossomática reichiana correlacionando com a visão da teoria psicossomática clássica. Para tal, apresenta-se um referencial teórico obtido através de pesquisa bibliográfica com revisão da literatura. Busca-se tratar do entendimento dos mecanismos de interação entre a dimensão mental e a corporal, contrariando a visão mecanicista que encara o câncer apenas como um aglomerado de células com crescimento descontrolado e que seria de ordem puramente fisiológica. Procurou-se discorrer sobre os aspectos emocionais e de qualidade de vida envolvidos no processo de somatização das doenças e sua relação com o surgimento do câncer.
Palavras-chave: Câncer. Psicossomática. Reich.


Orientações para elaboração de um artigo científico
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI,Sandra Mara

RESUMO
A proposta deste artigo é orientar os alunos da Especialização em Psicologia Corporal, ministrada pelo Centro Reichiano, quanto às normas estabelecidas para a elaboração de seus artigos, requisito obrigatório para o cumprimento dos módulos do curso. Indica, de forma atualizada, as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), de forma também já preparar o aluno para a elaboração de seu trabalho de conclusão de curso (TCC) a ser apresentado em forma de artigo científico para os Anais do Congresso.
Palavras-Chave: Artigo Científico. Centro Reichiano. Especialização. Normas ABNT. Psicologia Corporal.


2015

O mito enquanto defesa corporal
Autor(es): MARTINS, Álvaro; VOLPI, José Henrique

RESUMO
Através das escolas na área da psicologia é possível analisar e compreender a jornada de um personagem, considerando desde a sua construção até entender as suas escolhas e decisões durante a jornada que tomará como parte da sua história. Na abordagem freudiana ou jungiana existem trabalhos importantes para a compreensão mais ampla deste herói, quer seja pela formação do sujeito e do seu passado ou pelos arquétipos que o mesmo possui. Contudo, no processo de análise voltada para a criação de um determinado personagem é possível construir as suas características corporais, assim como, a partir das suas couraças e de sua energia, melhor compreender o seu funcionamento.
Palavras-chave: Corpo. Construção. Personagem. Psicologia. Jornada. Narrativa.


O desenvolvimento infantil sob a ótica reichiana: contribuições para a profilaxia das neuroses na infância
Autor(es): MORAES, Jordana; VALENTIM, Mariane

Resumo
Esse artigo de revisão bibliográfica fala sobre as principais contribuições da psicologia corporal na prevenção das neuroses durante o desenvolvimento infantil. Logo, o presente trabalho tem como finalidade orientar a postura de pais, educadores, cuidadores e profissionais da saúde, a partir de estudos nacionais e internacionais, que salientam a importância dos primeiros anos de vida na construção psíquica. Sendo assim, serão descritas no decorrer do trabalho as etapas do desenvolvimento emocional, suas principais características e os cuidados peculiares a cada uma dessas fases.
Palavras-chaves: Desenvolvimento emocional. Neuroses. Prevenção. Psicologia infantil.


O amor no comando da energia biológica
Autor(es): SILVA, Sonia Regina; VOLPI, José Henrique

RESUMO
Este artigo estabelece uma relação entre o amor e a energia orgônica e mostra o efeito do amor na distribuição e no fluxo da energia no corpo. Esta relação consistiu em delinear o caminho investigativo de Reich que tinha por intuito, entender os atos de repressão de qualquer manifestação de amor entre as pessoas e assim compreender os males que afetam quem reprime e quem é reprimido. Reich concluiu que a energia do amor se sobrepõe à energia biológica. Com essa concepção, abre-se possibilidades de trabalhos preventivos junto a famílias, escolas, instituições projetos que explorem, nas pessoas, a capacidade natural de amar para quem sabe dessa forma se possa estabilizar ou conter os bloqueios energéticos e proporcionar maior qualidade de vida para as pessoas e para a sociedade
Palavras-chave: Amor. Energia Orgônica. Fluxo Energético. Contato. Prevenção.


A prevenção da neurose como melhor caminho para as crianças do futuro
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Questionamentos de como é possível que inocentes crianças transformam-se em pessoas inseguras, egoístas, raivosas, etc, fazem como que profissionais que seguem os preceitos da escola reichiana prezem pelo trabalho da prevenção da neurose, iniciando-a antes mesmo da concepção. Essa é uma das possibilidade que temos de resgatar o futuro da humanidade, voltando nossa atenção para as crianças do futuro. A proposta desse artigo é assinalar algumas dessas questões que podem ajudar pais e educadores a pensar em suas formar de agir e reagir perante essas frágeis criaturas que serão o amanha da humanidade.
Palavras-chave: Criança. Desenvolvimento. Psicologia. Reich.


2014

Psicossomática Reichiana: a neurose congelada no corpo
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
A psicossomática reichiana derruba a ideia de que as funções mentais eram separadas do corpo, substituindo-a pela afirmação de que o corpo é o receptáculo das experiências físicas e emocionais vividas por todos nós desde a gestação até a morte. Isso significa que tudo o que perturba a mente, têm seu reflexo sobre o corpo onde os estados psíquicos como estresse, depressão, ansiedade, medo, raiva, etc, favorecem o desenvolvimento e/ou a manifestação de doenças orgânicas como úlceras, colites, problemas cardíacos, alergias, doenças da pele e até mesmo o câncer.
Palavras-chave: Corpo. Energia. Psicossomática


2013

Que caráter nossa cultura quer para seus cidadãos
Autor(es): ADAMS, Dinalva Cavallari; VOLPI, José Henrique

RESUMO
A Psicologia Corporal tem como um de seus princípios, a profilaxia das neuroses, sendo que todo o ser humano da atualidade é considerado por Navarro como neurótico. Para entender como o sujeito humano se constitui homem, é preciso conhecer as etapas do desenvolvimento emocional pelas quais passa e os fatores que interferem no mesmo, sendo a cultura apontada como produtora e reprodutora dos traços de caráter das pessoas que dela fazem parte. A autorregulação na criança é indicada como forma de não se estabelecer o encouraçamento, que leva o ser humano as mais diversas somatopsicopatólogias.
Palavras-chave: Caráter. Couraça. Crianças. Etapas do desenvolvimento. Profilaxia.


A somatopsicodinâmica: sistemática reichiana da patologia e da clínica médica
Autor(es): HASEGAWA FILHO, Roberto Koya

RESUMO
A partir dos trabalhos de Reich, Federico Navarro desenvolveu a análise do caráter, que culminou na somatopsicodinâmica. Essa técnica permite a análise corporal do indivíduo, a partir da divisão nos sete segmentos corporais, e, através dos actings, possibilita a flexibilização das couraças musculares.
Palavras-chave: Actings. Couraças. Navarro. Somatopsicodinâmica.


A psicoterapia infantil na perspectiva da Psicologia Corporal
Autor(es): MORAES, Jordana; REICHOW, Jeverson Rogério Costa

RESUMO
Com o presente trabalho propõe-se revisar as principais contribuições da Psicoterapia Corporal no processo terapêutico infantil, a partir de estudos e de publicações nacionais que abordam os fundamentos teóricos e técnicos da clínica reichiana. Logo, buscou-se conhecer as formas de intervenção e os instrumentos utilizados pelos autores, com a finalidade de embasar a prática e a postura dos psicoterapeutas corporais que atuam no contexto infantil. Diante disso, serão apresentados alguns aspectos, como: os objetivos da psicoterapia, as habilidades do terapeuta, as diferentes formas de trabalhar com as demandas infantis e alguns recursos utilizados no processo terapêutico.
Palavras-chaves: Psicologia corporal. Psicoterapia infantil. Técnicas terapêuticas.


2012

A questão da oralidade e o sentimento de gratidão
Autor(es): DE NADAL, Luciana Garbini

RESUMO
O traço de caráter oral é praticamente presente em maior ou menor grau em todos os tipos de caráter neuróticos. Isto é facilmente observado na clínica: grande parte da demanda em terapia diz respeito a questões oriundas dessa primitiva relação com nosso primeiro objeto de amor que é a mãe. Essas experiências formam a base de como lidaremos com situações de vida e de como nos relacionaremos posteriormente. A maior ilusão das pessoas é achar que o amor virá de fora, quando na verdade ele vem de dentro de nós no momento em que abrimos nossos corações e sentimos gratidão. Este artigo se propõe a refletir acerca desse processo de amadurecimento da oralidade.
Palavras-chave: Amor. Gratidão. Inveja. Oralidade. Satisfação


Consciência corporal e autorregulação: um caminho para libertação
Autor(es): THON, Bárbara Machuca

RESUMO
A consciência corporal e autoconhecimento trazem elementos para se atingir a saúde e bem estar interior. O trabalho com o conhecimento de si e das emoções contribui intensamente na reestruturação psicológica equilibrada e libertação de traumas. O que contribui para construção do corpo de forma limpa e livre de conceitos pré-configurados, formando assim indivíduos autônomos e seguros de seu papel em suas relações. Pensando nisto buscou-se mostrar como a Psicologia Corporal, com a análise caracterológica e a teoria da autorregulação de Reich podem ajudar na consciência corporal. Da mesma forma como a consciência corporal pode influenciar na flexibilização das couraças musculares ocasionadas por traumas cotidianos.
Palavras-chave: Autorregulação. Consciência Corporal. Reich. Trauma.


2011

Análise do caráter: uma nova prática, para uma nova teoria
Autor(es): FREITAS, Luciana Lorenzetti

RESUMO
Wilhelm Reich a partir da compreensão do caráter, desenvolveu uma procedimento técnico para a análise e a diminuição dos aspectos não saudáveis do caráter, sendo eles os aspectos defensivos. Esta metodologia é conhecida como análise do caráter. Consiste fundamentalmente em compreender a forma de comportamento, tornar consciente aspectos defensivos que geram sofrimento. Deste modo, esta consciência ocorre em três estados: o aspecto psíquico afetivo comportamental relacional, a contrapartida orgânica muscular sendo a correspondência da contração muscular e o estrangulamento energético-sexual. A partir disso, utilizam-se recursos técnicos para eliminar o foco de tensão e auxilia na transformação da contração crônica, a couraça, em mobilidade energética. Neste sentido, o individuo adquire recursos próprios para a prevenção de um novo bloqueio, formando uma auto-regulação energética.
Palavras-chave: Análise do Caráter. Caráter. Couraça. Técnica de Análise do Caráter. Wilhelm Reich.


Os instintos e a sociedade
Autor(es): GALVANI, Raquel Pompermayer

RESUMO
O presente artigo tem a intenção de trazer o conceito de instinto e demonstrar como, na vida em sociedade estes são constantemente reprimidos. Elabora essa situação no processo de concepção, gravidez e nascimento das pessoas.
Palavras-chave: Instintos. Navarro. Reich. Sociedade.


O caminho do amor como antídoto contra o apocalipse individual. Como a Psicologia Corporal pode ajudar?
Autor(es): ZANELLA, Silvia Aparecida

RESUMO
Neste artigo, baseado no livro Assassinato de Cristo, de Wilhelm Reich, tenho o objetivo de fazer uma breve analogia sobre como a Psicologia Corporal pode ajudar o indivíduo a superar o seu “apocalipse” individual. Nesse contexto, faço um breve relato sobre como a não compreensão do sentido do amor e da entrega dificulta a expressão do “Eu” verdadeiro, fonte de vida e satisfação do Ser. Esse afastamento da essência amorosa torna as pessoas presas fáceis do “EU Idealizado”, amigo da chamada “Peste emocional”, descrita por Reich em seu livro.
Palavras-chave: Amor. Autotransformação. Peste emocional. Psicologia Corporal.


2010

No caminho da prevenção das neuroses nas crianças do futuro
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Desde a época em que Reich fazia parte do seleto grupo de psicanalistas seguidores de Freud, percebeu que não apenas o tratamento da neurose era importante, como também o era a sua prevenção para que dessa forma pudéssemos ter uma sociedade mais equilibrada do ponto de vista emocional. Há uma série de questões que precisam urgentemente ser modificadas no âmbito da educação sexual, da saúde emocional e da ecologia em geral, se ainda pretendermos um dia ter um mundo mais saudável.
Palavras-chave: Crianças do Futuro. Desenvolvimento. Prevenção da Neurose. Reich.


A representação do fálico-narcisista perante a Psicologia Corporal
Autor(es): CORRÊA, Cairu

RESUMO
O fálico narcisista ancora-se no período fálico do desenvolvimento psicoafetivo a partir da castração e repressão de seu primeiro contato com a sexualidade. Esta caracterialidade tem origem a partir dos quatro anos de vida e entre suas características funcionais, o mesmo busca através do contato social obter a admiração de sua virilidade a qual esteve faltante em sua relação infantil com seu genitor do sexo oposto. Neste artigo, apresenta-se uma discussão sobre a gênese da caracterialidade fálico-narcisista e suas manifestações evidenciadas pelo mesmo a partir do embasamento teórico da Psicologia Corporal.
Palavras-chave: Caracterialidade. Castração. Couraça. Narcisismo. Processo de desenvolvimento.


2009

Trabalhando a percepção do corpo e a auto-estima na terceira idade: relato de experiência
Autor(es): DECKER, Sheila Sabrina; PEREIRA, Eliane Regina

RESUMO
Este artigo apresenta o relato de experiência de estágio básico em Psicologia da Saúde Pública e Comunitária realizado em uma instituição asilar. O trabalho teve como objetivo coletar dados para o diagnóstico de uma situação problema e assim, elaborar um plano de intervenção. Foram observados vários fenômenos psicológicos, e dentre estes se escolheu como objeto de intervenção a baixa auto-estima dos idosos institucionalizados, sendo que 90% dos idosos na instituição sofriam de depressão. As estratégias de intervenção utilizadas foram dinâmicas de grupo, apresentação de filme e atividades de expressão artística fundamentadas na Arteterapia, através da música, trabalhos com argila e outros exercícios de percepção corporal; tendo como foco o tema “Fortalecimento da auto-estima”, abrangendo questões relacionadas à valorização da vida, mostrando a importância do papel do indivíduo idoso na sociedade e sensibilizando-os para a percepção do corpo como palco de uma história de vida, com suas marcas no tempo.
Palavras-chave: Arteterapia. Auto-estima. Instituição Asila.; Saúde Pública. Terceira Idade.


O tempo presente na psicoterapia corporal: uma análise do sujeito a partir do aqui e agora
Autor(es): TOSTA, Francisco

RESUMO
Este artigo trata-se de uma revisão teórica que discute a ideia do trabalho psicoterapêutico corporal, englobado em uma analise do sujeito a partir do seu presente. Discute-se a possibilidade, através da analise caracterial e somática, de se compreender o funcionamento atual do paciente, buscando nas suas relações sociais as respostas para a flexibilização das couraças, facilitando ao sujeito, um entendimento do seu comportamento e a influência da caracterialidade em seu cotidiano.
Palavras-chave: Caráter. Comportamento. Couraça. Ideologia. Psico-corporal.


Princípios fundamentais para a elaboração de uma monografia
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
A monografia é um dos requisitos parciais obrigatórios para a conclusão de todos os cursos de graduação e de especialização. Como forma de auxiliar nossos alunos do curso de Especialização em Psicologia Corporal, ministrado pelo Centro Reichiano, Curitiba/PR, é que montamos essa apostila.
Palavras-chave: Bioenergética. Monografia. Orgonomia. Psicologia Corporal.


Psicologia Corporal e Pilates: Trabalhando contra a ansiedade
Autor(es): ROSSET, Janine

RESUMO
O objetivo deste artigo é apresentar uma proposta de tratamento que reúna em seu trabalho os aspectos da psicologia corporal e do método pilates, como forma de auxiliar a pessoa que apresenta ansiedade. Através do trabalho psicoterapêutico desenvolvido na área da psicologia corporal e, do método pilates, feito por educadores físicos ou fisioterapeutas é possível oferecer um alívio a ansiedade. O artigo visa também enfatizar a importância do processo respiratório na busca de uma vida mais saudável e equilibrada, longe de tanta ansiedade.
Palavras-chave: Ansiedade. Pilates. Psicologia Corporal


2008

Herança sexual e seus dogmas: reflexos na subjetividade humana e dinâmica social
Autor(es): ENGEL, Alberto

RESUMO
Esse artigo faz uma reflexão do processo histórico referente à repressão sexual e os reflexos na estrutura biopsicossocial do homem. São evocadas questões políticas, científicas, religiosas e culturais, a fim de contextualizar a influência da repressão moral no comportamento social e individual. Partindo do ponto de vista moralista, a naturalidade biológica do ser humano tornou-se pecaminosa através da história. O discurso postulado pela religião e postergado pela política remeteu os homens a uma nova configuração dinâmica e social de sua vida afetiva. Porém, a natureza do ser humano o constituiu para uma vida prazerosa e sem couraças. Logo, a antítese da libido versus repressão gerou um caos sem precedente. Além da desordem biopsicossocial, existe uma negação ao próprio desejo, impedindo o fluir natural da vida. Sendo assim, o homem deixa de ser humano, tornando-se cada vez mais submisso, doente e confuso em sua própria essência.
Palavras-chave: Culpa. Moralismo. Repressão Sexual.


A anorexia nervosa na perspectiva da psicologia corporal.  Considerações sobre seu sistema imunológico
Autor(es): TESTA, Ana Luísa

RESUMO
Pesquisas recentes mostraram que o sistema imunológico de pessoas com anorexia se comporta de maneira distinta dos demais. Ele foi considerado um sistema imunológico não-respondente e ainda não se sabe a causa. A hipótese lançada por pesquisadores de psiconeuroimunologia é a de que o padrão esquivo encontrado em indivíduos com anorexia pode ser observado tanto em nível comportamental – caracterológico – como também em seu sistema imune, que não faz contato com estímulos que poderiam modulá-lo, ou seja, estímulos neuroendocrinológicos, metabólicos e farmacológicos. Essa rigidez e isolamento imunológico descrito pela psiconeuroimunologia encontram respaldo na teoria da psicologia corporal, e esse artigo procura abordar o tema utilizando parte dessa teoria para reforçar a hipótese levantada anteriormente.
Palavras-chave: Anorexia nervosa. Caráter. Psiconeuroimunologia. Psicologia
Corporal.


O bloqueio respiratório e suas conseqüências para a saúde emocional
Autor(es): VERONESE, Liane

RESUMO
O artigo tem como objetivo enfatizar o valor da respiração para a saúde física e emocional e as conseqüências de um bloqueio respiratório para o corpo. Abordará também a relação da ansiedade, entre outras emoções, com o quinto segmento de couraça, o diafragma, que se relaciona com o traço de caráter masoquista. Visa também elucidar de que formas se pode melhorar o fluxo de energia pelo corpo com o desbloqueio respiratório.
Palavras-chave: Ansiedade. Diafragma. Masoquismo. Respiração. Saúde emocional.


Caracterologia pós-reichiana
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Esse artigo faz uma reflexão a respeito da técnica da análise do caráter desenvolvida por Reich nos anos 30 e traz as contribuições de Federico Navarro a respeito de sua proposta de uma caracterologia pós-reichiana. Explora também o significado de se fazer uma análise do caráter, bem como as variáveis que determinam a formação do caráter e traz um breve resumo a respeito da forma como cada um se relaciona com o mundo que o rodeia.
Palavras-chave: Caráter. Desenvolvimento Emocional. Psicologia Corporal. Reich.


A Psicologia Corporal na busca do equilibrio das emoções para o aprendizado da criança
Autor(es): CRISTOFOLINI, Glória Maria Alves Ferreira

RESUMO
A Emoção é parte integrante da personalidade humana. Estando em estado desequilíbrio, o ser humano será capaz de compreender e aprender sem traumas. Já que a plasticidade cerebral é hoje uma realidade comprovada, pode-se acreditar que a construção do saber será tão eficiente quanto à necessidade que o indivíduo tem em equilibrar corpo, mente e emoção. Quando este passa por todas as fases de desenvolvimento sem bloqueios, seu caráter terá mais facilidade de equilibrar-se. A sociedade, na qual a criança está inserida proporciona situações que faz com que manifeste comportamentos desajustados, encarregando-se de provocar cargas emocionais que favoreçam a formação de bloqueios. Cabe a escola buscar situações para que este indivíduo encontre caminhos e saiba ouvir seu corpo, expressar suas angustias e possa aprender com alegria.
Palavras Chaves: Aprendizagem. Criança. Corpo. Emoção


2007

Sobre a arte de respirar bem
Autor(es): ELIAS, Marcos Elias (Mahamuni das)

RESUMO
O presente artigo versa sobre a arte de respirar. Movimento sutil, delicado, muitas vezes despercebido, a respiração é um dos nossos atos mais vitais. Ela acompanha-nos desde o nosso primeiro momento de vida, e há de acompanhar-nos até o último. Por isso se trata de uma grande amiga, uma amiga especial, que em sábios sussurros, é capaz de dizer-nos tudo acerca de nós mesmos. Sabendo ouvi-la bem, eis que também nós podemos nos tornar
sábios.
Palavras Chaves: Corpo. Emoção. Respiração.


Vivenciando as etapas do desenvolvimento emocional e mapeando as emoções no corpo humano
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
O corpo humano é permeável às impressões físicas e psicológicas. É o receptáculo de experiências diárias que vai se moldando de acordo com o que é emocionalmente vivido ao longo da história de uma pessoa. O corpo sente, aprende, se disciplina, se condiciona, deprime, cresce, se expande, se contrai e morre. Possui uma energia própria, que pode ser alta (hiperorgonótica), baixa (hipoorgonótica) ou normal (orgonótica).
Palavras Chaves: Corpo. Emoção. Energia. Etapas do Desenvolvimento.


Pulsão de Morte: Convergências e Divergências entre Sigmund Freud e Wilhelm Reich
Autor(es): ALMEIDA, Bruno Henrique Prates

RESUMO
Enfocamos na parte inicial deste trabalho, alguns fundamentos da teoria psicanalítica, objetivando demonstrar o caminho trilhado por Freud até a apresentação de sua hipótese da pulsão de morte. Para tanto, faz-se necessária a abordagem e explicitação, mesmo que sucinta, de alguns termos psicanalíticos como “pulsão”, “princípio do prazer” e “princípio da realidade”. Num segundo momento, estaremos expondo os questionamentos e investigações realizadas por Wilhelm Reich a respeito da existência inata da pulsão de morte. Porém, mesmo sendo também psicanalista, aluno e seguidor de Freud, foi “expulso” da IPA (International Psychoanalytic Association) em 1934, por questões ideológicas (sócio-políticas), continuando seus estudos a partir da psicanálise. É importante ressaltar que ocorreu uma ruptura entre Reich e a instituição, mas de certa forma, isso não resultou na ruptura total com a teoria psicanalítica.
Palavras-chave: Freud. Psicanálise. Pulsão de Morte. Reich.


2006

Amamentação, depressão e suicídio
Autor(es): NAIBO, Mônica

RESUMO
O presente artigo tem por objetivo abordar alguns conceitos de depressão e sua relação com vida das pessoas, em sua busca de prazer e satisfação frente às suas vivências, assim como, tendências destrutivas pela falta dessas buscas, levando a frustrações e em alguns casos, a um potencial risco de suicídio. Serão abordadas, à luz da psicologia corporal, algumas conseqüências somáticas geradas pela falta de alívio das tensões originadas desde o início da vida do indivíduo que podem, mais tarde, desencadear uma possível depressão e até mesmo suicídio.
Palavras-chave: Amamentação. Depressão. Suicídio.


Etapas do desenvolvimento emocional
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
As etapas do desenvolvimento emocional pelas quais uma criança passa desde a sua concepção até a adolescência é algo extremamente fascinante. Desenvolver significa progredir, crescer, amadurecer e conforme a criança vai crescendo, se desenvolvendo, vai apreendendo novas experiências que ficam registradas na memória celular em forma de imprintings, marcas, registros.
Palavras-chave: Etapas do desenvolvimento. Psicologia. Reich.


Leitura corporal do comportamento agressivo e suas conseqüências
Autor(es): ROVANI, Márcia Maria

RESUMO
A proposta deste trabalho é entender o comportamento agressivo através de estudos na abordagem da psicologia corporal. Será realizada uma comparação do comportamento agressivo com o caráter borderline, segundo Navarro, bem como sua ligação com a fase de incorporação segundo Volpi. Faz-se importante refletir sobre as conseqüências da agressividade e sobre a falta de limites que leva uma pessoa a desenvolver esse transtorno de conduta. Este estudo serve de alerta aos pais e educadores para a prevenção da marginalidade e da delinqüência em nossas escolas, em nossas famílias, em nossa sociedade uma vez que a dificuldade de uma criança em seguir regras pode transformar-se num adulto com sérios problemas para viver em
sociedade.
Palavras-chave: Agressividade. Borderline.


2005

Escuta, Zé ninguém! e o poder do amor
Autor(es): AFONSO, Rubens

RESUMO
Este artigo traz o desabafo lúcido e corajoso de Wilhelm Reich em seu maravilhoso livro Escuta, Zé ninguém. O livro 0 foi escrito em 1946, é um texto humano, resultado de longos anos de trabalho e experiência, que levaram o autor à consciência de que forma o homem comum se submete ao poder dominador e as conseqüências funesta deste submissão, que leva o indivíduo a um sofrimento profundo. Fala também do amor e de seu poder transformador, quando o indivíduo eleva o seu sentimento mais profundo de fé, podendo sair da condição de Zé Ninguém para viver como um indivíduo saudável e feliz.
Palavras-chave: Amor. Fé. Submissão. Transformação


Um grito de liberdade: de zumbi a Reich
Autor(es): AFONSO, Rubens

RESUMO
Este artigo conta à história de uma luta de libertação através da capoeira, desde a sua origem até os dias de hoje. Fala da condição do negro e da escravidão, e como ele conseguiu sua liberdade através da confiança de que o ser humano pode ser livre. Traça um paralelo com a história de vida e obras de Wilhelm Reich e suas descobertas na área da Psicoterapia corporal, principalmente no que diz respeito aos anéis de couraça, fazendo uma aliança entre essas duas formas de trabalho com o ser humano, podendo utilizar os recursos propostos por Reich na dança e luta da capoeira, buscando a liberdade do corpo e da alma.
Palavras-chaves: Escravidão. Encouraçamento. Trabalho Corporal. Energia. Libertação.


Os segmentos de couraça e os chakras
Autor(es): TAKEDA, Eliane (Harbhajan Kaur)

RESUMO
A nossa felicidade depende, entre outras coisas, do quanto sabemos a respeito de nós mesmos. Na tentativa de buscar essa felicidade nos deparamos com incontáveis caminhos que nos trazem um conhecimento acerca do que é ou do que não é a felicidade. Essas concepções teóricas muitas vezes não passam do plano do intelecto, isto é, a felicidade verdadeira que se conquista pela liberdade não se interioriza no corpo físico. Buscar essa integração do subjetivo com a realidade física tem sido o foco de interesse da humanidade a milhares de anos. No percurso da história, Reich nos traz uma proposta de vivenciar essa felicidade numa realidade física. Ele postulo u que regulando a energia orgânica, através do desbloqueio do que ele chamou de couraça muscular, o prazer à vida, a capacidade de se obter uma potência orgástica, seria resgatada pelo rompimento da estase libidinal. Em termos energéticos essa proposta é semelhante aos ensinamentos do Tantra, mais especificamente, o Tantra-Yoga, que busca através do prazer corpóreo a bem-aventurança espiritual, a felicidade suprema. Este artigo tem como a relação dos Chakras com os segmentos de couraça, principalmente o ocular.
Palavras-chave: Energia. Bloqueio. Couraça. Olhos.


O paciente depressivo sob a ótica da Psicologia Corporal
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Alguns pacientes sentem quase que obrigatoriamente a necessidade da medicação, uma atitude que pode ter tomada como substituto da mamadeira e seio materno que foram deficitários. Por isso, mesmo que esta seja a questão, é importante considerarmos essa necessidade para que possamos desenvolver um trabalho conjunto entre a psicoterapia de abordagem corporal e o uso da medicação.
Palavras-chave: Bloqueio. Couraça. Depressão. Energia.


Quando o corpo somatiza os conflitos da mente
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Desde a época de Hipócrates acreditava-se que a mente e o corpo influenciavam-se mutuamente. Apesar dessa relação ter sido rejeitada durante anos pela medicina e negligenciada pela própria psicologia, acabou tornando-se uma das mais fascinantes áreas de pesquisa que tem estudado os distúrbios psíquicos e os problemas que estes causam no corpo.
Palavras-chave: Corpo. Couraça. Energia. Psicossomática.


Separações e aproximações no início da vida
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
O desenvolvimento psico-afetivo de uma criança é um processo regido por movimentos de separações e aproximações, tanto físicas quanto energéticas, que a acompanham desde a fecundação até a maturidade. É a forma conflituosa de como esses movimentos acontecem que repercutem na idade adulta em forma de neuroses.
Palavras-chave: Energia. Início da vida. Neurose.


Os sentidos da vida: do prazer do corpo ao encouraçamento físico e emocional
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Do ponto de vista psíquico, nossa vida é estruturada e funciona da seguinte forma: um ID, que vive em busca do prazer; um SUPEREGO, formado pelo moralismo e limites impostos pela vida; um EGO que procura ser o mediador de ambos. Mas há momentos em que essas três instâncias entram em conflito, fazendo com que percebamos um ou mais dos sentidos que damos à nossa vida.
Palavras-chave: Prazer. Corpo. Encouraçamento.


A importância dos primeiros anos de vida na construção do sistema orgonótico de funcionamento da criança
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Entende-se por sistema um conjunto de elementos entre os quais existe uma relação e que formam uma estrutura organizada. Na informática, encontramos sistemas representados pelos softwares que são programas mestres de computador que controlam a execução dos demais programas. Na anátomo-fisiologia verificamos os sistemas cardíaco, respiratório, hormonal, reprodutor, etc. Na astrologia deparamo-nos com os sistemas solar, estelar… e assim, numa seqüência infinita encontramos muitos outros sistemas que interagem uns com os outros formando “redes de comunicação”.
Palavras-chave: Prazer. Corpo. Encouraçamento.


2004

Federico Navarro fala de seu “encontro” com Reich
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Federico Navarro, nasceu em Nápoles, Itália, em 16 de junho de 1924. Iniciou sua trajetória clínica no Hospital Judiciário de Nápoles, onde entrou, após concurso, como médico legista. Deparou-se com algumas situações que não lhe agradaram dentro da psiquiatria e sentiu a necessidade de modificá-la. Em Florença, fez pós-graduação em neuropsiquiatria, onde chegou a ser diretor do hospital Judiciário. Foi amigo do anti-psiquiatra Franco Basaglia, pioneiro da anti-psiquiatria no mundo.
Palavras-chave: Prazer. Corpo. Encouraçamento.


O meio ambiente estressante comprometendo o desenvolvimento neuropsicofisiológico da criança
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
O útero é o primeiro meio ambiente do bebê. Durante muitos anos, foi tido como sendo um local absolutamente silencioso, impenetrável e inacessível, totalmente isolado e sem contato algum com o meio externo. Hoje em dia essa crença já está ultrapassada. Sabe-se que o feto sofre constantemente com as interferências do meio ambiente, respondendo, portanto, aos estímulos tácteis, de pressão, sinestésicos, térmicos, vestibulares, gustativos e dolorosos. Essas são respostas provindas dos órgãos dos sentidos, que já estão em atividade mesmo durante a gestação.
Palavras-chave: Caráter. Desenvolvimento emocional. Personalidade. Reich.


Particularidades sobre o temperamento, da personalidade e do caráter do ponto de vista da Psicologia Corporal
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
É notório o fato de que os estudos sobre as questões que norteiam o comportamento humano, despertem interesse nos estudiosos à milênios. Da mesma forma, temperamento, personalidade e caráter, são palavras utilizadas com freqüência desde a antiguidade. Porém, seus significados quase sempre são confusos e/ou utilizados de forma errônea. A proposta desse artigo é traçar um apanhando geral sobre os conceitos postulados por diversos autores, no intuito de oferecer aos estudantes e profissionais da Psicologia e áreas afins, uma maior clareza.
Palavras-chave: Caráter. Personalidade. Reich. Temperamento.


Somatização: a memória emocional ancorada no corpo
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
A memória é a faculdade de se representar o que foi vivido, sentido e aprendido no passado de uma pessoa. É uma função cerebral superior que “surge como um processo de retenção de informações no qual nossas experiências são arquivadas e recuperadas quando as chamamos” Portanto, a memória forma a base para a aprendizagem, que é a aquisição de novos conhecimentos. Assim sendo, a memória retém esses conhecimentos aprendidos
Palavras-chave: Energia. Psicossomática. Reich.


Reich, a ciência moderna e os postulados sobre a origem da vida – Experimento Bíons
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
A origem da vida é uma das grandes questões científicas que tem sido abordada pelos mais ilustres pensadores há milênios, os quais sugerem que a vida pode ter tido origem na Terra mais cedo que o que se pensava. Esse também foi o ponto de partida dos estudos microscópicos conduzidos nos anos 30 por Reich, que culminaram na descoberta da energia orgone, ao mesmo tempo que lhe brindaram com o título de “charlatão”, pela comunidade médica e psicanalítica da época. No entanto, ninguém foi capaz de repetir os experimentos de Reich a ponto confirmar suas descobertas ou até mesmo de defendê-lo das injustiças recebidas. Mais de sessenta anos se passaram e só hoje a ciência é capaz de explorar áreas como as que Reich explorou.
Palavras-chave: Energia. Orgonio. Reich.


Um panorama histórico de Wilhelm Reich
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
O objetivo desse artigo é oferecer ao leitor, ainda leigo com relação às idéias de Reich, um panorama geral sobre a história desse grande pensador que tinha nada mais nada menos que o desejo de juntar saberes e oferecer sua dedicação em prol da prevenção da saúde energética e emocional do ser humano, defendendo com unhas e dentes as crianças do futuro. Reich sempre foi um cientista inserido em sua época. Mesmo assim, buscava transpor as barreiras da ciência ortodoxa e mecanicista, sem que, em nenhum momento deixasse de lançar seus olhos para a verdadeira ciência, construída em cima de saberes, pesquisas e ética.

Palavras-chave: Corpo. Emoções. Reich.


Estresse na gestação e primeiros anos de vida e câncer infantil
Autor(es): VOLPI, José Henrique; SOUZA, Camila Bernardes

RESUMO
Quando se fala em câncer, aborda-se uma doença que possui mais de 100 formas diferentes, sendo que praticamente todos os tecidos do corpo podem originar células cancerosas. Contudo, para que ocorra a manifestação da doença, são necessários alguns fatores que possam atuar como agentes promotores. Estudos apontam ser pouco provável que apenas um único agente solitário seja capaz de provocar a manifestação da doença e incluem o estresse como um dos agentes promotores da doença.
Palavras-chave: Câncer. Criança. Gestação. Reich.


O corpo e suas emoções
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Desde a época de Hipócrates acreditava -se que a mente e o corpo influenciavam-se mutuamente. Apesar dessa relação ter sido rejeitada pela medicina e negligenciada pela própria psicologia durante anos, acabou tornando-se uma das mais fascinantes áreas de pesquisa que hoje faz uso de técnicas sofisticadas que vão desde a utilização de imagens por ressonância magnética e tomografia por emissão de pósitrons até os estudos genéticos dos neurotransmissores.
Palavras-chave: Corpo. Emoções. Reich.


2003

A utilização dos actings da Vegetoterapia e as terapias verbais
Autor(es): NAVARRO, Federico; VOLPI, José Henrique

RESUMO
A escola reichiana preza pelo trabalho sobre o corpo, por meio de movimentos específicos que chamamos de actigns, porque diferentemente dos exercícios, são propostos ao paciente como um objetivo emocional onde a intenção do paciente é de extrema importância. Assim, mais do que a palavra, utilizamos o trabalho sobre o corpo para emergir os conteúdos emocionais que estão ancorados no que Reich chamou de couraça e a partir desses conteúdos é que fazemos nosso trabalho analítico, de ordem verbal.
Palavras-chave: Corpo. Couraça. Psicologia. Reich.


Poder, fama e ferida narcísica: uma compreensão caractero-energético do narcisista
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Cada vez mais nos deparamos com pessoas que vivem em constante busca de um corpo perfeito, fama, riqueza e poder. Essas são palavras que fazem parte do cotidiano de algumas pessoas que ultrapassam qualquer limite moral, ético, físico e psicológico, em busca de algo que preencha seu vazio interior e suas frustrações. Essa atitude é comumente encontrada em pessoas que não conseguem viver sem uma platéia que as cerquem de elogios, presentes e reforcem a sua “virilidade”. São competitivas, insensíveis, arrogantes e derrubam quem estiver à sua frente. Esse é o retrato do traço de caráter chamado narcisista, que vem a cada dia ocupando mais e mais espaços na mídia e na sociedade em geral.
Palavras-chave: Narcisismo. Peste emocional. Reich.


Peste Emocional
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Talvez você nunca tenha ouvido falar em peste emocional. Talvez nunca tenha lido nada específico a respeito, mas com certeza já deve ter tido alguma experiência desse gênero. A peste emocional geralmente aparece velada, por trás de boas intenções, no intuito de ajudar o outro e a sociedade. No entanto, com o passar dos tempos, a pessoa acometida por essa “doença”, vai invadindo todos os espaços, como uma erva daninha invade uma plantação ou um câncer que invade um organismo vivo, dominando tudo o que está ao seu redor.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Dislexia. Reich.


Os olhos que vêem podem não ser os mesmos que enxergam
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
As dificuldades visuais são anomalias provocadas por erros de refração dos raios luminosos que se projetam na retina. Um olho terá visão normal quando o mecanismo de convergência e acomodação for feito com pouco esforço. Caso isso não ocorra, teremos erros de refração dos raios luminosos e, conseqüentemente, os defeitos visuais conhecidos por astigmatismo, miopia, hipermetropia e presbiopia. Que atitude dos pais e dos cuidadores pode ser considerada uma das mais preciosas para o desenvolvimento saudável da vida emocional de uma criança? Em linhas gerais, pode-se resumir em: permitir à criança ser, nada mais, nada menos que criança, e por sê-lo, deixá-la brincar.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Olhos. Reich.


Primeiros passos para a construção de um acumulador de orgone
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Após anos de pesquisa, Reich concluiu que a energia do organismo (biológica) e a energia da atmosfera (cósmica) fazem parte de uma mesma energia, a energia da vida, a força criativa fundamental. E é essa energia, chamada por Reich de energia orgônica, que fica bloqueada no corpo, na couraça muscular. A energia orgônica pode facilmente penetrar todas as formas de matéria, em diferentes níveis de velocidade e concentração, carrega e se irradia de todas as substâncias vivas e não-vivas, pode também existir de forma livre na atmosfera e no vácuo. É excitável, pulsátil, capaz de se contrair e expandir e pode ser concentrada. É atraída pela matéria viva, orgânica (algodão, lã, bucha vegetal…) que a absorve e armazena ao passo que toda matéria inorgânica (aço) a expele.
Palavras-chave: Acumulador de Orgônio. Energia. Reich.


A compreensão da formação do caráter como ferramenta auxiliar na capacitação de docentes em Educação Ambiental
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Cada vez mais nos deparamos com um crescimento econômico desequilibrado e injusto e uma acelerada expansão urbana, que somadas à destruição do ambiente natural colocam a humanidade frente a grandes problemas irreversíveis ou que exijam soluções imediatas. O comportamento destrutivo do homem, a necessidade do acúmulo de capital e a negligência com que lida com o meio ambiente, exige uma mudança de estilo de comportamento. A proposta desse artigo é oferecer subsídios sobre a compreensão da formação do caráter como ferramenta auxiliar na capacitação de docentes em educação ambiental.
Palavras-chave: Caráter. Educação Ambiental. Narcisista. Reich.


Psicologia Corporal – um breve histórico
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
A Psicologia Corporal é uma abordagem humana que busca compreender todo ser vivo como uma unidade de energia que contém em si dois processos paralelos: o psiquismo (mente) e o soma (corpo). Dedica-se a estudar as manifestações comportamentais e energéticas da mente sobre o corpo e do corpo sobre a mente. Objetiva reencontrar a capacidade do ser humano de regular a sua própria energia, e, por conseqüência, seus pensamentos e emoções, podendo alcançar uma vida mais saudável.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Ludoterapia. Reich.


Ludoterapia reichiana
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Que atitude dos pais e dos cuidadores pode ser considerada uma das mais preciosas para o desenvolvimento saudável da vida emocional de uma criança? Em linhas gerais, pode-se resumir em: permitir à criança ser, nada mais, nada menos que criança, e por sê-lo, deixá-la brincar.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Ludoterapia. Reich.


Psicopedagogia reichiana
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Ao observarmos um bebê em seus primeiros dias evidencia-se a nossos olhos que a vida é uma incessante construção, cujas bases começam a se formar no momento da concepção, estendendo- se por toda a vida intra-uterina. É sobre essa base e, a partir do impacto que nela causa o contato com o mundo cincundante, com a cultura, que vemos construir-se, dia após dia, um ser humano que será único. Não raro, ouvimos mulheres e homens afirmarem, do ponto de vista de seus papéis de mães e pais, que nunca um filho é igual ao outro. Nenhuma base é similar a qualquer outra; o que sobre ela se constrói depende de inúmeros fatores, desde a própria base até a escolha de cada um dos elementos que terão influência na construção.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Psicopedagogia. Reich.


Uma visão reichiana sobre os jogos e sua validade enquanto instrumento psicoterapêutico
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
O jogo é uma das atividades mais antigas da humanidade e também uma das mais primordiais na vida de um ser humano. Desde tempos imemoriais o homem, joga, e através do jogo, comunica-se desde a sua mais tenra infância.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Jogos. Reich.


Dislexia – um estranho no outro lado do papel
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Quando se fala em dislexia, ainda é muito comum que as pessoas reajam de imediato, dizendo: “O que é isso? Já ouvi falar, mas não sei o que significa…” Tais comentários partem inúmeras vezes, também, de profissionais ligados diretamente à área da psicologia, da medicina, da educação, e não somente de pessoas que poderiam meramente estar “mal informadas”.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Dislexia. Reich.