Revista Online Psicologia Corporal – Vol. 14 – Ano 2013

Organizadores: José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi

Se deseja publicar seu artigo, veja aqui:
◊ Orientações para elaborar seu artigo >> Baixe Aqui o Artigo <<
◊ Formulário para digitar seu artigo >> Baixe Aqui o Formulário <

Os artigos são de responsabilidade exclusiva de seus autores, não expressando necessariamente a opinião dos editores. Todos os artigos fazem parte da Revista Online Psicologia Corporal, sob o registro ISSN-15160688.
Para ler os artigos, é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço:
http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm

Acesse também artigos de anos anteriores

 

A somatopsicodinâmica: sistemática reichiana da patologia e da clínica médica
Autor(es): HASEGAWA FILHO, Roberto Koya

RESUMO
A partir dos trabalhos de Reich, Federico Navarro desenvolveu a análise do caráter, que culminou na somatopsicodinâmica. Essa técnica permite a análise corporal do indivíduo, a partir da divisão nos sete segmentos corporais, e, através dos actings, possibilita a flexibilização das couraças musculares.
Palavras-chave: Actings. Couraças. Navarro. Somatopsicodinâmica.


A compreensão da formação do caráter como ferramenta auxiliar na capacitação de docentes em Educação Ambiental
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Cada vez mais nos deparamos com um crescimento econômico desequilibrado e injusto e uma acelerada expansão urbana, que somadas à destruição do ambiente natural colocam a humanidade frente a grandes problemas irreversíveis ou que exijam soluções imediatas. O comportamento destrutivo do homem, a necessidade do acúmulo de capital e a negligência com que lida com o meio ambiente, exige uma mudança de estilo de comportamento. A proposta desse artigo é oferecer subsídios sobre a compreensão da formação do caráter como ferramenta auxiliar na capacitação de docentes em educação ambiental.
Palavras-chave: Caráter. Educação Ambiental. Narcisista. Reich.


A psicoterapia infantil na perspectiva da Psicologia Corporal
Autor(es): MORAES, Jordana; REICHOW, Jeverson Rogério Costa

RESUMO
Com o presente trabalho propõe-se revisar as principais contribuições da Psicoterapia Corporal no processo terapêutico infantil, a partir de estudos e de publicações nacionais que abordam os fundamentos teóricos e técnicos da clínica reichiana. Logo, buscou-se conhecer as formas de intervenção e os instrumentos utilizados pelos autores, com a finalidade de embasar a prática e a postura dos psicoterapeutas corporais que atuam no contexto infantil. Diante disso, serão apresentados alguns aspectos, como: os objetivos da psicoterapia, as habilidades do terapeuta, as diferentes formas de trabalhar com as demandas infantis e alguns recursos utilizados no processo terapêutico.
Palavras-chaves: Psicologia corporal. Psicoterapia infantil. Técnicas terapêuticas.


A importância dos primeiros anos de vida na construção do sistema orgonótico de funcionamento da criança
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Entende-se por sistema um conjunto de elementos entre os quais existe uma relação e que formam uma estrutura organizada. Na informática, encontramos sistemas representados pelos softwares que são programas mestres de computador que controlam a execução dos demais programas. Na anátomo-fisiologia verificamos os sistemas cardíaco, respiratório, hormonal, reprodutor, etc. Na astrologia deparamo-nos com os sistemas solar, estelar… e assim, numa seqüência infinita encontramos muitos outros sistemas que interagem uns com os outros formando “redes de comunicação”.
Palavras-chave: Prazer. Corpo. Encouraçamento.


Estresse na gestação e primeiros anos de vida e câncer infantil
Autor(es): VOLPI, José Henrique; SOUZA, Camila Bernardes

RESUMO
Quando se fala em câncer, aborda-se uma doença que possui mais de 100 formas diferentes, sendo que praticamente todos os tecidos do corpo podem originar células cancerosas. Contudo, para que ocorra a manifestação da doença, são necessários alguns fatores que possam atuar como agentes promotores. Estudos apontam ser pouco provável que apenas um único agente solitário seja capaz de provocar a manifestação da doença e incluem o estresse como um dos agentes promotores da doença.
Palavras-chave: Câncer. Criança. Gestação. Reich.


Escuta, Zé ninguém! e o poder do amor
Autor(es): AFONSO, Rubens

RESUMO
Este artigo traz o desabafo lúcido e corajoso de Wilhelm Reich em seu maravilhoso livro Escuta, Zé ninguém. O livro 0 foi escrito em 1946, é um texto humano, resultado de longos anos de trabalho e experiência, que levaram o autor à consciência de que forma o homem comum se submete ao poder dominador e as conseqüências funesta deste submissão, que leva o indivíduo a um sofrimento profundo. Fala também do amor e de seu poder transformador, quando o indivíduo eleva o seu sentimento mais profundo de fé, podendo sair da condição de Zé Ninguém para viver como um indivíduo saudável e feliz.
Palavras-chave: Amor. Fé. Submissão. Transformação


Os olhos que vêem podem não ser os mesmos que enxergam
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
As dificuldades visuais são anomalias provocadas por erros de refração dos raios luminosos que se projetam na retina. Um olho terá visão normal quando o mecanismo de convergência e acomodação for feito com pouco esforço. Caso isso não ocorra, teremos erros de refração dos raios luminosos e, conseqüentemente, os defeitos visuais conhecidos por astigmatismo, miopia, hipermetropia e presbiopia. Que atitude dos pais e dos cuidadores pode ser considerada uma das mais preciosas para o desenvolvimento saudável da vida emocional de uma criança? Em linhas gerais, pode-se resumir em: permitir à criança ser, nada mais, nada menos que criança, e por sê-lo, deixá-la brincar.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Olhos. Reich.


Os segmentos de couraça e os chakras
Autor(es): TAKEDA, Eliane (Harbhajan Kaur)

RESUMO
A nossa felicidade depende, entre outras coisas, do quanto sabemos a respeito de nós mesmos. Na tentativa de buscar essa felicidade nos deparamos com incontáveis caminhos que nos trazem um conhecimento acerca do que é ou do que não é a felicidade. Essas concepções teóricas muitas vezes não passam do plano do intelecto, isto é, a felicidade verdadeira que se conquista pela liberdade não se interioriza no corpo físico. Buscar essa integração do subjetivo com a realidade física tem sido o foco de interesse da humanidade a milhares de anos. No percurso da história, Reich nos traz uma proposta de vivenciar essa felicidade numa realidade física. Ele postulo u que regulando a energia orgânica, através do desbloqueio do que ele chamou de couraça muscular, o prazer à vida, a capacidade de se obter uma potência orgástica, seria resgatada pelo rompimento da estase libidinal. Em termos energéticos essa proposta é semelhante aos ensinamentos do Tantra, mais especificamente, o Tantra-Yoga, que busca através do prazer corpóreo a bem-aventurança espiritual, a felicidade suprema. Este artigo tem como a relação dos Chakras com os segmentos de couraça, principalmente o ocular.
Palavras-chave: Energia. Bloqueio. Couraça. Olhos.


O paciente depressivo sob a ótica da Psicologia Corporal
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Alguns pacientes sentem quase que obrigatoriamente a necessidade da medicação, uma atitude que pode ter tomada como substituto da mamadeira e seio materno que foram deficitários. Por isso, mesmo que esta seja a questão, é importante considerarmos essa necessidade para que possamos desenvolver um trabalho conjunto entre a psicoterapia de abordagem corporal e o uso da medicação.
Palavras-chave: Bloqueio. Couraça. Depressão. Energia.


Os sentidos da vida: do prazer do corpo ao encouraçamento físico e emocional
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Do ponto de vista psíquico, nossa vida é estruturada e funciona da seguinte forma: um ID, que vive em busca do prazer; um SUPEREGO, formado pelo moralismo e limites impostos pela vida; um EGO que procura ser o mediador de ambos. Mas há momentos em que essas três instâncias entram em conflito, fazendo com que percebamos um ou mais dos sentidos que damos à nossa vida.
Palavras-chave: Prazer. Corpo. Encouraçamento.


Psicopedagogia reichiana
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Ao observarmos um bebê em seus primeiros dias evidencia-se a nossos olhos que a vida é uma incessante construção, cujas bases começam a se formar no momento da concepção, estendendo- se por toda a vida intra-uterina. É sobre essa base e, a partir do impacto que nela causa o contato com o mundo cincundante, com a cultura, que vemos construir-se, dia após dia, um ser humano que será único. Não raro, ouvimos mulheres e homens afirmarem, do ponto de vista de seus papéis de mães e pais, que nunca um filho é igual ao outro. Nenhuma base é similar a qualquer outra; o que sobre ela se constrói depende de inúmeros fatores, desde a própria base até a escolha de cada um dos elementos que terão influência na construção.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Psicopedagogia. Reich.


Primeiros passos para a construção de um acumulador de orgone
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Após anos de pesquisa, Reich concluiu que a energia do organismo (biológica) e a energia da atmosfera (cósmica) fazem parte de uma mesma energia, a energia da vida, a força criativa fundamental. E é essa energia, chamada por Reich de energia orgônica, que fica bloqueada no corpo, na couraça muscular. A energia orgônica pode facilmente penetrar todas as formas de matéria, em diferentes níveis de velocidade e concentração, carrega e se irradia de todas as substâncias vivas e não-vivas, pode também existir de forma livre na atmosfera e no vácuo. É excitável, pulsátil, capaz de se contrair e expandir e pode ser concentrada. É atraída pela matéria viva, orgânica (algodão, lã, bucha vegetal…) que a absorve e armazena ao passo que toda matéria inorgânica (aço) a expele.
Palavras-chave: Acumulador de Orgônio. Energia. Reich.


Que caráter nossa cultura quer para seus cidadãos
Autor(es): ADAMS, Dinalva Cavallari; VOLPI, José Henrique

RESUMO
A Psicologia Corporal tem como um de seus princípios, a profilaxia das neuroses, sendo que todo o ser humano da atualidade é considerado por Navarro como neurótico. Para entender como o sujeito humano se constitui homem, é preciso conhecer as etapas do desenvolvimento emocional pelas quais passa e os fatores que interferem no mesmo, sendo a cultura apontada como produtora e reprodutora dos traços de caráter das pessoas que dela fazem parte. A autorregulação na criança é indicada como forma de não se estabelecer o encouraçamento, que leva o ser humano as mais diversas somatopsicopatólogias.
Palavras-chave: Caráter. Couraça. Crianças. Etapas do desenvolvimento. Profilaxia.


Quando o corpo somatiza os conflitos da mente
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Desde a época de Hipócrates acreditava-se que a mente e o corpo influenciavam-se mutuamente. Apesar dessa relação ter sido rejeitada durante anos pela medicina e negligenciada pela própria psicologia, acabou tornando-se uma das mais fascinantes áreas de pesquisa que tem estudado os distúrbios psíquicos e os problemas que estes causam no corpo.
Palavras-chave: Corpo. Couraça. Energia. Psicossomática.


Separações e aproximações no início da vida
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
O desenvolvimento psico-afetivo de uma criança é um processo regido por movimentos de separações e aproximações, tanto físicas quanto energéticas, que a acompanham desde a fecundação até a maturidade. É a forma conflituosa de como esses movimentos acontecem que repercutem na idade adulta em forma de neuroses.
Palavras-chave: Energia. Início da vida. Neurose.


Um grito de liberdade: de zumbi a Reich
Autor(es): AFONSO, Rubens

RESUMO
Este artigo conta à história de uma luta de libertação através da capoeira, desde a sua origem até os dias de hoje. Fala da condição do negro e da escravidão, e como ele conseguiu sua liberdade através da confiança de que o ser humano pode ser livre. Traça um paralelo com a história de vida e obras de Wilhelm Reich e suas descobertas na área da Psicoterapia corporal, principalmente no que diz respeito aos anéis de couraça, fazendo uma aliança entre essas duas formas de trabalho com o ser humano, podendo utilizar os recursos propostos por Reich na dança e luta da capoeira, buscando a liberdade do corpo e da alma.
Palavras-chaves: Escravidão. Encouraçamento. Trabalho Corporal. Energia. Libertação.


Uma visão reichiana sobre os jogos e sua validade enquanto instrumento psicoterapêutico
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
O jogo é uma das atividades mais antigas da humanidade e também uma das mais primordiais na vida de um ser humano. Desde tempos imemoriais o homem, joga, e através do jogo, comunica-se desde a sua mais tenra infância.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Jogos. Reich.