Oferta!

Psicologia Corporal – Volume 12

R$12,00R$25,00

PÁGINAS: 128 / Frete grátis

Se sua opção de compra for Ebook, o arquivo ficará disponível para baixar em sua página quando efetuar o cadastro e o pagamento do produto. Para acessar sua conta, use login e senha que cadastrou.

Limpar
-
+

Specs

SKU: N/A Categorias: , Tags: , ,

Descrição

O desenvolvimento emocional humano tem sido constante objeto de estudo de teorias psicológicas. As teorias psico-corporais propõem uma visão que conecta mente e corpo, através da investigação do caminho percorrido pela energia, bem como dos bloqueios erigidos como defesas ao longo dos períodos gestacional, da infância e da adolescência, que atingem igualmente psiquismo e corpo. A Psicologia Corporal oferece um recurso que é absolutamente atemporal: a compreensão do funcionamento da natureza em termos de energia. Como natureza, o ser humano também é energia.

Ao falar em energia, remetemo-nos ao conceito de autorregulação, que, em termos reichianos, entende-se como a força do organismo livre de encouraçamentos e biopatias para reconhecer em si as necessidades naturais e operar sobre o meio de forma a alcançar a satisfação de tais necessidades. Rapidamente qualquer ser humano perde tal capacidade, dada a educação compulsiva a que é submetido desde o início da vida.

As crianças nascem sem couraças, mas se tornam emocionalmente bloqueadas em sua bioenergia e em suas emoções porque são restritas por pais e educadores encouraçados que desenvolvem ideias errôneas sobre como a criança deveria ser ou fazer. Por isso, é importante reconhecer a tempo erros e ideias equivocadas sobre a educação infantil e considerar que a cada nova geração é necessário um ajustamento das medidas educacionais, de modo que sejam mais condizentes com os ideais políticos, religiosos, morais e outros da época em que se vive, mas sempre levando em conta as necessidades das crianças. Mais do que um desejo, isso deveria ser uma necessidade…

Os efeitos dos tremores neurogênicos sobre o corpo humano / David Berceli

O propósito deste artigo é sintetizar a história dos efeitos terapêuticos da vibração controlada de músculos, tecidos e articulações. É a partir desta pesquisa que a técnica de propiciar tremores neurogênicos por meio de séries de exercícios controlados sugere que o tremor não é apenas útil para o corpo, mas também um comportamento autoeliciado para o propósito da redução do estresse dos músculos. O artigo inicia por uma breve explicação introdutória a respeito dos Exercícios para Libertação do Trauma – Trauma Releasing Exercises, conhecidos internacionalmente pela sigla TRE –, os quais se valem da vibração do corpo para estimular a reativação um ciclo orgânico que vai da experimentação à integração de situações traumatizantes. Ao final, seguem-se os depoimentos de quatro neurologistas que experimentaram os tremores neurogênicos e levantaram hipóteses sobre a possível etiologia e propósito que estes tremores poderiam ter em relação às vias neurofisiológicas da pessoa humana.


Energia, Healing e desenvolvimento humano / Cynthia Sampaio

Healing e Desenvolvimento Humano” constitui uma abordagem de autodesenvolvimento que envolve o conhecimento e a integração da dinâmica energética humana que engloba os corpos físico, etérico, emocional, mental e espiritual. Busca criar pontes entre estes diversos níveis de consciência, para que as qualidades espirituais (essenciais) da pessoa possam penetrar em suas dimensões mais condicionadas e bloqueadas e se expressar através do corpo físico, proporcionando um redirecionamento na vida e a utilização de sua energia de forma mais produtiva e criativa. A metodologia utiliza exercícios que potencializam o contato com as qualidades e recursos do ser e ajudam a circular a energia da pessoa, possibilitando o conhecimento e a liberação de bloqueios energéticos e emocionais que impedem o livre fluxo da sua energia e a expressão de seu potencial.


Os fantasmas dos pais e as crianças do futuro / Luciana Garbini De Nadal

Reich acreditava ser possível construir um mundo melhor. E para isso, percebeu a necessidade de um trabalho preventivo, ou seja, desde o início da vida, pois os agentes dessa mudança são as chamadas por ele de Crianças do Futuro. Apenas intervindo precocemente na formação do caráter é possível criar indivíduos capazes de melhorar nossa sociedade. Há diversos fatores a serem considerados em uma proposta de prevenção de neuroses. Enfoco, nesse artigo, a psicodinâmica dos conflitos psíquicos protagonizados pelos pais com a vinda de um bebê e nas influências que estes fantasmas podem acarretar no desenvolvimento da criança.
Palavras-chave: Conflitos Parentais. Crianças do Futuro. Interação Pais/Bebê. Prevenção. Reich.


Bioenergética e meditação aplicadas no controle da ansiedade em dependentes de substâncias psicoativas / Daniel Patitucci

Os estudos acerca dos programas destinados à prevenção de recaída em pacientes dependentes de substâncias psicoativas tem sido um tema cada vez mais abordado por diversos autores de diferentes especialidades. A importância dessas pesquisas se deve pelo crescente número de usuários a cada dia e por toda complexidade em torno da problemática em questão. O presente trabalho tem por objetivo avaliar os benefícios e as limitações de uma vivência formulada para auxiliar a prevenção de recaída. A dinâmica é baseada nas técnicas da Bioenergética e de meditação, cuja finalidade consiste em reduzir os níveis dos sintomas ligados à abstinência, como a fissura – desejo intenso de utilizar a substância – e a ansiedade. O projeto contou com a colaboração de pacientes participantes de um programa de recuperação na cidade de Curitiba. No decorrer dos seis meses do programa foi possível identificar os fatores que interferem significativamente na superação da dependência e, ainda, constatar a eficácia da vivência elaborada na prevenção da recaída dos pacientes que estavam determinados em sua recuperação.

Palavras-chave: Ansiedade. Bioenergética. Fissura. MeditaçãoPrevenção de Recaída.


Uma memória para o corpo / Guy Tonella

Este artigo propõe uma reflexão a respeito da função do espaço intersubjetivo na psicoterapia – em especial, por meio da abordagem corporal Bioenergética – na elaboração de memórias pré-verbais. Estas se inscrevem no corpo muito precocemente e se manifestam ao longo da vida por meio de uma linguagem que não tem como meio a palavra, mas são constantemente transmitidas de forma inconsciente pela vitalidade do organismo – e/ou pelas restrições a esta vitalidade – na respiração, no tônus muscular, nos gestos e na movimentação, nas posturas. Assim se fazem presentes os primeiros anos da infância: atualizando-se nos vínculos e formas de se relacionar do adulto, buscando uma integração e uma decodificação consoantes com o desenvolvimento, até então impossíveis, que proporcionam regulação, amadurecimento e transformação.


Interação familiar na anorexia nervosa: contribuições da Psicologia Corporal / Janine Rosset

Resumo

A Anorexia Nervosa é o transtorno alimentar mais preocupante na atualidade. Marcada por comportamentos de restrição alimentar, distorção na imagem corporal e alterações na menstruação, a anorexia não pode ser vista como fator isolado do contexto familiar do qual surge. A Psicologia Corporal, que compreende o ser humano como uma unidade de energia e trabalha em conjunto o corpo e a mente, permite uma reflexão acerca do desenvolvimento infantil, traços de caráter e possibilidades de intervenção terapêutica em casos de anorexia. Desta forma, o presente trabalho procurou identificar sob o olhar desta abordagem, características comuns de interação familiar neste transtorno. De acordo com a discussão das informações constatadas, fica evidenciada a importância da família como um fator, entre tantos outros, que pode contribuir no desencadeamento ou manutenção deste transtorno e como peça chave na recuperação, demonstrando a necessidade em considerar este aspecto na intervenção terapêutica.


A construção do afeto através da pele fetal e a responsabilidade do cuidador de parto / Rosimery Barão Kruno

Trata-se de uma revisão de literatura ancorada em estudos sobre psiquismo pré e perinatal. Busca sensibilizar os profissionais para a importância desse conhecimento e de sua atitude na prática do cuidado em obstetrícia, elucidando sua responsabilidade social. Diversos estudos alertam para um período sensível que vai da vida intrauterina até o primeiro ano de vida, cujas influências maternas e externas contribuem para a construção primária de qualidades afetivo-emocionais e cognitivas que podem se refletir na vida adulta posteriormente. Sendo a pele fetal e do recém-nascido o órgão que oferece maior área de experiência sensorial, e o tato a primeira linguagem desde a concepção, a responsabilidade do cuidador de parto perpassa por cuidados que precisam ir além da excelência técnica, sob o risco de veicular dificuldades futuras no desenvolvimento do ser, nas mais diversas áreas da sua vida.


bullying sob a perspectiva da psicologia corporal / anessa Shigunov

O presente artigo aborda um assunto extremamente contemporâneo e de imensa relevância, principalmente no âmbito educacional. O bullying, conhecido como um conjunto de comportamentos agressivos intencionais, físicos ou psicológicos que acontecem repetitivamente entre colegas sem motivação evidente, vem sendo um fenômeno muito presente nas escolas e outras instituições. Neste trabalho foram identificados os perfis da vítima e do bullie (agressor), mencionando suas principais características. Ainda, a agressividade e a raiva do bullie e a depressão da vítima são identificados como pontos chave que ligam esses sujeitos a um mesmo traço de caráter, o oral.


Psicopatologias do desenvolvimento numa perspectiva psico-corporal: psicose; autismo; esquizofrenia e transtorno borderline / Cairu Vieira Corrêa e Sandra Mara Volpi

O presente artigo busca compreender o processo de desenvolvimento psicológico através da teoria reichiana, os fatores essenciais para a vivência sadia deste processo e as psicopatologias com origem no período intra e extrauterino, decorrentes da baixa qualidade e densidade da energia vital presente na gestação e nos primeiros meses de vida do indivíduo, bem como do contato deficitário coma função materna.


Yoga e psicologia corporal: esboço de um encontro possível / Jonathan Busato

Este artigo versa sobre as possíveis aproximações entre o conhecimento ocidental e o oriental e as oportunidades que tais inter-relações abrem para a Psicologia. Atenção especial será dada ao conceito de relaxamento, cuja visão e prática oriental tem diretas implicações para a Psicologia Corporal, servindo como exemplo de como ambos os conhecimentos podem se encontrar. Ao final, uma prática de relaxamento profunda iogue é descrita, baseada nos métodos do psicólogo espanhol Antonio Blay (2001).


Uma perspectiva da psicologia corporal sobre o ensino da dança / Maria Isabel Saczuk Camargo

A dança é uma atividade corporal que mobiliza as emoções e a entrega. É difícil descrevê-la em palavras, uma vez que o movimento dançado tem sua própria linguagem. Muitos fatores estão envolvidos nas relações de ensino e aprendizagem da dança. A começar pela escolha da modalidade de dança a ser apreendida, a disponibilidade de tempo e recursos para investimento na prática, também a figura modelo que representa o papel do professor é muito importante para essa formação, podendo vir a se tornar um espelho corporal e estético para o aluno. O presente artigo visa um pensar baseado nas teorias corporal e reichiana sobre formas de ensino da dança que, transcendendo as técnicas pertinentes a modalidades específicas, busquem a expressão de emoções humanas de forma a respeitar as particularidades corporais e emocionais que acompanham e fazem parte da história de vida do aluno. A proposta é um olhar mais humano e global da pessoa que busca qualquer modalidade de dança.


Refletindo sobre a vida e a morte / Gisele Fontenelle de Oliveira Castro

O presente artigo tem como objetivo refletir sobre a vida e a morte. Levanta questões sobre as diferenças entre estes dois conceitos e amplia a discussão para uma visão mais abrangente destes fenômenos, baseada na abordagem reichiana e na de outros autores. Ao aplicarmos o enfoque proposto por Reich do princípio do funcionamento comum, podemos lançar um olhar que vá além da simples dicotomia vida X morte, buscando a unidade subjacente, o entrelaçamento e a interdependência entre os dois.

Informação adicional

Formato do Livro

E-book (PDF), Livro Impresso