Revista Online Psicologia Corporal – Vol. 13 – Ano 2012

[vc_row][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”5775″ onclick=”link_image”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]Organizadores: José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi

Se deseja publicar seu artigo, veja aqui:
◊ Orientações para elaborar seu artigo >> Baixe Aqui o Artigo <<
◊ Formulário para digitar seu artigo >> Baixe Aqui o Formulário <[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Os artigos são de responsabilidade exclusiva de seus autores, não expressando necessariamente a opinião dos editores. Todos os artigos fazem parte da Revista Online Psicologia Corporal, sob o registro ISSN-15160688.
Para ler os artigos, é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço:
http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm

Acesse também artigos de anos anteriores

 

[/vc_column_text][vc_separator color=”custom” style=”shadow” border_width=”3″ accent_color=”#006d80″][vc_column_text]

A questão da oralidade e o sentimento de gratidão
Autor(es): DE NADAL, Luciana Garbini

RESUMO
O traço de caráter oral é praticamente presente em maior ou menor grau em todos os tipos de caráter neuróticos. Isto é facilmente observado na clínica: grande parte da demanda em terapia diz respeito a questões oriundas dessa primitiva relação com nosso primeiro objeto de amor que é a mãe. Essas experiências formam a base de como lidaremos com situações de vida e de como nos relacionaremos posteriormente. A maior ilusão das pessoas é achar que o amor virá de fora, quando na verdade ele vem de dentro de nós no momento em que abrimos nossos corações e sentimos gratidão. Este artigo se propõe a refletir acerca desse processo de amadurecimento da oralidade.
Palavras-chave: Amor. Gratidão. Inveja. Oralidade. Satisfação


Consciência corporal e autorregulação: um caminho para libertação
Autor(es): THON, Bárbara Machuca

RESUMO
A consciência corporal e autoconhecimento trazem elementos para se atingir a saúde e bem estar interior. O trabalho com o conhecimento de si e das emoções contribui intensamente na reestruturação psicológica equilibrada e libertação de traumas. O que contribui para construção do corpo de forma limpa e livre de conceitos pré-configurados, formando assim indivíduos autônomos e seguros de seu papel em suas relações. Pensando nisto buscou-se mostrar como a Psicologia Corporal, com a análise caracterológica e a teoria da autorregulação de Reich podem ajudar na consciência corporal. Da mesma forma como a consciência corporal pode influenciar na flexibilização das couraças musculares ocasionadas por traumas cotidianos.
Palavras-chave: Autorregulação. Consciência Corporal. Reich. Trauma.


A utilização dos actings da Vegetoterapia e as terapias verbais
Autor(es): NAVARRO, Federico; VOLPI, José Henrique

RESUMO
A escola reichiana preza pelo trabalho sobre o corpo, por meio de movimentos específicos que chamamos de actigns, porque diferentemente dos exercícios, são propostos ao paciente como um objetivo emocional onde a intenção do paciente é de extrema importância. Assim, mais do que a palavra, utilizamos o trabalho sobre o corpo para emergir os conteúdos emocionais que estão ancorados no que Reich chamou de couraça e a partir desses conteúdos é que fazemos nosso trabalho analítico, de ordem verbal.
Palavras-chave: Corpo. Couraça. Psicologia. Reich.


Dislexia – um estranho no outro lado do papel
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Quando se fala em dislexia, ainda é muito comum que as pessoas reajam de imediato, dizendo: “O que é isso? Já ouvi falar, mas não sei o que significa…” Tais comentários partem inúmeras vezes, também, de profissionais ligados diretamente à área da psicologia, da medicina, da educação, e não somente de pessoas que poderiam meramente estar “mal informadas”.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Dislexia. Reich.


Federico Navarro fala de seu “encontro” com Reich
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Federico Navarro, nasceu em Nápoles, Itália, em 16 de junho de 1924. Iniciou sua trajetória clínica no Hospital Judiciário de Nápoles, onde entrou, após concurso, como médico legista. Deparou-se com algumas situações que não lhe agradaram dentro da psiquiatria e sentiu a necessidade de modificá-la. Em Florença, fez pós-graduação em neuropsiquiatria, onde chegou a ser diretor do hospital Judiciário. Foi amigo do anti-psiquiatra Franco Basaglia, pioneiro da anti-psiquiatria no mundo.
Palavras-chave: Prazer. Corpo. Encouraçamento.


Ludoterapia reichiana
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Que atitude dos pais e dos cuidadores pode ser considerada uma das mais preciosas para o desenvolvimento saudável da vida emocional de uma criança? Em linhas gerais, pode-se resumir em: permitir à criança ser, nada mais, nada menos que criança, e por sê-lo, deixá-la brincar.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Ludoterapia. Reich.


O corpo e suas emoções
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
Desde a época de Hipócrates acreditava -se que a mente e o corpo influenciavam-se mutuamente. Apesar dessa relação ter sido rejeitada pela medicina e negligenciada pela própria psicologia durante anos, acabou tornando-se uma das mais fascinantes áreas de pesquisa que hoje faz uso de técnicas sofisticadas que vão desde a utilização de imagens por ressonância magnética e tomografia por emissão de pósitrons até os estudos genéticos dos neurotransmissores.
Palavras-chave: Corpo. Emoções. Reich.


O meio ambiente estressante comprometendo o desenvolvimento neuropsicofisiológico da criança
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
O útero é o primeiro meio ambiente do bebê. Durante muitos anos, foi tido como sendo um local absolutamente silencioso, impenetrável e inacessível, totalmente isolado e sem contato algum com o meio externo. Hoje em dia essa crença já está ultrapassada. Sabe-se que o feto sofre constantemente com as interferências do meio ambiente, respondendo, portanto, aos estímulos tácteis, de pressão, sinestésicos, térmicos, vestibulares, gustativos e dolorosos. Essas são respostas provindas dos órgãos dos sentidos, que já estão em atividade mesmo durante a gestação.
Palavras-chave: Caráter. Desenvolvimento emocional. Personalidade. Reich.


Particularidades sobre o temperamento, da personalidade e do caráter do ponto de vista da Psicologia Corporal
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
É notório o fato de que os estudos sobre as questões que norteiam o comportamento humano, despertem interesse nos estudiosos à milênios. Da mesma forma, temperamento, personalidade e caráter, são palavras utilizadas com freqüência desde a antiguidade. Porém, seus significados quase sempre são confusos e/ou utilizados de forma errônea. A proposta desse artigo é traçar um apanhando geral sobre os conceitos postulados por diversos autores, no intuito de oferecer aos estudantes e profissionais da Psicologia e áreas afins, uma maior clareza.
Palavras-chave: Caráter. Personalidade. Reich. Temperamento.


Poder, fama e ferida narcísica: uma compreensão caractero-energético do narcisista
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Cada vez mais nos deparamos com pessoas que vivem em constante busca de um corpo perfeito, fama, riqueza e poder. Essas são palavras que fazem parte do cotidiano de algumas pessoas que ultrapassam qualquer limite moral, ético, físico e psicológico, em busca de algo que preencha seu vazio interior e suas frustrações. Essa atitude é comumente encontrada em pessoas que não conseguem viver sem uma platéia que as cerquem de elogios, presentes e reforcem a sua “virilidade”. São competitivas, insensíveis, arrogantes e derrubam quem estiver à sua frente. Esse é o retrato do traço de caráter chamado narcisista, que vem a cada dia ocupando mais e mais espaços na mídia e na sociedade em geral.
Palavras-chave: Narcisismo. Peste emocional. Reich.


Peste Emocional
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
Talvez você nunca tenha ouvido falar em peste emocional. Talvez nunca tenha lido nada específico a respeito, mas com certeza já deve ter tido alguma experiência desse gênero. A peste emocional geralmente aparece velada, por trás de boas intenções, no intuito de ajudar o outro e a sociedade. No entanto, com o passar dos tempos, a pessoa acometida por essa “doença”, vai invadindo todos os espaços, como uma erva daninha invade uma plantação ou um câncer que invade um organismo vivo, dominando tudo o que está ao seu redor.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Dislexia. Reich.


Psicologia Corporal – um breve histórico
Autor(es): VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara

RESUMO
A Psicologia Corporal é uma abordagem humana que busca compreender todo ser vivo como uma unidade de energia que contém em si dois processos paralelos: o psiquismo (mente) e o soma (corpo). Dedica-se a estudar as manifestações comportamentais e energéticas da mente sobre o corpo e do corpo sobre a mente. Objetiva reencontrar a capacidade do ser humano de regular a sua própria energia, e, por conseqüência, seus pensamentos e emoções, podendo alcançar uma vida mais saudável.
Palavras-chave: Desenvolvimento. Ludoterapia. Reich.


Reich, a ciência moderna e os postulados sobre a origem da vida – Experimento Bíons
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
A origem da vida é uma das grandes questões científicas que tem sido abordada pelos mais ilustres pensadores há milênios, os quais sugerem que a vida pode ter tido origem na Terra mais cedo que o que se pensava. Esse também foi o ponto de partida dos estudos microscópicos conduzidos nos anos 30 por Reich, que culminaram na descoberta da energia orgone, ao mesmo tempo que lhe brindaram com o título de “charlatão”, pela comunidade médica e psicanalítica da época. No entanto, ninguém foi capaz de repetir os experimentos de Reich a ponto confirmar suas descobertas ou até mesmo de defendê-lo das injustiças recebidas. Mais de sessenta anos se passaram e só hoje a ciência é capaz de explorar áreas como as que Reich explorou.
Palavras-chave: Energia. Orgonio. Reich.


Somatização: a memória emocional ancorada no corpo
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
A memória é a faculdade de se representar o que foi vivido, sentido e aprendido no passado de uma pessoa. É uma função cerebral superior que “surge como um processo de retenção de informações no qual nossas experiências são arquivadas e recuperadas quando as chamamos” Portanto, a memória forma a base para a aprendizagem, que é a aquisição de novos conhecimentos. Assim sendo, a memória retém esses conhecimentos aprendidos
Palavras-chave: Energia. Psicossomática. Reich.


Um panorama histórico de Wilhelm Reich
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO
O objetivo desse artigo é oferecer ao leitor, ainda leigo com relação às idéias de Reich, um panorama geral sobre a história desse grande pensador que tinha nada mais nada menos que o desejo de juntar saberes e oferecer sua dedicação em prol da prevenção da saúde energética e emocional do ser humano, defendendo com unhas e dentes as crianças do futuro. Reich sempre foi um cientista inserido em sua época. Mesmo assim, buscava transpor as barreiras da ciência ortodoxa e mecanicista, sem que, em nenhum momento deixasse de lançar seus olhos para a verdadeira ciência, construída em cima de saberes, pesquisas e ética.

Palavras-chave: Corpo. Emoções. Reich.


[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Open chat