Anais 2017

APRESENTAÇÃO

Ainda enquanto estudante de medicina e psicanálise, Wilhelm Reich sempre foi considerado um brilhante aluno de Freud. Mas seu modelo idealista da sexualidade, somado ao desejo em postular uma nova direção para a psicanálise, diferente das propostas de Freud e os outros psicanalistas naquele tempo, culminou em seu afastamento e posteriormente em seu desligamento total da psicanálise em 1934.

Meticuloso em suas observações e pesquisas, baseado em uma sólida posição teórico-prática, Reich desenvolveu sua própria teoria iniciando pela “teoria do orgasmo”, onde explorou as implicações sociais da função do orgasmo. Passou pela “análise do caráter”, uma perspectiva em que o corpo desempenha um papel significativo na prática psicoterapêutica e finalizou com a chamada “orgonoterapia”, a terapia da energia orgônio.

Considerado pai das Psicoterapias Corporais, Reich criou ma ferramenta terapêutica inovadora de o acesso ao inconsciente, onde incluiu o corpo e a energia no processo psicoterapêutico, formando assim um tripé – mente, corpo e energia.

Durante muitos anos, este rico corpo de conhecimento permaneceu desconhecido para o mundo, mas aos poucos foi se tornando conhecida e amplamente divulgada.

Desde a realização de nosso primeiro Congresso, em 1996, o Centro Reichiano veio divulgando as psicoterapias corporais no Brasil e no mundo, atuando sempre de forma interdisciplinar com outras áreas do saber, e oferecendo sua contribuição à ciência e à humanidade.

A cada passo, buscamos estar em contato com o que há de melhor e mais atual em termos de formação pessoal e profissional, para, com seriedade e honestidade, levarmos a todos aqueles que nos procuram como pessoas ou como profissionais, a qualidade que norteia a Psicologia Corporal.

José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi
Presidentes do Evento

Clique no título para abrir o PDF

AMOR, SEXO, RELACIONAMENTOS…

Autor(es): Eloá Andreassa e Hugo César Gaete Verdugo
RESUMO: Neste trabalho analisaremos as relações e a sexualidade vistas como movimentos do amor. O amor sendo a energia original transmitida pelos pais, que com suas próprias limitações neuróticas, influenciam diretamente na formação da personalidade de seus filhos, repetindo comportamentos e reações imaturos, presos a uma inconsciência e, portanto a atitudes que trazem sofrimento e inadequação. Nos relacionamentos a imaturidade provoca conflitos e desequilíbrio. A complexidade da sociedade, os novos modelos de relação e as intensas mudanças exigem um esforço de compreensão para começar a entender e utilizar novas consciências sobre a vida e o amor. E como a sexualidade e o amor poderão estar juntos nos relacionamentos.
Palavras-chave: Amor. Relacionamentos. Prazer. Imaturidade.


QUANDO O CORPO CONGELA E O MEDO SE TRANSFORMA EM TRAUMA.

Autor(es): Giovanno Henrique Brunkow Araújo e José Henrique Volpi
RESUMO: Diante de atitudes mecanizadas perante a vida, o corpo pode apresentar sinais de colapso, evidenciando que buscar somente explicações por meio da racionalização do problema pode não ser útil, quando a fonte dos sintomas é mais profunda. O trauma é parte corriqueira da sociedade, devido aos inúmeros fatores que podem origina-lo e representa em muitos casos a origem de prejuízos nas funções fisiológicas e cognitivas. O presente texto tem como objetivo fornecer ao leitor informações primordiais sobre o trauma e suas consequências, ao enfatizar que a natureza animal do ser humano é muitas vezes esquecida, acarretando em uma desconexão do self com seus movimentos instintivos. A energia que não foi liberada durante o evento estressor pode ficar paralisada, gerando uma resposta contínua de ativação no organismo. Ao inibir os movimentos que poderiam proporcionar a cura, o trauma torna-se um ponto de mudança na vida do indivíduo. Nesse assunto crucial, o foco é compreender como os animais agem após um acontecimento traumatizante, para assim provocar nas pessoas traumatizadas os mesmos movimentos, que tem o poder de liberta-las das poderosas forças que o trauma traz consigo.
Palavras-chave: Contração. Imobilidade. Medo. Sensopercepção. Trauma.


COMO A CONSCIÊNCIA CRIA A SUA REALIDADE. 

Autor(es): Rui Arsego
RESUMO: Nesta conferência abordaremos o conceito de saúde quântica, matéria e energia. A dualidade onda/partícula. A experiência da dupla fenda. O entrelaçamento de partículas. O papel do observador. O papel da água. Como programar sua saúde física e mental.
Palavras-chave: Corpo. Energia. Saúde quântica.


DA PSICOSSOMÁTICA À NEUROCIÊNCIA ORIENTADA PELA PSICANÁLISE: CONHECIMENTOS QUE PODEM CONTRIBUIR COM A PRÁTICA CLÍNICA.

Autor(es): Maria Lúcia Maranhão Bezerra
RESUMO: As expectativas e limitações da integração entre trabalhos neurocientíficos e o mundo cotidiano do psicoterapeuta são um considerável desafio, uma tensão que abre e fecha o diálogo entre o laboratório e a sessão. Pouco a pouco alguns laboratórios de neurociências se interessam pelo paradigma psicanalítico e assumem o esforço de criar instrumentos e métodos que produzam boa neurociência tentando alcançar temas caros aos psicoterapeutas como a associação livre, mecanismos de defesa, memória afetiva, desejos e assuntos como a imaginação, a criatividade, amor e ódio. Neste trabalho examinaremos um pouco da dificuldade de aproximação de textos de neurociências que podem enriquecer a prática clínica e um exemplo de leitura que favorece a integração.
Palavras-chave: Neuropsicanálise.


STRESS E EPIGENÉTICA TRANSGERACIONAL: A ALTERAÇÃO GENÉTICA CAUSADA PELO STRESS PODE SER TRANSMITIDA PELOS GENES AOS NOSSOS DESCENDENTES?

Autor(es): Maria Lúcia Maranhão Bezerra
RESUMO: A maior parte do que aprendemos na escola sobre genética recebeu acréscimos e modificações sensacionais nas últimas décadas. Há ideias novas sobre as alterações que sofremos durante a vida e sua transmissibilidade por via biológica a nossos descendentes mesmo que distantes. A epigenética transgeracional pretende compreender mecanismos que regulam a expressão gênica e a genética através das gerações por meio de moléculas como metilas e histonas, entre outras. Talvez estes conhecimentos estimulem a concentração de nossa percepção clínica no momento presente da sessão, no movimento transferencial, na incompreensibilidade racional, no sentimento de estranheza da relação terapêutica e na relação onírica com o material clínico, tornando mais que nunca indispensável a confiança no elemento artesanal, intuitivo e irreproduzível do tratamento psicológico.
Palavras-chave: Psicossomática. Stress. Epigenética transgeracional

PSICOLOGIA CORPORAL, PUERPÉRIO E ALEITAMENTO MATERNO: UM ESTUDO DE CASO.

Autor(es): Manolla Goularte Boff e Rosana Rodrigues de Moraes Erthal
RESUMO: O presente estudo de caso refere-se à pesquisa do Projeto Integrar que está ocorrendo na cidade de Londrina – PR, idealizado e executado pelas autoras do artigo. Os atendimentos aconteceram em quatro encontros domiciliares a uma puérpera que necessitava de auxilio no processo de amamentação. Foram resolvidas questões como a pega correta, posicionamento do bebê e da mãe, sucção efetiva, dentre outros, bem como transmitidas informações variadas a respeito do puerpério. Para complementar o suporte psicoemocional, foram realizados exercícios e intervenções corporais. O intuito do trabalho foi identificar a eficácia das terapias corporais para o bem estar da mulher puérpera e para a efetivação e permanência do aleitamento materno.
Palavras-chave: Aleitamento materno. Psicologia corporal. Puerpério.


POSSÍVEIS CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA CORPORAL PARA O PUERPÉRIO.

Autor(es): Rosana Rodrigues de Moraes Erthal e Manolla Goularte Boff
RESUMO: Após o nascimento de um bebê, a mulher entra em um período de grandes alterações hormonais, emocionais e também sociais, chamado puerpério. Além das suas couraças e traços de caráter já existentes, adquiridos a partir de suas vivências e história de vida, essa fase pode trazer novos bloqueios impedindo o seu fluxo energético. No presente trabalho pretendemos levantar algumas possibilidades de como as intervenções da psicologia corporal de Wilhelm Reich e seus seguidores podem vir a auxiliar a puérpera na sua autoregulação, fomentando o estabelecimento do aleitamento materno, do vínculo do binômio mãe-bebê e também a sua própria percepção como personagem ativa e protagonista no seu processo de maternagem.
Palavras-chave: Psicologia Corporal. Puerpério. Reich.


O DESPERTAR DE LINCE: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM ATENDIMENTO CLÍNICO EM PSICOTERAPIA CORPORAL.

Autor(es): Francielle Moura Ataídes Borges e Carlos Antonio dos Santos
RESUMO: Com a complexidade do mundo e da vida cotidiana, a quantidade de insatisfações e queixas a respeito das relações sociais e consigo tem aumentado. Todo esse processo tem feito com que o nível de somatização cresça, afetando assim a saúde das pessoas de uma forma geral. Neste contexto, a ansiedade – estado emocional que todos os seres humanos já experimentaram e até certo ponto deveria ser saudável – se torna um problema patológico. O interesse por este estudo surgiu a partir do Estágio Básico Supervisionado IV-V, na Clínica Escola de Psicologia das Faculdades Integradas São Pedro – FAESA. Tendo como embasamento teórico a abordagem da Psicoterápica corporal, por acreditar que trabalhar com recursos desta abordagem seja uma forma de auxiliar pacientes a diminuir sintomas causados pela ansiedade. O objetivo deste trabalho é relatar um atendimento clínico, pautados nos pressupostos teóricos e metodológicos da Psicoterapia Corporal. Para tanto foram analisados diário de campo e o prontuário dos atendimentos clínicos, realizados. Espera-se que o resultado desta pesquisa, contribua com informações que possam subsidiar as ações de outros estagiários, permitindo ao acadêmico de Psicologia, ampliar seus conhecimentos perante a prática clínica, favorecendo também, outros pacientes que procuram a clínica com a demanda: ansiedade.
Palavras-chave: Psicoterapia Corporal. Ansiedade. Couraça.


YOGA DE GENTE GRANDE! OBESIDADE COM QUALIDADE DE VIDA: EXERCITANDO TAPAH.

Autor(es): Tomas Keller Breuckmann
RESUMO: O Yoga, muito mais do que uma prática física é um sistema filosófico de grande riqueza. Este trabalho é resultado de minhas experiências pessoais com a obesidade e a obtenção de qualidade de vida através do Yoga. Neste contexto, o exercício de Tapah é de grande importância. Apresento aqui uma definição de qualidade de vida inspirada em alguns aspectos do Yoga, bem como formas para alcançá-la, através do exercício de Tapah.
Palavras-chave: Corpo. Obesidade. Qualidade de Vida. Tapah. Yoga.


EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTO E CAMINHADA COM IDOSOS EM UMA UBS SOB O ENFOQUE DA PSICOLOGIA CORPORAL.

Autor(es): Gisele Fontenelle de Oliveira Castro
RESUMO: O Grupo de Caminhada da Unidade Básica de Saúde do Saguaçú (Joinville/SC) iniciou como uma ação de promoção de saúde para a população idosa, proposta no Planejamento Local de Saúde para o ano de 2015. O objetivo principal é a melhora da qualidade de vida do público da terceira idade. É coordenado por uma terapeuta ocupacional desde seu início e conta agora também, com a presença de uma psicóloga de abordagem corporal reichiana. O enfoque da Psicologia Corporal, que considera o ser humano como uma unidade psicossomática em interação constante com o entorno social, vai de encontro ao modelo de saúde biopsicossocial proposto pela OMS. Além disso, tal abordagem pode contribuir para a melhora da saúde dos usuários, já que propõe a caminhada não só como uma atividade mecânica, mas, sim, um conjunto de movimentos conscientes, que auxiliem na redução das tensões corporais e no bem-estar psicossomático.
Palavras-chave: Caminhada. Terceira Idade. Unidade Básica de Saúde. Psicologia Corporal. Modelo biopsicossocial.


PSICOLOGIA CORPORAL E PNL: MUDANÇA DE HISTÓRIA PESSOAL.

Autor(es):Ismael Rolim Dreger, Léa Schmatz Back e Amanda Rolim Dreger
RESUMO: Para a Psicologia Corporal, existe uma relação entre corpo e mente, de forma que a todo bloqueio psíquico corresponde um bloqueio corporal. A linha corporal trabalha na diminuição desses bloqueios por meio de massagens, respirações e exercícios físicos específicos, que têm por objetivo afrouxar as couraças, mitigando a neurose. Por sua vez, a programação neurolinguística (PNL) estuda a estrutura da experiência subjetiva, criando métodos para ampliar as representações de mundo do paciente, através de mudanças estratégicas em seus mapas mentais. Para tanto, atua nos seus diversos sistemas representacionais (visual, auditivo, cinestésico, olfativo, gustativo e digital), a fim de que o paciente alcance uma expressão congruente nas suas diversas formas de comunicação (verbais e não verbais). O presente trabalho visa a demonstrar a complementaridade das duas abordagens, traçando algumas relações entre elas e dando algumas sugestões de aplicação prática.
Palavras-chave: Bioenergética, Corporal, Neurolinguística, PNL, Reich


AS RELAÇÕES AMOROSAS VIRTUAIS VISTAS SOB A ÓTICA BAUMANIANA E DA PSICOLOGIA CORPORAL.

Autor(es): Cristian Glasenapp e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: O amor é um sentimento que vem há muitos séculos tendo diferentes e divergentes formas de acontecer. O amor sempre esteve presente na vida e no cotidiano das pessoas, muito bem abordado na poesia, nos romances, nas pinturas, em esculturas, nas músicas, no teatro e no cinema. Nos dias atuais, novas formas de se relacionar e de ver o amor surgiram: o que antes era um sentimento vigoroso, hoje se reduz a uma noite de sexo. Através desse artigo vamos analisar, sob a ótica baumaniana, as relações amorosas e as possibilidades das mesmas nesse novo contexto. E através dos conceitos da Psicologia Corporal, vamos buscar compreender melhor como essas relações acontecem e como cada traço de caráter diferente irá se posicionar frente a esse novo modo moderno de relações amorosas.
Palavras-chave: Bauman. Lowen. Psicologia Corporal. Relações Amorosas. Tinder.


POTÊNCIA ORGÁSTICA ATRAVÉS DA RESPIRAÇÃO INTEGRATIVA ORGÁSTICA.

Autor(es): Antônio Roberto de Sousa Henriques, Alessandra Eisenreich Henriques e Luciana Garbini De Nadal
RESUMO: Reich percebeu que a vida alterna entre expansão e contração. Em um organismo encouraçado, esta função encontra-se desequilibrada, tendendo para a contração crônica. A Respiração Integrativa Orgástica busca equilibrar esta função focando na expansão e na descarga bioenergética através de movimentos prazerosos e assim evitando a trajetória através do processo neurótico.
Palavras-chave: Expansão. Potência Orgástica. Reich. Respiração Integrativa Orgástica.


TUI NÁ – MASSSAGEM CHINESA COMO FERRAMENTA PARA A PSICOLOGIA CORPORAL.

Autor(es): Antonio Roberto de Sousa Henriques e Alessandra Eisenreich Henriques
RESUMO: Toda a sessão de terapia corporal consiste com um tipo de toque no corpo do paciente e muitas vezes é aplicada uma massagem. A massagem chinesa é um recurso importante para a sessão terapêutica, pois, a utilização desta técnica possibilita ao terapeuta ter uma percepção do movimento da Energia Orgone no paciente e com isso facilita a condução mais efetiva da sessão.
Palavras-chave: Corpo, Energia, Psicologia, Reich, Tui Ná.


DESENVOLVIMENTO DE AMBIENTES ENERGÉTICOS EM EMPRESAS OU ESCOLAS POR MEIO DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Valéria Ferreira Bernstorff e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: Assim como em uma piscina cheia de gente, onde a movimentação de cada indivíduo afeta a água que permeia a todos, nos demais ambientes em que convivemos também passamos pelo mesmo fenômeno, porém na maioria das vezes não nos damos conta disso. Existem campos energéticos criados a partir da vibração emanada por indivíduos em geral e mesmo que imperceptíveis ao olho humano, estão presentes ou constituem todos os ambientes e funcionam basicamente como a água da piscina da metáfora utilizada acima. A partir da movimentação física ou energética de uma pessoa, temos um efeito tanto no ambiente quanto nos demais indivíduos ao seu redor. Por meio de uma pesquisa bibliográfica este artigo foi desenvolvido com o intuito de agrupar informações de autores da Psicologia Corporal para que através de um conjunto de movimentos corporais possamos influenciar positivamente, energizando locais e membros de grupos, especificamente em ambientes escolares e empresariais.
Palavras-chave: Ambientes Energéticos. Bioenergética. Corpo. Escolas. Grupos.


MOVA, PARE E MEDITE!

Autor(es): Luciana Garbini De Nadal
RESUMO: Osho foi um mestre indiano que desenvolveu meditações especialmente voltadas ao homem ocidental, pois ele percebeu o quanto este carrega cargas emocionais do passado que o impedem de estar presente e em paz consigo mesmo. Estas meditações ativas consistem em movimentos, exercícios de expressão emocional, tipos específicos de respiração, a fim de liberar todo esse conteúdo que condiciona nossos pensamentos e emoções. Conscientizando e expressando essa carga emocional, é possível abrir mão das máscaras sociais, fazendo contato maior com o verdadeiro ser.
Palavras-chave: Ego, Máscaras Sociais. Meditações Ativas. Osho. Reich.


A PSICOLOGIA CORPORAL NO CAMPO DA PSICOLOGIA: PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS E ESTUDANTES SOBRE ABORDAGENS CORPORAIS NA PSICOLOGIA

Autor(es): Juliano Del Gobo e José Henrique Volpi
RESUMO: A Psicologia Corporal constitui-se como um modelo conceitual no campo do conhecimento psicológico e foi desenvolvido a partir de teorias, práticas, métodos de investigação e intervenção sobre os organismos que trazem em comum o objetivo de estudar as manifestações comportamentais e energéticas da mente sobre o corpo e do corpo sobre a mente. O presente artigo tem como interesse problematizar a posição da Psicologia Corporal no conjunto de outras teorias e práticas estabelecidas e distribuídas em uma diversidade teórica e epistemológica – o campo da Psicologia.
Palavras-chave: Psicologia Corporal. Práticas não convencionais. Noção de Campo.


ENTENDA O SEU BIOTIPO DE ACORDO COM O AYURVEDA E FAÇA ESCOLHAS SAUDÁVEIS

Autor(es): Marcos Teixeira Elias
RESUMO De forma prática, entraremos mais a fundo na percepção das variáveis que configuram os biotipos do ayurveda. A idéia é que cada participante possa aprender algumas coisas essenciais sobre o funcionamento de seu próprio corpo e psiquismo, para que com essa compreensão possa fazer boas escolhas na alimentação, hábitos, cuidados pessoais, prevenção de desequilíbrios e como se posicionar na vida de forma mais alinhada com sua própria natureza.
Palavras Chave: Ayurveda, Psicologia Corporal, Biotipo, Saúde, Estilo de vida.


A MULHER HETEROSSEXUAL; SUA HISTÓRIA E A REPERCUSSÃO EM SEU DESEMPENHO SEXUAL

Autor(es): Andresa Leci Corrêa Glasenapp e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: Atualmente, a vida íntima da mulher heterossexual conserva uma condição de insatisfação em termos de desejo, sentimentos e sensações, condição esta questionável em pleno século XXI, em meio a tanta informação, orientação e diversas formas de tratamento. Todavia, compreende-se que o problema vigente é significativo e decorre da somatória de traumas não tratados e necessidades não atendidas ao longo da história do desenvolvimento feminino. Portanto, este artigo tem como objetivo explorar o percurso do desenvolvimento desde a infância até a vida adulta, propondo o desafio de compreender a influência da história de vida sobre o modo de pensar, sentir e agir da mulher consigo própria e com o outro no seu relacionamento íntimo e sexual. A intenção é que este trabalho também sirva de ferramenta para se explorar uma nova realidade, sabendo-se que, com adequado investimento, é possível desfrutar sexualmente de uma vida saudável.
Palavras-chave: História. Mulher. Vida Sexual.


A IMAGEM CORPORAL EM PACIENTES QUE REALIZARAM CIRURGIA BARIATRICA

Autor(es): Marília Hoinacki
RESUMO: O presente texto vem explanar sobre as mudanças da imagem corporal em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, visto que pessoas obesas têm procurado a realização dessa intervenção cirúrgica acreditando ser esse, um recurso eficaz e permanente para a normalização do peso. Sabendo que a cirurgia bariátrica pode acarretar alterações corporais expressivas, o tema sobre as mudanças na percepção da imagem corporal tornou-se relevante. Assim, estudar a imagem corporal nos indivíduos submetidos à cirurgia bariátrica, é essencial para que se entendam as alterações comportamentais nesses indivíduos, proporcionando um melhor entendimento das relações entre o corpo e mente.
Palavras-chave: Imagem corporal, peso, cirurgia bariátrica.


PRÁTICAS DE LIBERAÇÃO DE TENSÃO E EXPRESSIVIDADE

Autor(es): Arthur Gaiarsa Simões Lasagno
RESUMO: O corpo humano possui mecanismos de liberação de tensão que servem a manutenção da nossa homeostase/equilíbrio. Quando passamos por uma situação que mexe com a nossa emoção é comum que nosso corpo trema a fim de liberar o excesso de tensão. Seria mais simples se não fossemos educados para reprimir tais impulsos e nos enrijecer ao invés de dar vazão a este impulso primitivo. Com isso, acumulamos tensões desnecessárias que consomem nossa energia vital e nos mantém em estado de alerta, rígidos e estressados. Como esta repressão torna-se a tônica da nossa vida, especialmente nas grandes cidades onde não há espaço para extravasar as tensões excedentes, vivemos a beira de um ataque de nervos. Além disso, toda essa situação vai tirando o pouco que nos resta de espontaneidade e aos poucos vamos nos tornando mecanizados e incapazes de sentir as dores e prazeres da vida. A sugestão é que tendo como base as técnicas de liberação de tensão aliadas a práticas que ampliam a consciência corporal, somadas ao aumento da intimidade consigo mesmo proporcionadas pela massagem, toque, contato, podemos iniciar o caminho rumo a uma nova compreensão sobre quem somos e sobre a forma que nos relacionamos com o outro.
Palavras-chave: Corpo. Expressão. Liberação de tensão. Movimento. Vibração.


DISOLVIENDO LA CARGA DEL PASADO

Autor(es): Fabian Llanos
RESUMEN: La Teoría y la Técnica del proceso de Disolución de la Carga emocional, cognitiva y energética del pasado, siguiendo los principios de la Psicoterapia Corporal Reichiana incluye: 1. Soltar el control, ablandar la coraza y tolerar la energía movilizada. 2. Contacto (unir emoción y saber) fundamentado en que el proceso tópico es completo solo si esta combinado con el proceso dinámico-afectivo del volverse consciente. 3. Y una Condición ambiental segura que implica el Vínculo Terapéutico, el Estado del Terapeuta y el lugar físico.
Palabras-claves: Reich. Carácter. Contacto. Vinculo terapéutico. Traumas de desarrollo.


A IMPORTÂNCIA DA LEITURA CORPORAL COMO RECURSO NO PROCESSO PSICOTERAPÊUTICO

Autor(es): Janete Maria Pelisão Locatelli, José Marcos Ferreira Siqueira e José Henrique Volpi
RESUMO: O presente artigo tem como propósito apresentar conceitos e procedimentos relativos à leitura corporal, a qual tanto psicólogos corporais quanto demais psicólogos e profissionais de áreas afins podem utilizar para que percebam mais as mensagens emanadas pelo corpo, visto que uma análise pode ser mais precisa quando observada também a expressão corporal do indivíduo. Em um cenário de mudanças notáveis no que concerne à concepção de diferentes corpos como na contemporaneidade, tanto em termos da estrutura quanto do funcionamento do corpo – o que pode trazer consigo fatores complicadores, como a aceitação do próprio corpo e as nuances de sua representação imaginária, simbólica e real – este estudo torna-se relevante, pelo fato de vir a servir como subsídio teórico a psicólogos que trabalham com essa demanda, pelo viés da Psicologia Corporal ou não, e contribuir para uma caracterização de sua prática nesse âmbito.
Palavras-chave: Comunicação. Corpo. Leitura. Psicologia. Reich.


A MÚSICA NO CORPO: A QUE RITMO SE APROXIMAM A MUSICOTERAPIA E PSICOLOGIA CORPORAL?

Autor(es): Juliana Ribeiro Lopes
RESUMO: O presente trabalho objetiva uma revisão teórica para uma abordagem inicial das interfaces entre a Musicoterapia e a Psicologia Corporal. A primeira, área interdisciplinar por natureza, utiliza a música como forma de expressão e terapia. A segunda se apoia na manifestação corporal como meio de comunicação e relação terapêutica. Para além do aspecto terapêutico, a investigação pretende, através da Rítmica, reconhecer pontos de encontro entre as duas disciplinas e a música. Com a pesquisa, construir um referencial teórico das aproximações rumo a uma abordagem interdisciplinar. O referencial inclui Bruscia, Benenzon, Reich e Dalcroze.
Palavras-chave: Musicoterapia. Psicologia Corporal. Rítmica.


A PERSPECTIVA DA PSICOLOGIA CORPORAL NA INTERPRETAÇÃO DAS COURAÇAS NA DISMORFIA MUSCULAR

Autor(es): Adelaine Maria Martins e José Henrique Volpi
RESUMO: O presente artigo aborda as alterações do transtorno dismórfico (vigorexia), provocados pela distorção da imagem que o indivíduo faz de si próprio. Essas distorções estão relacionadas a uma condição psicológica comprometida, onde geralmente está presente a baixa autoestima e necessidade de aceitação do meio externo. Esse transtorno provocará no indivíduo uma tentativa de se enquadrar na sociedade e ele fará isso buscando incessantemente a construção de um corpo perfeito, forte e musculoso, a fim de transmitir uma ideia de imponência, além do desejo de ser contemplado e “aceito”. Sendo assim, ao considerar um dos “objetos” de estudo da Psicologia Corporal que é justamente o corpo, podemos notar que além das estruturas de caráter que se formam a partir de uma rigidez, (decorrentes da sua história de vida, sensações, experiências e emoções) a vigorexia coloca uma característica modificada artificialmente nesse corpo, constituindo assim uma outra formação muscular. Assim, torna-se importante investigar se esse fator pode impactar a perspectiva corporal, trazendo possíveis dificuldades na interpretação dos caráteres “originais” ou se podem dificultar o processo de psicoterapia de um vigoréxico.
Palavras-chave: Autoimagem. Corpo. Couraça. Vigorexia. Transtornos.


TAMBOR DO CORPO – A VIBRACAO DO SER

Autor(es): Bibiana Barreto Matte, Carmen Viviane Goncalves Neves, Léa Schmatz Back, Alessanda da Silva Eisenreich Henriques e Antônio Roberto de Sousa Henriques
RESUMO: Trazemos em nosso corpo memórias de tudo que vivemos, bem como as memórias ancestrais que por vezes permanecem adormecidas. Através do trabalho integrado entre mente, corpo e espírito, podemos resgatar essas memórias e abrirmos espaço para uma nova consciência e auto percepção. O resultado é o equilíbrio em todos os níveis, em todos os corpos. Este trabalho integrado pode ser feito através de práticas e exercícios corporais, como a mobilização das couraças, visualizações com o uso de tambor xamânico, poesia, dança, música e mobilização dos centros de energia (chacras).
Palavras-chave: Corpo, tambor, couraças, chacras, energia.


MEDO, RAIVA E ANSIEDADE NA ÓTICA DO ENEAGRAMA E DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Elias Júnior Minasi e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: O Eneagrama é um conhecimento muito antigo na humanidade e vem dele um estudo sobre a personalidade das pessoas, bem como das energias que compõem e motivam os comportamentos “viciados”. Dentro do seu estudo encontramos três energias básicas, que movimentam a pessoa na direção de sua essência ou a afastam da mesma, que são a ansiedade, o medo e a raiva. O estudo destas emoções nos proporciona saber se a pessoa se fixa, nega ou integra essas energias no seu dia-a-dia, no contato com o mundo e com os outros. Ao negar ou se fixar numa destas emoções, perde-se o contato com a Essência ou o self, criando um modo de ação e reação alternativo às situações e aos sentimentos. A Psicologia Corporal, com métodos de auto-observação, reconhecimento e desbloqueio destas emoções no corpo, atua para que elas possam fluir livremente sem o encouraçamento, que provoca psicoses e neuroses. Fazendo uma aproximação destes dois conhecimentos, este estudo propõe trabalhos terapêuticos para cada emoção.
Palavras-chave: Ansiedade. Centros Vitais. Eneagrama. Medo. Psicologia Corporal. Raiva.


A ENERGIA EM REICH E JUNG

Autor(es): Renato Nascimento de Miranda
RESUMO: O objetivo deste trabalho será explorar de forma breve as perspectivas de Reich e Jung sobre a questão energética e como suas respectivas visões influenciaram a elaboração de suas abordagens e experimentos. Serão exploradas não apenas as discrepâncias entre ambas, mas também suas afinidades e complementaridades, a fim de se buscar pontos possíveis de diálogo entre as duas abordagens.
Palavras-chave: Energia. Jung. Libido. Orgonomia. Reich.


CARÁTER LÍQUIDO – CONSIDERAÇÕES SOBRE A ORALIDADE EM TEMPOS DE AMOR LÍQUIDO

Autor(es): Patricia Weide Moura e José Henrique Volpi
RESUMO: Nos tempos atuais, percebe-se cada vez mais que os relacionamentos estabelecem-se sem comprometimento, onde o intuito de minimização do risco de sofrimento requer o distanciamento e a superficialidade de vínculos. Além disso, estar em um relacionamento é a forma onde sujeitos temerosos do abandono encontram segurança. No entanto, é fundamental que a possibilidade de novos encontros amorosos esteja sempre aberta. De fato, o ambiente onde se estabelecem os encontros amorosos modernos abarca ambivalências difíceis de serem manejadas. Mas quem são as pessoas que estabelecem laços afetivos frágeis de tal maneira? Quais são as suas características emocionais e história de vida?
Palavras-chave: Amor. Bauman. Líquido. Oral. Reich


A COLABORAÇÃO DA TERAPIA MANUAL NA PSICOLOGIA CORPORAL PARA O EQUILÍBRIO DIAFRAGMÁTICO

Autor(es):Fábio Ribeiro do Nascimento, Gelson André Maldaner e Sandra Mara Volpi
RESUMO: Este artigo elucida sobre a temática das tensões no diafragma onde por meio de intervenções diretas nesse músculo de grande importância na respiração e nos aspectos emocionais espera-se ter uma contribuição através dos preceitos da Anatomia e Fisiologia humana, da visão da Vegetoterapia e Bioenergética e por fim por intermédio de Técnicas Manuais da Osteopatia. Exploraremos as debilidades emocionais e físicas que a tensão desse músculo causa nas pessoas durante sua trajetória de vida dentro da visão da Psicologia Corporal. Em seguida, citaremos algumas técnicas da Terapia Manual que contribuem para a flexibilização da tensão diafragmática, e uma sugestão de protocolo que poderá ser mais uma ferramenta para auxiliar os terapeutas corporais nas condutas de tratamento.
Palavras-chave: Aspectos Emocionais. Bioenergética. Psicologia Corporal. Tensão Diafragmática. Terapia Manual. Vegetoterapia.


CONVERSANDO A GENTE SE ENTENDE? POSSÍVEIS CONEXÕES ENTRE OS CONFLITOS DA ORALIDADE E A QUESTÃO FILOSÓFICA DO PACTO SOCIAL

Autor(es): Joviniano José Rezende de Oliveira e Adilson Nascimento de Jesus
RESUMO: Este trabalho faz parte de uma pesquisa de doutorado em desenvolvimento, cujo título é “Filosofia e Movimento: corpo, consciência e conceito”. O projeto relativo a essa pesquisa tem sido aplicado nas aulas de Filosofia na E.E. Prof. Coriolano Monteiro de Campinas/SP e consiste na formação de grupos de movimento e de consciência corporal utilizados como recurso de sensibilização dos conteúdos filosóficos. É sobre a proposta do projeto e sobre os resultados de um dos encontros, em que foram realizados alguns exercícios de bioenergética, que incide este artigo. Nesse encontro, foram utilizadas dinâmicas e brincadeiras, como também uma adaptação da técnica de meditação Gibberish, com o intuito de flexibilizar a faixa oral. Em seguida, foi apresentado um pequeno texto filosófico, que abordou o tema da linguagem e da busca pela racionalidade. Esse texto se apoiou nos argumentos de alguns clássicos da filosofia, como Aristóteles, Hobbes, Rousseau, dentre outros. Segundo tais autores, a busca pela paz passa pela capacidade de raciocínio, de linguagem e de engajamento social. Essa capacidade é natural ou socialmente construída? Será que “conversando a gente se entende”?
Palavras-chave: Consciência Corporal, Exercícios de Bioenergética, Filosofia e Pacto Social.


O NOVO INCONSCIENTE

Autor(es): Ricardo Amaral Rego
RESUMO: Sigmund Freud propôs que havia uma parte do funcionamento psíquico que era inconsciente, e que esta compreensão era essencial para o tratamento de transtornos mentais. Foi muito criticado pela falta de embasamento científico de suas ideias, e a psicanálise passou a ser vista com suspeição por muitos estudiosos e profissionais do campo da saúde mental.
Nas últimas décadas, muitos trabalhos no campo da neurobiologia mostram que realmente a maior parte do processamento mental se dá de forma inconsciente. Isto tem levado muitos autores a revalorizar as propostas freudianas, trazendo reformulações e novas maneiras de entender como funciona esse inconsciente e como aplicá-lo nos tratamentos psicoterápicos.
Apresenta-se aqui um panorama desse campo e busca-se uma compreensão de como isto afeta o campo de estudos e práticas da psicoterapia corporal.
Palavras-chave: Inconsciente. Psicoterapia corporal. Wilhelm Reich. Neurociência.


A IMPORTÂNCIA DO VÍNCULO NAS DINÂMICAS CORPORAIS

Autor(es): Alex Helder Romenski e José Henrique Volpi
RESUMO: Este artigo considera como os vínculos se estabelecem na vida do homem e colaboram para seu desenvolvimento de forma saudável, e propõe-se a observar o papel que o vínculo desempenha nas dinâmicas práticas utilizadas pela Psicologia Corporal. Desta forma, este trabalho tem por objetivo, através da visão mente-corpo propiciada pela Psicologia Corporal, desenvolver um estudo teórico que demonstre o benefício do vínculo e enriqueça os trabalhos de dinâmicas de grupo.
Palavras-chave: Confiança. Dinâmicas. Emoções. Psicologia Corporal. Vínculo.


ESTRESSE, COMPORTAMENTO ALIMENTAR E EXCESSO DE PESO

Autor(es): Cynthia Sampaio
RESUMO: O estresse crônico pode modificar o comportamento alimentar e contribuir para o desenvolvimento da obesidade. As insuficiências do tratamento padrão para o excesso de peso e o problema da não adesão demonstram a necessidade de se buscar novas estratégias de intervenção para o seu tratamento e prevenção. Recentes pesquisas evidenciam que a utilização da prática da meditação, associada aos tratamentos de emagrecimento, pode ser um recurso para a regulação da emoção e enfrentamento do estresse tendo como alvo a prevenção da obesidade.
Palavras-chave: Comportamento Alimentar. Eixo HPA. Estresse. Meditação. Obesidade.


“SER” BIOPSICOVIRTUAL

Autor(es): Marina Venturini de Araujo e José Henrique Volpi
RESUMO: Os efeitos da Tecnologia em nosso cotidiano têm sido constantemente discutidos em nossa sociedade, já que vinculamos os aparelhos eletrônicos a diversas atividades diárias. A exposição excessiva às telas está revelando consequências danosas ao nosso organismo no âmbito físico, psicológico e social. Sob o olhar da Psicologia Corporal, vamos discutir a relação entre o abuso da Tecnologia e comportamentos típicos relacionados a esse quadro.
Palavras-chave: Abuso de TI’s. Dependência tecnológica. Geração Digital. Psicologia Corporal. Tecnoestresse.


SOMATOPSICODINÂMICA DA ANSIEDADE PATOLÓGICA: UM ESTUDO DE SÉRIE DE CASOS SOBRE AS CONTRIBUIÇÕES DA TÉCNICA MASSOTERÁPICA YOGA THAY COM ADOLESCENTES IDENTIFICADOS COM TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA EM COMORBIDADE COM TRANSTORNO DO PÂNICO

Autor(es): Camilla Corso Silveira e Maria Izabel Rodrigues Severiano
RESUMO: A ansiedade, quando patológica, pode gerar intenso sofrimento e graves consequências sociais. Os tratamentos de escolha atuais são psicofarmacológicos e psicoterápicos, havendo pouco reconhecimento da dimensão corporal como via de atuação com estes pacientes. No presente trabalho são abordados 4 casos de adolescentes com Transtorno de Ansiedade Generalizada em comorbidade com Transtorno do Pânico, submetidos à aplicação da técnica massoterápica Yoga Thai por 6 sessões, em que se observa significativa diminuição da gravidade dos quadros de ansiedade patológica. Esses achados corroboram com estudos recentes tanto da área da Psicologia quanto da Massoterapia sobre a importância do toque para a qualidade da fluidez energética corporal e, por consequência, a saúde psicossomática.
Palavras-chave: Transtornos de Ansiedade. Yoga Thay. Somatopsicodinâmica.


QUEM TEM MEDO DE TER MEDO: CONSIDERAÇÕES SOBRE O BLOQUEIO OCULAR NA FORMAÇÃO DO CARÁTER ESQUIZÓIDE

Autor(es): Camilla Corso Silveira e José Henrique Volpi
RESUMO: A percepção e compreensão do mundo, externo e interno, são atravessadas pela relação ego-objeto inicialmente constituídas na etapa de sustentação do desenvolvimento emocional. O encouraçamento de segmento ocular, obtido na ausência de contato ou no contato com uma atmosfera de rejeição nessa fase, gera o desamparo no recém-nascido e a sensação de aniquilamento, questão fundamental no desenvolvimento da esquizoidia. O medo do esquizóide está ligado ao direito básico de existir, que faz com que o sujeito escorregue da realidade; sua estereotipia retrata a impossibilidade de qualquer contato, inclusive consigo mesmo.
Palavras-chave: Caráter esquizóide. Medo. Psicologia Corporal. Segmento ocular.


EMPODERAMENTO FEMININO: A CURA ATRAVÉS DO ENCONTRO E DAS PRÁTICAS DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Fabiana Farah de Souza (Babi Farah) e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: A temática do empoderamento feminino vem ganhando cada vez mais espaço na sociedade por ser urgente que a questão de gênero seja revista e repensada. Neste contexto, os Círculos de Mulheres, que são encontros propostos por e para mulheres onde se levantam e trabalham temas ligados ao universo feminino, e que acontecem em diversos formatos e periodicidades distintas no Brasil e no mundo, propõem este empoderamento. Este artigo pretende abordar a utilização de técnicas da Psicologia Corporal dentro das dinâmicas de encontros femininos como forma de se alavancar esta conquista.
Palavras-chave: Círculos. Cura. Empoderamento feminino. Mulheres. Psicologia Corporal.


COMO ME SINTO, TE SINTO! NOSSOS CORPOS SENTIDOS, ONDE AS PALAVRAS SE CALAM!

Autor(es): Fabiana Farah de Souza (Babi Farah), Rosemari Hennig Würzius, José Henrique Volpi e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: Promover a integração de si mesmo e de seu corpo, a integração com o outro e com o ambiente. Esta é a proposta desta vivência, que traz através de práticas integrativas da Bioenergética a possibilidade de cada um se ver não somente em si mesmo, mas também através do espelhamento com o outro, e assim poder reconstruir-se a partir deste reconhecimento, sabendo-se parte da grande mandala da vida.
Palavras-chave: Bioenergética. Corpo. Integração. Lowen. Vivência.


INSERÇÃO DA PSICOLOGIA CORPORAL NO TRATAMENTO DOS DEPENDENTES DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NAS CLÍNICAS E NAS COMUNIDADES TERAPÊUTICAS

Autor(es): Josenildo de Souza Filho e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: A dependência química tem se tornado um desafio para os profissionais da área da saúde e para a qualidade de vida daqueles que são usuários dessas substâncias, pois os leva a agirem de maneira agressiva com seus familiares e frente à comunidade na qual estão inseridos. O presente artigo busca, por meio da Psicologia Corporal, encontrar meios para um tratamento mais efetivo nas clínicas e comunidades terapêuticas. A Psicologia Corporal entende essa agressividade como característica de uma insatisfação vivenciada no período do aleitamento materno. Nesse sentido, o indivíduo busca satisfazer uma necessidade que não foi atendida, o que provocou um sentimento de perda, uma grande frustração afetiva. Dessa forma, este trabalho apresenta a possibilidade de uma prática em que, por meio dos actings da Vegetoterapia e dos exercícios da Bioenergética, venha a alavancar o tratamento da dependência química.
Palavras-chave: Bioenergética. Dependência. Drogas. Psicologia Corporal. Tratamento.


AUTORREGULAÇÃO: UMA CONTRIBUIÇÃO DA PSICOLOGIA CORPORAL PARA AS VIVÊNCIAS TERAPEUTICAS GRUPAIS

Autor(es): Gabriela da Silva Vieira e José Henrique Volpi
RESUMO: A autorregulação foi um dos principais conceitos desenvolvidos por Wilhelm Reich – advindo da sua observação do funcionamento natural dos seres vivos. A autorreguração é a capacidade que todo organismo tem de buscar reorganização para manter a vida. Nos seres humanos uma autorregulação satisfatória está atrelada à expressão de questões psíquicas reprimidas e corporalmente encouraçadas, possibilitando o aumento da circulação energética corporal e proporcionando maior maturidade emocional na relação do indivíduo com o mundo externo. Este trabalho elucidará como este conceito é uma potente contribuição da Psicologia Corporal para as vivências terapêuticas grupais, que por sua vez é uma contribuição muito valiosa para a psicologia e para o autoconhecimento.
Palavras-chave: Autorregulação. Energia. Expressão. Grupos. Psicologia Corporal.


ASPECTOS EMOCIONAIS RELACIONADOS AO TRANSTORNO DA COMPULSÃO ALIMENTAR PERIÓDICA (TCAP) A PARTIR DA PSICOLOGIA CORPORAL

Autor(es): Anneliese M. V. Wiedemann, Laura Domingos A. Machado e José Henrique Volpi
RESUMO: Questões alimentares sempre despertaram muito interesse, levando diversos profissionais a estudarem com afinco o assunto. O tema se faz ainda mais pertinente com o aumento do número de indivíduos que apresentam algum tipo de transtorno alimentar. Todavia, nota-se mesmo entre psicólogos e demais profissionais da área da saúde uma dificuldade na identificação dos transtornos alimentares. A proposta desse artigo é discorrer sobre o Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica (TCAP), com base no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5) (APA, 2014) de forma a enfatizar como aspectos emocionais estão relacionados ao TCAP, dialogando com a Psicologia Corporal.
Palavras-chave: Bioenergética. Psicologia Corporal. Segmento Oral. Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica (TCAP).


O RITMO DA VIDA NO PULSAR DA ENERGIA E DA RESPIRAÇÃO: SEUS PROCESSOS E SUA INTEGRAÇÃO NAS PRÁTICAS DA PSICOLOGIA CORPORAL E DA MEDITAÇÃO

Autor(es): Rosemari Hennig Würzius e Sandra Mara Dall’Igna Volpi
RESUMO: As práticas corporais da Vegetoterapia trabalham sobre as estruturas caracteriais e sobre o corpo, com o objetivo de desfazer bloqueios, fixações e inibições e assim atingir uma circulação fluída e flexível de energia no corpo, nas estruturas psicológicas e nas emoções. A respiração é um processo universal de fluidez energética, de inspiração/expiração e expansão/contração. Na prática bioenergética, a respiração é uma porta de comunicação com sentimentos e sensações no corpo, em que se liberam tensões e se promove a autorregulação. A Meditação Vipassana – atenção plena na observação da realidade interna e externa, no momento presente através da respiração –, apresenta-se como uma prática integrativa cuja finalidade é promover conexão com a totalidade da vida, dissipar tensões e proporcionar calma e bem-estar; é a prática de “ver as coisas como elas são”, com sabedoria e profundidade. Este artigo objetiva apresentar as correlações teórico-práticas entre as práticas terapêuticas corporais da Vegetoterapia e da Bioenergética e a prática da Meditação, a partir de um aspecto comum a todas elas, a saber, o trabalho com a respiração.
Palavras-chave: Respiração. Energia. Bioenergética. Vegetoterapia. Meditação.


A APLICAÇÃO DA PSICOLOGIA CORPORAL NO TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE LIDERANÇAS ORGANIZACIONAIS

Autor(es): Luciana de Vasconcellos Pedroso Magnani e José Henrique Volpi
RESUMO: A área de treinamento e desenvolvimento organizacional tem como uma de suas responsabilidades a identificação de necessidades de capacitações e formações das equipes, assim como desenvolver planos para suas implantações e medir a evolução dos colaboradores, sempre de acordo com a demanda e o contexto. Desenvolver e treinar líderes tem se apresentado como uma das necessidades principais do mundo do trabalho, pois são esses indivíduos os responsáveis por manter e desenvolver suas equipes. Este artigo tem a finalidade de propor a utilização das teorias e técnicas da Psicologia Corporal para incrementar as ações da área de treinamento e desenvolvimento de lideranças e proporcionar alternativas para que esses líderes aperfeiçoem o autoconhecimento e contribuam para a autorregulação da organização, ou seja, que possam colaborar para o desenvolvimento e organização energética da estrutura corporativa.
Palavras-chave: Bioenergética. Liderança. Psicologia Corporal. Psicologia Organizacional. Treinamento e Desenvolvimento.


EXPRESSÕES REAIS X EXPRESSÕES VIRTUAIS

Autor(es): Caren Danuza Silveira de Lima, Douglas Berveglieri Felcar, Jenniffer M. Vorpagel Parolli, Loriane Heide, Maria Suelene Costa Dantas e Simone Aparecida C. F. das Chagas
RESUMO: Este trabalho objetiva uma breve pesquisa de algumas formas de expressões de comunicações usadas nas relações sociais do indivíduo. Essas expressões podem ser percebidas nas relações reais ou virtuais. Com isso, propõe-se um olhar dentro da nossa história passada e do nosso momento presente, para compreendermos essas formas de comunicação e a sua importância para a interação entre as pessoas, principalmente em relação à comunicação virtual, quanto à dificuldade de nos relacionamos no mundo real. Para isso, procura-se demonstrar como o primeiro e o segundo campos energéticos, onde o ser humano se constituiu, e foi inserido na vida, pode influenciar na forma como nos relacionamos no terceiro campo energético, o campo social. Nesse campo, o individuo, pode apresentar couraças, que foram geradas pelos bloqueios energéticos no seu desenvolvimento psicossocial. Assim, pode-se inferir que as dificuldades nas formas de comunicação, acompanham sentimentos e emoções, que podem ser expressas de forma real e virtual.
Palavras-chave: Campo social. Emoções. Expressões Corporais. Psicologia Corporal.


ESTRUTURAS DE CARÁTER E SEXUALIDADE

Autor(es): Cristian Alencar
RESUMO: O comportamento sexual de uma pessoa reflete o seu caráter, da mesma forma que o caráter de uma pessoa revela as suas vivências sexuais. Na década de 20, Reich verifica a importância de uma vida sexual satisfatória como um dos objetivos terapêuticos, apresenta o conceito de potência orgástica e cria sua teoria, a Economia Sexual. Ainda nesse período descreve o conceito e os critérios de diferenciação do caráter e identifica alguns tipos de caráter. O presente trabalho tem por objetivo apresentar a relação entre caráter e a sexualidade. Identificar o comportamento sexual das estruturas de caráter Esquizoide, Oral, Masoquista, Compulsiva, Psicopata, Fálico-Narcisista, Histérica e Genital.
Palavras-chave: Estruturas de Caráter. Psicologia Corporal. Reich. Sexualidade.


NOSSA FORÇA DE CADA DIA

Autor(es): Cristiane Zanette de Camargo e Renato Nascimento de Miranda
RESUMO: Estar em contato consigo mesmo significa estar apossado dos sentimentos e sensações que estão dentro deste organismo. A força, raiva, alegria, o amor fazem parte disso e sendo reconhecidos pelo individuo, permitem então que a energia flua e restabeleça o equilíbrio energético do sistema. Mais do que reconhecimento é necessária a capacidade de sustentar estes estados emocionais e vivê-los plenamente. O objetivo do trabalho/vivência é promover alguns exercícios que ajudem a melhorar esta capacidade de sustentação. E assim, caminhamos para a essência do nosso verdadeiro ser/self.
Palavras-chave: Força. Alegria. Raiva. Amor. Bioenergética. Corpo.


DEPENDÊNCIA NAS RELAÇÕES AFETIVAS ENTRE CASAIS HETEROSSEXUAIS: UMA VISÃO REICHIANA

Autor(es): Vanessa Leandra Venturin e José Henrique Volpi
RESUMO: Todo ser humano nasce propenso a ter este sentimento inato chamado amor, mas o que ocorre com nosso corpo e nossa psique quando esse amor passa a causar, dor, tristeza, angustia e até mesmo doenças física? Neste estudo o objetivo é entender melhor como tudo isso ocorre a luz da psicologia corporal. Entender, ler, diagnosticar e trabalhar com esse paciente auxiliando na sua reestruturação psicológica trazendo assim mais saúde para as relações afetivas.
Palavras-chave: Amor. Dependência Afetiva. Masoquismo. Oralidade.


ENCONTROS ENERGÉTICOS E PONTE RADIANTE UMA PERSPECTIVA REICHIANA

Autor(es): José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi
RESUMO: No pensamento reichiano a vida é um fenômeno luminoso. Possui luz própria e manifesta-se por meio da pulsação. Expressar-se é permitir que essa luz alcance a periferia do organismo e rompa suas barreiras para fazer o “Encontro” com o outro. Isso é a “relação”, que do ponto de vista reichiano, se dá a partir do sentir, que corresponde aos movimentos plasmáticos do organismo onde o fluxo dos líquidos se altera em conformidade com a expansão e a contração dos órgãos, tecidos e células em geral. Um útero apagado não ilumina o feto, da mesma forma que uma pessoa contraída, não ilumina suas relações e, portanto, não faz o verdadeiro Encontro.
Palavras-chave: Energia. Ponte radiante. Psicologia Corporal. Reich.


ANÁLISE REICHIANA E ANÁLISE BIOENERGÉTICA BREVE E FOCAL APLICADAS À PRÁTICA CLÍNICA

Autor(es): José Henrique Volpi e Sandra Mara Volpi
RESUMO: A proposta desse artigo é abordar a Análise Reichiana e a Análise Bioenergética como formas de tratamento que buscam compreender as funções da mente e do corpo, bem como libertá-los de suas couraças. Quando falamos em análise breve e focal, estamos nos referindo a uma forma de intervenção mais imediatista e pontual, trabalhando especificamente sobre a demanda do paciente e num curto espaço de tempo. Acreditamos ser um recurso que podemos utilizar em várias situações para abrandar momentaneamente o conflito neurótico do paciente.
Palavras-chave: Lowen. Psicoterapia Breve. Psicoterapia Focal. Psicologia Corporal. Reich.


BIODANZA: REAPROXIMANDO O HOMEM À NATUREZA

Autor(es): Wanda Maria Palmeira Campos
RESUMO: Na gênese biológica da linha de afetividade estão as emoções, através da raiz instintiva, que embasa a motricidade, a afetividade e revela as necessidades intrínsecas do ser humano, fragmentado, dividido, dissociado, diante de um processo civilizatório que o aliena cada vez mais da sua natureza original e de uma “Educação Selvagem” – como Toro denomina a reaproximação do homem com a natureza – em torno de um propósito vinculado às suas vivências. Como paradigma principal da Biodanza, o Princípio Biocêntrico inspirou Rolando Toro Araneda para a criação da Educação Biocêntrica, conferindo a esta disciplina a qualidade emergente e alentadora de uma Educação voltada e centralizada na vida. Assim, a Educação Biocêntrica propõe a valorização de potenciais criativos e afetivos, visando a uma reaprendizagem contínua das relações vivenciadas, ao longo do processo existencial de cada um, facilitando então, a “aquisição de percepções éticas, ecológicas e educativas”, através das cinco linhas abordadas no Modelo Teórico de Biodanza: vitalidade, criatividade, sexualidade, afetividade, transcendência, através das quais vai ocorrendo o processo evolutivo e o crescimento pessoal do indivíduo. Essa reaprendizagem é impulsionada a partir da história de vida de cada aluno e da facilitação metodológica oferecida na Vivência Pedagógica. A ativação dos potenciais vitais tem origem no psiquismo humano, onde se revelam as condições para a mudança por sua vez atrelada aos estilos de vida.
Palavras-chave: Afetividade. Biodança. Danças da natureza. Educação Biocêntrica. Vivência


TÉCNICA DA ESCULTURA: LEITURA BASEADA NOS CONCEITOS DAS ABORDAGENS CORPORAL E SISTÊMICA

Autor(es): Mariash Piccoli Zordan e José Henrique Volpi

RESUMO: As abordagens Corporal e Sistêmica utilizam como instrumento diagnóstico e terapêutico diferentes técnicas visando a compreensão e possibilitando o desenvolvimento pessoal do indivíduo, família ou grupo. O objetivo deste artigo foi integrar a percepção das tensões corporais, propostas pela Psicologia Corporal, com os padrões transacionais da família, estabelecidos pela abordagem Sistêmica na interpretação da Escultura como técnica de diagnóstico e de intervenção terapêutica. O ponto de partida foram os constructos teóricos que dão sustentação a estas abordagens. Neste sentido, o foco da Corporal está nas impressões da história de cada pessoa registradas no corpo e nos traços de caráter individuais. Já a lente Sistêmica centra-se no indivíduo e suas interações familiares, as quais ativam padrões de funcionamento que caracterizam a estrutura da família, isto é, as formas pelas quais seus membros interagem delimitando papeis, regras e fronteiras. Conclui-se que ambas podem contribuir para a interpretação das manifestações corporais e interacionais representadas por meio desta técnica e que, utilizadas em conjunto, favorecem a ampliação do conhecimento de si e do padrão de funcionamento familiar, auxiliando na promoção da saúde emocional e relacional.
Palavras-chave: Técnica da Escultura. Psicologia Corporal. Abordagem Sistêmica.


CORPO EM EXPRESSÃO: A ABERTURA DO PEITO COMO PONTE PARA A ESPONTANEIDADE

Autor(es): Gabriela da Silva Vieira e Patricia Weide Moura
RESUMO: Desde o início da vida o indivíduo passa por situações em que é reprimido na expressão de seus sentimentos. A sociedade, a cultura e a família impõe certas condutas, exigências estas que se intensificam com o passar dos anos. Nesse contexto a circulação energética saudável é bloqueada no corpo físico, gerando conflitos no contexto psíquico. O corpo vivencia e é marcado por seu contexto social, familiar e cultural. A proposta deste trabalho é acordar o corpo para sua história a partir do contato e conexão com as emoções residentes no peito, flexibilizando esta região e propiciando a espontaneidade de poder expressar-se.
Palavras-chave: Espontaneidade. Expressão. Lowen. Movimento. Self.


NOSSA FORÇA DE CADA DIA

Autor(es): Cristiane Zanette de Camargo e Renato Nascimento de Miranda
RESUMO: Estar em contato consigo mesmo significa estar apossado dos sentimentos e sensações que estão dentro deste organismo. A força, raiva, alegria, o amor fazem parte disso e sendo reconhecidos pelo individuo, permitem então que a energia flua e restabeleça o equilíbrio energético do sistema. Mais do que reconhecimento é necessária a capacidade de sustentar estes estados emocionais e vivê-los plenamente. O objetivo do trabalho/vivência é promover alguns exercícios que ajudem a melhorar esta capacidade de sustentação. E assim, caminhamos para a essência do nosso verdadeiro ser/self.
Palavras-chave: Força. Alegria. Raiva. Amor. Bioenergética. Corpo.