Anais 2011 – SC

Anais do Congresso Brasileiro de Psicoterapias Corporais, são coletâneas de textos enviados pelos autores que apresentaram seus trabalhos nos Congressos organizados anualmente pelo Centro Reichiano. O texto é de inteira responsabilidade de cada profissional e não expressa necessariamente a opinião dos diretores do Centro Reichiano.

Para ler os artigos é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço: http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm

Clique no título para abrir o PDF

ENSAIO SOBRE AS ESCOLHAS: A DIFICULDADE DE FAZER FOCO, DE DIZER NÃO E DE ABRIR E FECHAR AS MÃOS
Autor(es): ALENCAR, Cristian Valeski

RESUMO: Diariamente as pessoas têm que fazer escolhas em suas vidas. No trabalho, nos relacionamentos, das mais simples as mais complexas. Mas por que algumas pessoas conseguem tomar decisões rapidamente e outras não? Por que algumas pessoas não conseguem nem tomar uma decisão? Talvez a única decisão que tomem seja não tomar nenhuma decisão. O presente trabalho, com base na Vegetoterapia Caractero-Analítica, tem por objetivo identificar as estruturas de caráter que parecem ter mais dificuldade de escolha e apresentar alguns actings propostos por Federico Navarro para trabalhar essa problemática.
Palavras-chave: Actings. Caráter. Escolhas.


AS RELAÇÕES AMOROSAS E OS TRAÇOS DE CARÁTER
Autor(es): ANDREASSA, Eloá

RESUMO: As relações amorosas continuam sendo mais que um objetivo na vida das pessoas, é uma necessidade, um sonho, até uma esperança. Porém, compreender a si mesmo a ao outro é fundamental para que o relacionamento possa ser funcional e traga felicidade ao casal. Mas no transcorrer da vida a dois existem muitas carências, frustrações, expectativas não cumpridas que atrapalham e interferem no bom andamento da relação. Para que os casais compreendam melhor como funciona sua relação e a si mesmos dentro dela propõe-se analisar as estruturas de caráter, dentro da ótica de Alexander Lowen, e como a imaturidade desses traços de caráter afetam de forma, às vezes, dramática os relacionamentos de casais.
Palavras-chave: Amor. Relacionamento. Carências.


A AMBIVALÊNCIA ENTRE AMOR E SEXUALIDADE: UMA VISÃO REICHIANA
Autor(es): CAMACHO, Andrielly; GIACOMITTI, MICHELE; CASTRO, Stheyller; SPOSITO, Fabiana Vissoto

RESUMO: O presente trabalho tem por objetivo apresentar idéias sobre a sexualidade, o amor, suas histórias, individualidade e a ambivalência que existe no tema. Entendemos a partir desta cronologia que tanto a sexualidade quanto o amor vieram se desenvolvendo em conceitos e pré conceitos. O assunto foi povoado de impactos e modificações sociais partindo de um entendimento leigo para uma visão cientifica. A partir das definições de Freud passou-se a entender que a sexualidade abrange toda a vida afetiva, Reich e seus seguidores retomam e enfatizaram a noção de repressão sexual propondo a abrangência do assunto em questões humanas e necessárias para um desenvolvimento tanto biológico quanto psíquico, ou seja, para ele a neurose é originária da repressão das manifestações humanas. A ambivalência entre a sexualidade e o amor é na visão reichiana algo construído socialmente, mas é justamente a existência desta ambivalência que faz parte das neuroses humanas, pois ela é negativa à expressão natural e saudável tanto do amor, quanto da sexualidade.
Palavras-chave: Reich. Amor. Sexualidade. Ambivalência.


OS EFEITOS DAS EMOÇÕES NEGATIVAS NA SAÚDE DE NOSSO CORPO
Autor(es): CRISTOFOLINI, Glória Maria Alves Ferreira

RESUMO: Nada se passa na mente que o corpo não manifeste, cita Hermógenes. Quando a medicina ocidental passou a examinar o ser humano por partes, afastando do pensamento holístico creio que criou uma lacuna entre mente e corpo dificultando a cura. Podemos considerar que os verdadeiros inimigos de nosso corpo são nossos pensamentos negativos. É preciso deixar de dar tanto ênfase a pensamentos ruins, pois não é possível separar a mente do corpo e nossa saúde depende dessa boa integração. Comecemos a sentir a vibração de nosso corpo na reação de nossos pensamentos e as mudanças imediatas surgirão.
Palavras-chave: Corpo. Emoções. Mente. Saúde.


SENTIR A VIDA PARA VIVER SEU SENTIDO!
Autor(es): ENGEL, Alberto

RESUMO: A vida é integral tão quanto o homem assim se permite viver. Sentir a vida para viver seu sentido, poderia ser uma máxima de Reich em sua trajetória orgástica rumo à genitalidade. E, é nessa busca incessante pela plenitude e pelo desenvolvimento de várias esferas comuns ao homem, que diversas correntes místicas, científicas, políticas e religiosas atiram seus pensamentos e junto com elas suas ações, influenciando a unidade da integralidade. A neurose por assim dizer, poderia ser a quebra da unidade homem que se constitui de forma material, mental e espiritual. E quanto mais intensa e atuante é a couraça muscular no homem, mais aprisionados nas correntezas incessantes da ilusão  se encontra o ser. Lowem nos lembra que a grandiosidade do ser é encontrar o equilíbrio entre o sentido da vida e o viver com sentido, somente assim, pode-   se deixar de ser máquina reprodutora para se tornar autêntico, pleno e responsável por si e pelo mundo.
Palavras-chave: Sentido de Vida. Neurose. Genitalidade.


REICH E NATUROLOGIA: GEOTERAPIA COMO CONTRIBUINTE PARA A FLEXIBILIZAÇÃO DAS COURAÇAS
Autor(es): LELLO, Gabriel Eduardo Maia Lello

RESUMO: O trabalho realizado em Naturologia e na Orgonomia de Reich são essencialmente trabalhos energéticos. E de acordo com a experiência clínica de muitos profissionais e terapeutas a união entre estas duas escolas é de grande valia para o crescimento da saúde como um todo. Este artigo irá apresentar possibilidades de enriquecer o trabalho de profissionais e terapeutas traçando paralelos entre Naturologia e Orgonomia.
Palavras-chave: Actings. Caráter. Escolhas.


O NARCISISTA NO DIVÃ
Autor(es): MACCARINI, Renato Moretto

RESUMO: A forma de uma pessoa com fortes traços narcisistas se postar perante a vida e se defender de relacionamentos que ela considera ameaçadores faz com que a maioria dos seus amigos, amigas, conhecidos e inclusive quem lhe é mais próximo sentimentalmente, a vejam como um “ser superior” ou até mesmo inatingível.Sabe-se, porém, que toda essa couraça tanto física quanto emocional esconde uma pessoa muitas vezes frágil e com pouca habilidade para lidar com seus próprios sentimentos os quais por vezes ela nem sabe que existem. Quando uma pessoa com predominantes traços narcisistas se apresenta para a terapia é sinal de que certo desespero emocional se estabeleceu no seu íntimo e que ela está gritando por socorro, nesse momento o setting precisa ser bastante acolhedor para que ela consiga se superar emocionalmente, entrar em contato consigo mesma e a partir daí tornar-se mais flexível e mais “leve” perante a vida.
Palavras-chave: Couraça, Emoção, Narcisismo, Relacionamento, Sentimento.


TRAÇOS CARACTEROLÓGICOS: MARCAS E REGISTROS DAS ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL
Autor(es): PEREIRA, Christiano de Oliveira

RESUMO: O caráter específico de cada indivíduo é resultante de todas as experiências ocorridas desde a concepção até a maturidade. Ao  se completarem  as etapas do desenvolvimento emocional, que podem ser concluídas entre os  seis  ou  sete anos até o início da adolescência, o que se sucede é o estabelecimento definitivo do caráter. O conjunto de registros e marcas durante essas etapas determinará a forma do indivíduo agir perante as situações que o mundo lhe impõe.
Palavras-chave: Caráter. Couraça. Traço Caracterológico.


INFLUÊNCIA DA MÍDIA E SATISFAÇÃO COM A IMAGEM CORPORAL EM PESSOAS QUE REALIZARAM CIRURGIA PLÁSTICA
Autor(es): ROWE, Janaina Fatima; FERREIRA, Valéria; HOCH, Verena Augustin

RESUMO: A busca pela beleza está muito presente nos dias atuais, percebe-se o aumento de pessoas que optam por procedimentos cirúrgicos estéticos para alcançarem o “corpo perfeito” exibidos pela mídia. Este estudo teve por objetivo analisar a influência da mídia na tomada de decisão para realizar cirurgia plástica e a satisfação com a imagem corporal depois de realizar cirurgia plástica estética. Para atingir tais objetivos foram entrevistadas duas mulheres que se submeteram a cirurgia plástica estética. A mídia teve grande influência na percepção da imagem corporal das entrevistadas. Elas sentiram-se satisfeitas com o resultado da cirurgia, porém ainda persistiu o desejo de modificação do corpo.
Palavras chave: Beleza. Cirurgia plástica. Imagem Corporal. Mídia.


EMAGRECIMENTO, PSICOLOGIA CORPORAL E PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA
Autor(es): SILVA, Anabel de Sales

RESUMO: O excesso de gordura corporal é um fator que chama atenção de profissionais da área da saúde. A tentativa de “perder peso” leva as pessoas a buscarem os mais variados métodos de emagrecimento. Estudos apontam que os resultados mais eficientes nessa busca, são obtidos quando existe uma intervenção terapêutica durante esse processo. A Psicologia Corporal intervêm na identificação das causas do aumento de peso uma vez que proporciona um contato direto entre corpo, mente, sensações e emoções. A Programação Neurolinguística potencializa a forma de comunicação nas ações terapêuticas. Sobretudo, abrange métodos que possibilitam efetivar aquelas ações. As abodagens citadas se complementam enquanto proposta saudável para a busca que, geralmente, vai além de um corpo magro.
Palavras-chave: Alimentação, Emagrecimento, Exercícios Físicos, Programação Neurolinguística, Psicologia Corporal


A CLINICA SISTÊMICA, SOB UM OLHAR REICHIANO
Autor(es): TANELO, Andrea Paludo

RESUMO: A psicologia Reichiana foi pioneira em trabalhar a relação terapeuta paciente frente a frente para observar suas reações e expressões enquanto relatava sobre suas vivencias, o terapeuta trabalha com o paciente promovendo uma flexibilização das couraças psíquicas e corporais. A psicologia Sistemica trabalha os espaços de relação entre os familiares onde todos estão frente a frente, inclusive o/os terapeutas. A união destas duas abordagens permite trabalhar com as famílias de forma mais efetiva, possibilitando a aplicação de técnicas compartilhadas. Se faz necessária muita atenção por estar atuando e interagindo com mais de um individuo, embora devemos “enxergar” a família como um sistema único, não deve-se ignorar os traços individuais de caráter e cobertura.
Palavras-chave: Reichiana. Sistemica. Familiar.


ATITUDE MASOQUISTA: UM ESTUDO DE CASO PELA ANÁLISE DO CARÁTER
Autor(es): TOSTA, Francisco

RESUMO: Este estudo refere-se a análise de um caso clínico pela  abordagem  da psicologia corporal. Onde o mesmo ressalta aspectos e sintomas que o caráter masoquista traz ao indivíduo acometido por este problema, bem como atitudes   e comportamentos. O tratamento da paciente levanta detalhes importantes da sua conquista pela busca do prazer, e entendimento de sua culpa interior que a maltrata e a influencia em suas atitudes cotidianas.
Palavras-chave: Análise do Caráter. Culpa. Masoquismo. Prazer.


MEU CORPO, MINHA HISTÓRIA: COMPREENSÃO REICHIANA DAS EMOÇÕES INSCRITAS NO CORPO
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO: Os acontecimentos ruins que recebemos durante nossa história de vida, deixam marcas que ficam registradas em nossa mente respondendo pelo chamado conflito psíquico e em nosso corpo, respondendo pelas chamadas couraças musculares. Dessa forma, podemos considerar o corpo como um diário que vai recebendo as impressões vividas no dia a dia, impressões essas que aos poucos vão alterando nossa movimento, nossa postura e por conseqüência, nossas emoções. A proposta desse artigo é compreender a forma como as emoções são inscritas no corpo, tirando-lhe o movimento, o brilho e a energia, além de contribuir para o conflito psíquico e encontrar possibilidades de mudarmos o roteiro do que é inscrito tanto no corpo, quanto na mente.
Palavras-chave: Conflito psíquico. Corpo. Couraça. Psicologia Corporal. Reich.


REFLEXÕES SOBRE SEXUALIDADE, CORPO, RELAÇÕES DE GÊNERO E CARÁTER
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara

RESUMO: Na contemporaneidade, cada vez mais têm surgido composições familiares que desafiam a compreensão do caráter como resultante de interações entre a função materna e a função paterna em um núcleo familiar. Não somente as crianças, em seu desenvolvimento, estão expostas a uma maior diversidade de experiências no meio social em que se inserem, para além da família, como, mesmo no contexto desta última, muitas vezes, são educadas por composições diversas àquelas tomadas como referência pelos teóricos da Psicologia Corporal, tais como Reich e Lowen. Assim, estamos na fronteira de um tempo que poderia ser compreendido como pós-identitário, em que talvez tenhamos que desconstruir antigas referências, sem desconsiderar o legado que nos cabe, e assim abordar a sexualidade, o corpo, as relações de gênero e o caráter.
Palavras-chave: Caráter. Corpo. Gênero. Psicologia Corporal. Sexualidade.