Anais 2009

Anais do Congresso Brasileiro de Psicoterapias Corporais, são coletâneas de textos enviados pelos autores que apresentaram seus trabalhos nos Congressos organizados anualmente pelo Centro Reichiano. O texto é de inteira responsabilidade de cada profissional e não expressa necessariamente a opinião dos diretores do Centro Reichiano.

Para ler os artigos é necessário ter instalado em seu computador um leitor de PDF. Se você não tiver o programa instalado em seu computador, pode fazer o download clicando no endereço: http://www.baixaki.com.br/site/dwnld71431.htm

Clique no título para abrir o PDF

WILHELM REICH NO SÉCULO XXI – DE VIOLÊNCIA À GLOBALIZAÇÃO
Autor(es): ABRAHÃO, Carlos Eduardo Cantúsio

RESUMO: A partir da obra de Wilhelm Reich o autor procura resgatar sua contribuição ao homenageá-lo no cinquentenário de sua morte (2007), observando sua pertinência no atual contexto planetário. Decorrido meio século ao início do século XXI, as “crianças do futuro”, às quais reservara com eterno carinho a possibilidade da transformação das mazelas da cultura, não se submeteram na prática à profilaxia de neuroses, conforme preconizou. O autor avalia que ainda não obtivemos êxito na empreitada de um futuro melhor para as crianças como almejava Reich, tomando por base o acirramento exponencial de distúrbios sociais e todas as demais violências do mundo globalizado – em ameaça de “convulsão febril”, que se espalham como praga, evidenciando uma terrível e ressonante peste emocional da humanidade.
Palavras-chave: Economia sexual. Globalização. Profilaxia das neuroses. Psicologia de massas. Psicologia política.


MÁSCARA, EU INFERIOR E EU SUPERIOR: UMA VIVÊNCIA EM CORE ENERGETICS
Autor(es): AGUIAR, Fernando Henrique Rezende

RESUMO: A Core Energetics tem uma visão de homem – da dinâmica da consciência – e do processo terapêutico que se baseia nos conceitos de Máscara, Eu Inferior e Eu Superior. A Máscara é o que mostramos ao mundo na tentativa de esconder o nosso Eu Inferior – pelo aspecto “feio” da sua expressão – e a nossa Essência, porque aprendemos que ela é inadequada. O Eu Inferior é a distorção da energia da vida, é uma energia de medo e destruição, é o local onde não nos permitimos viver plenos e abundantes. O Eu Superior ou a Essência é a dimensão viva, radiante, criativa, amorosa, poderosa, unificadora e integradora do nosso ser; nossa verdade mais profunda, o lugar onde confiamos, entregamos e amamos sem medo ou dúvida. A Core Energetics amplia e conecta o ser mais profundamente na sua verdade em um processo de compreender a máscara, reintegrar o eu inferior e abrir caminho para a ampla expressão da Essência.
Palavras-chave: core energetics, eu inferior, eu superior, máscara, vivência


ERROS DA VISÃO X QUESTÕES EMOCIONAIS: UMA LEITURA DA VEGETOTERAPIA
Autor(es): AZEVEDO, Shirlaine Nascimento

RESUMO: Percebemos em nossos dia-a-dia sintomas decorrentes de problemas ocasionados pelos erros da visão, como a hipermetropia, a miopia, o astigmatismo, entre outros. Muito além do que a Medicina vem a nos explicar, encontraremos neste artigo um fator a mais para justificar o desencadeamento de tais deficiências visuais: o fator emocional. Contudo, através de uma leitura pela Vegetoterapia conheceremos um caminho de possibilidades para um olhar saudável e que enxergue muito além do que nos é “permitido” enxergar, isto é, conheceremos uma forma terapêutica para o caminho da cura das demais doenças visuais encontradas no nosso cotidiano.
Palavras-chave: Actings. Bloqueio. Couraça. Emoção. Vegetoterapia.


COMPREENSÃO PRÁTICA COM CONTEÚDOS CIENTÍFICOS DA INTEGRAÇÃO FÍSICO E PSÍQUICA NO TRABALHO CORPORAL
Autor(es): BEIJO, Ronaldo Pereira

RESUMO: Reich mostra através da unidade funcional que a pulsação energética tem uma manifestação simultânea física e psíquica. Para esta compreensão deve-se entender a nossa origem anterior ao átomo (menor partícula da matéria) que será chamada genericamente de energia. O mecanismo de pulsação é representado no organismo pelo sistema nervoso vegetativo que rege as vísceras e é dividido em: a) simpático (contração)- para executarmos atividades, inclusive de luta e fuga. b) parassimpático (relaxamento)- relacionado principalmente com a digestão e o sono. O sistema nervoso somático representado pela musculatura estriada esquelética que nos permite relacionarmos voluntariamente e está ligado a estruturação egóica. Os cérebros uno e trino de Mac Lean: reptiliano (reação), límbico (afeto, sentimento) e neocórtex (raciocínio e funções cognitivas). Será feito uma integração didática e muito prática dos sub-sistemas neuro- endócrino, neuro-vegetativo, neuro-muscular e os cérebros.
Palavras-chave: Reich. Somatopsicodinâmica. Trabalho Corporal. Vegetoterapia.


SOBRE MÃOS: DA MÃOZADA À TERAPIA
Autor(es): BORGES, Paulo

RESUMO: A apresentação deste artigo refere-se à parte teórica do pôster homônimo e destina-se a ilustrar uma reflexão a respeito das mãos presentes no trabalho clinico da vegetoterapia e na construção sócio-cultural de signos e expressões representados pelas mesmas. Ao situar a importância das mãos do terapeuta e as do sujeito em terapia apontaremos a mão como enunciador de sentidos pelo qual são expressos complementos não verbais e expressões inconscientes mobiliados através dos actings sobre os segmentos das couraças neuro- musculares cervical e toraxico. Em contrapartida cotidiana, indicaremos alguns gestos que expressam valores e verdades e emoções não verbais. Por fim, toda a ilustração verbal e escrita visa apontar expressões não verbais que o corpo socialmente construído revela tanto na rua (cotidiano) quanto na clinica, onde são trabalhados durante o processo terapêutico da vegetoterapia.
Palavras-chave: Segmento de couraça cervical e toraxica, vegeto-terapia e cotidiano.


A MÚSICA COMO RECURSO TERAPÊUTICO
Autor(es): BRÉSCIA, Vera Pessagno

RESUMO: A música é uma experiência universal no sentido de que tudo nela pode ser compartilhado, portanto, toda e qualquer música pode ser usada num contexto clínico. A utilização da música com finalidade terapêutica implica na figura de um terapeuta que traga consigo uma formação específica em seu campo de atuação e que englobem a música e as teorias e técnicas psicoterapêuticas. A música pode bem ser um antídoto curativo e saudável para as tensões e desarmonias da modernidade conforme KATSH e MERLE-FISHMAN.
Palavras-chave: Antídoto. Desarmonia. Música. Musicoterapia. Terapêutica.


AS DIREÇÕES DA ENERGIA DA ESSÊNCIA: A ALMA E O ESPÍRITO
Autor(es): CALEGARI, Dimas

RESUMO: Cada conceito corresponde a sensações corporais específicas. As vivências da alma e do espírito correspondem a atitudes corporais e movimentos energéticos também específicos. A partir da abordagem reichiana o autor busca uma compreensão corporal das vivências de Alma e Espírito. O ego íntegro atende aos anseios anímicos e espirituais. O corpo harmônico tem estruturas específicas que sustentam as energias da alma e do espírito e dão dignidade ao ser humano. Quando existem falhas estruturais, o ego compensa- as, tornando-se rígido e distorcido. O corpo torna-se desarmônico, o ser perde a dignidade pessoal e a neurose se instala. A neurose expressa a perda da dignidade do ser!
Palavras-chave: Alma. Consciência. Dignidade. Energia. Espírito.


A BUSCA DO SAGRADO FEMININO ATRAVÉS DA DANÇA E DOS MOVIMENTOS CORPORAIS
Autor(es): CALEGARI, Daniel; FONTANELLA, Tamaris de Campos

RESUMO: Reunindo os conceitos da teoria reichiana de pulsação energética e do desenvolvimento corporal/psíquico com a terapia da mulher contemporânea, no campo de trabalhos do resgate do sagrado feminino, esta vivência tem como intuito levar os participantes à conscientização corporal e emocional proporcionando um reencontro com a essência da feminilidade no sentido de percepção, sensação e identificação da energia feminina através movimentos expressivos de dança em grupo.
Palavras-chave: Dança, Mulher, Pulsação energética, Sagrado feminino, Terapia da mulher.


A MAGIA DO VIVER
Autor(es): CAMPOS, Priscilla de Castro; SILVA, Andressa Melina Becker da; XIMENES, Odete Vilella

RESUMO: Este artigo tem por objetivo apresentar as bases teóricas da vivência A Magia do Viver. O objetivo dessa vivência é trabalhar o desenvolvimento como ser humano, como vida e existência, e buscar trazer aos participantes uma melhor compreensão do seu corpo e mente hoje desenvolvidos. Por intermédio de recordações, brincadeiras e imaginação, os convidados são estimulados a entrar em contato com o EU, com o corpo e mente e com o que ele pode vir a ser. Refletir sobre as etapas do seu desenvolvimento e as fases da vida que ainda estão por vir.
Palavras-chaves: Etapas do Desenvolvimento; Psicologia Corporal; Dinâmica de Grupo.


ESTÉTICA, SAÚDE E BEM ESTAR: O QUE ESTÁ CAUSANDO UM VAZIO NA VIDA DO SER HUMANO?
Autor(es): CARDOZO, Aline; ROSSET, Janine

RESUMO: Em busca de um corpo perfeito, gerando transtornos alimentares e no intuito de agradar aos outros, o ser humano acaba esquecendo sua essência e qual o verdadeiro conceito de saúde e bem estar integral que gera uma qualidade de vida e não uma competitividade estética. Este tema irá abordar a saúde emocional e física relacionada à Psicologia Corporal.
Palavras-chave: Corpo. Psicologia Corporal. Reich.


REICH E REIKI O ELO DAS ENERGIAS VITAIS
Autor(es): CARDOZO, Maria Salete Mueller

RESUMO: Energia é a base do funcionamento comum: mente/corpo. Sem energia não há vida. O objetivo deste é evidenciar os benefícios que constatamos nas abordagens terapêuticas, tanto na análise reichiana, quanto na terapia reiki. Ambas atuam num padrão como um todo, visando o equilíbrio, a harmonia do ser humano em sua totalidade, mental,emocional, corporal e espiritual.
Palavras-chave: Energia. Reich. Reiki.


CUIDADO, COURAÇA E AUTORREGULAÇÃO NA MATERNIDADE E NA PATERNIDADE
Autor(es): CARVALHO, Maria Luiza Mello; KOATZ, Gabriela Lorenzo Fernandez

RESUMO: As transformações econômicas e de gênero vêm afetando o cuidado materno e o paterno. Homens e mulheres se vêem divididos entre projetos de carreira profissional e os desejos de se tornarem pais e mães. O trabalho de cuidado dos filhos, em comparação com o trabalho remunerado, é desvalorizado socialmente e cada vez mais, pais e mães têm menos tempo para cuidar da família. O trabalho de cuidado dos filhos é vivido com diferentes significados por homens e mulheres. As mulheres, identificadas com o cuidado materno, vivem a sobrecarga do trabalho doméstico paralelo ao trabalho fora de casa. Os homens, pressionados pelo empobrecimento das famílias ou pelas transformações de gênero, começam a cuidar de seus filhos, sem que esta atividade seja valorizada por eles. No entanto, o exercício do cuidado pode facilitar a libertação do encouraçamento de gênero da masculinidade. O cuidado se caracteriza como uma potencialidade humana, que precisa de condições para se manifestar, podendo encouraçar ou facilitar a autorregulação das pessoas.
Palavras-chave: Autorregulação. Couraça. Cuidado.  Maternidade. Paternidade.


EXPECTATIVAS E CONFLITOS NA MATERNIDADE E NA PATERNIDADE
Autor(es): CARVALHO, Maria Luiza Mello; KOATZ, Gabriela Lorenzo Fernandez

RESUMO: O objetivo desta atividade será trabalhar expectativas e vivências dos participantes, relativas à paternidade e maternidade. Serão compreendidos os encouraçamentos dos padrões de gênero, presentes entre homens e mulheres, e as possibilidades de auto-regulação pessoal no trabalho de cuidado dos filhos. Aberta a adultos de todas as idades, a oficina apontará possibilidades para a busca da auto-regulação e da espontaneidade, nos cuidados materno e paterno, considerando as diferentes escolhas de vida de cada um. Serão utilizadas técnicas psicocorporais e da musicoterapia que promovam a consciência corporal e o emergir de emoções, relativas às expectativas e experiências na maternidade e paternidade. Considera-se que o trabalho de cuidado dos filhos pode ser vivido com diferentes significados para homens e mulheres, encouraçando ou libertando as pessoas, facilitando ou dificultando a auto-regulação pessoal.
Palavras-chave: Autorregulação. Cuidado. Maternidade. Paternidade. Oficina psicocorporal.


HISTÓRIA DE VIDA: PAIS SIMBÓLICO E REAL E MÃES SIMBÓLICA E REAL NA RELAÇÃO DO CASAL – RELATO DE EXPERIÊNCIA
Autor(es): CHIQUIERI, Ana Maria Crepaldi

RESUMO: Trata-se do relato de experiência que compõe a monografia do final do curso de especialização na abordagem da “Análise Psico-orgânica”. A autora relata sua história de vida, objetivando analisá-la e interpretá-la, com a ajuda da teoria de pais simbólico e real e mães simbólica e real na relação do casal. Foi analisada e descrita parte dessa relação do casal, tentando compreender e desatar alguns nós, relacionando ligeiramente com os cinco passos para o real e a problemática do casal (concepção, encarnação, movimento, passagem, união-reunião),quanto às cinco fases da relação amorosa (é como um sonho, decepção e provocação,retraimento sobre si, reconhecer e aceitar, crescimento e diálogo real), com base no texto de Anne Veillet, 1995, p.59-66. Através desse relato, a autora confessa ter podido verificar a riqueza da escrita, com insights que, mesmo depois de seis anos e meio de terapia na abordagem da Análise psico-orgânica (APO) e das vivências durante três anos e meio, como aluna da especialização da APO, ainda não tinha conseguido viver, sentir e vivenciar com tal intensidade e “amorosidade”, como foi essa experiência com a escrita. O homem, com seus mistérios infinitos, a impulsionam cada vez mais a intensificar suas buscas, como eterna pesquisadora de si mesma e de toda a humanidade.
Palavras-chave: Autoconhecimento. Autotransformação. História de vida. Imaginário. Real.


ENCONTRANDO AS FONTES DA VIDA, A NOSSA MÃE SIMBÓLICA
Autor(es): CHIQUIERI, Ana Maria Crepaldi

RESUMO: A vivência propõe entrar em contato com a “imagem simbólica”, que é restauradora e faz parte da energia primária. Ela existe desde antes da encarnação, fazendo parte desse projeto de vida. Assim, a imagem simbólica está contida na concepção. A imagem simbólica e o impulso primário são dois aspectos do mesmo conceito. A imagem simbólica precisa de energia orgânica contida no impulso primário para se encarnar. Inversamente, o impulso primário contém a imagem simbólica, que lhe confere sentido, significado e direção. Uma e outra são necessárias para todo ato criativo que se encarna. O útero é uma mãe simbólica. No nascimento, a mãe é uma pessoa para o bebê, e quando ele reclama, balbucia, ele está pedindo uma mãe simbólica, a do útero, que é o que ele conhece a princípio.
Palavras-chave: Análise Psico-Orgânica. Imagem Simbólica. Nutrição Energética.


A PSICOLOGIA CORPORAL NA SALA DE AULA
Autor(es): CRISTOFOLINI, Glória Maria Alves Ferreira

RESUMO: Sala de aula, lugar de construção do saber, de alegrias e sensibilidades. É assim que penso o verdadeiro sentido de estarmos em um ambiente no qual chamamos escola. É possível educar a sensibilidade, trazendo de volta a alegria do corpo, porque sentir e perceber o corpo é sentir e perceber a vida. Levar a Psicologia Corporal para sala de aula é uma experiência que aproxima os alunos do significado do aprender. Quando se estimula o auto conhecimento da energia do corpo e se possibilita o exercício constante da respiração e toque, estamos aguçando o cérebro para receber novos conhecimentos. É preciso auxiliar os alunos a se auto conhecerem, a olhar para dentro de si, a ouvir as funções de cada órgão de seu corpo e saber que estão se auto regulando para novos aprendizados. Deslizar pelo conhecimento ao amor é o mais provocador desafio da aprendizagem. É esta a amplitude que precisa orientar o sofisticado ato de ser professor.
Palavras-chave: Aprendizagem. Psicologia Corporal. Sala de aula.


RENASCER – UMA NOVA POSSIBILIDADE DE ESTAR NA VIDA
Autor(es): DADAM, Sara Helena; SANCHES, Maria Angélica; SOUZA E SILVA, Ana Carolina

RESUMO: Este artigo tem como objetivo mostrar a importância da gestação saudável, do parto humanizado e das fases do desenvolvimento da criança para criar um ambiente acolhedor e preservar seu fluxo energético desde o início da vida. Em cada fase do desenvolvimento ficamos presos em conflitos gerados pelas intensas sensações de desarmonia entre os meios interno e externo. Crescemos limitados por essas sensações e com isso limitamos o fluir da vida. Aprofundar a percepção de si mesmo e reconhecer o próprio funcionamento faz com assumamos a responsabilidade por nossas construções internas e atitudes externas. Isso nos possibilita o desenvolvimento da consciência e um estar presente na vida mais integrado com o meio.
Palavras-chave: Consciência. Fluxo. Nascimento. Padrões. Renascimento.


TRABALHANDO A PERCEPÇÃO DO CORPO E A AUTO-ESTIMA NA TERCEIRA IDADE: RELATO DE EXPERIÊNCIA
Autor(es): DECKER, Sheila Sabrina; PEREIRA, Eliane Regina

RESUMO: Este artigo apresenta o relato de experiência de estágio básico em Psicologia da Saúde Pública e Comunitária realizado em uma instituição asilar. O trabalho teve como objetivo coletar dados para o diagnóstico de uma situação problema e assim, elaborar um plano de intervenção. Foram observados vários fenômenos psicológicos, e dentre estes se escolheu como objeto de intervenção a baixa auto-estima dos idosos institucionalizados, sendo que 90% dos idosos na instituição sofriam de depressão. As estratégias de intervenção utilizadas foram dinâmicas de grupo, apresentação de filme e atividades de expressão artística fundamentadas na Arteterapia, através da música, trabalhos com argila e outros exercícios de percepção corporal; tendo como foco o tema “Fortalecimento da auto-estima”, abrangendo questões relacionadas à valorização da vida, mostrando a importância do papel do indivíduo idoso na sociedade e sensibilizando-os para a percepção do corpo como palco de uma história de vida, com suas marcas no tempo.
Palavras-chave: Arteterapia. Auto-estima. Instituição Asila.; Saúde Pública. Terceira Idade.


A FISIOLOGIA DA RESPIRAÇÃO E O PSIQUISMO HUMANO
Autor(es): ELIAS, Marcos Elias (Mahamuni das)

RESUMO: Este texto se propõe à análise da fisiologia da respiração, traçando sua correspondência com diferentes estados emocionais e perfis psicológicos. O objetivo é ilustrar como modos particulares de respirar revelam perfis de personalidade, bem como tendências ou estados emocionais específicos. De posse desta análise, a observação da respiração pode se tornar uma excelente ferramenta para a percepção do outro, bem como para o desenvolvimento do próprio autoconhecimento. Da mesma forma, o conhecimento de técnicas específicas de respiração podem se tornar excelentes instrumentos para a transformação de estados mentais, bem como para o desenvolvimento de diferentes qualidades psicológicas. O conteúdo deste texto reúne conhecimentos da Psicologia Corporal e da milenar tradição do Yoga.
Palavras-chave: Emoção. Personalidade. Psicologia. Respiração. Yoga.


O CONCEITO DE COURAÇA E A EDUCAÇÃO EM WILHELM REICH
Autor(es): FARIA, Cynthia Cavalcanti Moura de Melo

RESUMO: A pesquisa é focada na noção de couraça, um importante conceito da teoria reichiana, e na forma como a educação influi no encouraçamento dos indivíduos. Trata-se de uma breve investigação da noção de couraça na obra reichiana, avaliando o papel da educação na formação da mesma. Para alcançar esse objetivo, foi preciso esclarecer o que é couraça e pesquisar como surge o conceito na teoria reichiana. Paralelamente, foi estudada a forma como a educação influencia na formação da couraça e a maneira como ela pode ser um meio para prevenir o encouraçamento.
Palavras-chave: Couraça. Educação. Educador. Reich.


O PACIENTE CALA E O CORPO FALA – UM ENFOQUE PSICOSSOMÁTICO
Autor(es): FREIRE, Christina

RESUMO: A autora toma como ponto de partida, fragmentos de experiências e reflexões pessoais embasando a teoria e técnica do Somatodrama onde o corpo e sua abertura perceptiva é a revelação do desejo da integração. Aborda o adoecer e a morte como parte integral da vida humana, e que através da sua simbolização e contextualização trará a possibilidade de uma nova significação que mobilize a busca criativa da auto-cura.
Palavras-chave: Adoecer. Morte. Sensação. Somatodrama.


TRANSFORMANDO MITOS: A DOENÇA E A MORTE ATRAVÉS DO TEMPO
Autor(es): FREIRE, Christina

RESUMO: A autora discorre de forma breve sobre a concepção da morte ao longo da história até o momento atual e a importância na compreensão dos pensamentos sobre Vida e Morte no trabalho psicoterápico com doenças orgânicas, tanto para o terapeuta como para o paciente.
Palavras-chave: Finitude. Morte. Vida.


SOMAGRAMA – UMA FERRAMENTA VIVENCIAL NO TRABALHO DE BIOENERGÉTICA FOCADA
Autor(es): FREIRE, Alzira de Souza (Zoca Freire)

RESUMO: É um trabalho de sensibilização para os pontos e estados de tensão que configuram focos de trabalho na Análise Bioenergética Focada. Confecção do desenho do corpo humano, compartilhamento das reflexões de questões existenciais e vivência do comportamento identificado no desenho.
Palavras-chave: Somagrama. Desenho do Corpo Humano. Mapa. Desenho  em Bioenergética.


UMA CONTRIBUIÇÃO REICHIANA AO TRABALHO DE ACOMPANHAMENTO TERAPÊUTICO
Autor(es): FERRETTI, Flávia

RESUMO: O trabalho de Acompanhamento Terapêutico é uma prática comumente indicada ao atendimento de pacientes graves/ e ou em situações graves, em que há uma demanda explícita para além do trabalho terapêutico realizado tradicionalmente no consultório. O presente trabalho consiste na apresentação de um estudo de caso de um acompanhamento terapêutico realizado com um homem de 44 anos que teve uma encefalite viral (pelo vírus da herpes) e sofreu seqüelas graves na área da memória recente. Trata-se de uma experiência como acompanhante terapêutico de reabilitação neurológica em que foram utilizadas técnicas corporais como recurso para aliviar o sofrimento, a dor e a angústia vivida. Assim como meio para que o indivíduo pudesse restabelecer um contato mais profundo com o seu eu biológico. Além de favorecer na construção de um vínculo de confiança potente com o terapeuta criando condições para que encontrasse algum modo de organização em si que pudesse colocá-lo funcionando na vida.
Palavras-chave: Abordagem Reichiana. Acompanhamento Terapêutico. Ressonância. Reabilitação Neurológica. Técnicas Corporais.


MUSICOTERAPIA E PSICOTERAPIA CORPORAL: UMA EXPERIÊNCIA COM CRIANÇAS EM BUSCA DA EXPRESSÃO
Autor(es): GOMES, Gislaine

RESUMO: A criança é um ser totalmente expressivo. Se algo está lhe incomodando ou lhe entristecendo, ela sinalizará através de suas atitudes. Pensando nisso foi desenvolvido um trabalho de Musicoterapia em sala de aula, do ensino regular, utilizando a Psicologia Corporal como meio facilitador para o trabalho terapêutico, buscando alcançar a expressão e mobilizar as emoções, contribuindo dessa forma com o processo de aprendizagem.
Palavras Chaves: Criança. Expressão. Musicoterapia. Psicologia Corporal.


REFLEXO DO ORGASMO – A CAMINHO DA POTÊNCIA ORGÁSTICA
Autor(es): HENRIQUES, Antonio R. de Sousa; EISENREICH, Alessandra da Silva

RESUMO: Segundo Reich, a auto-regulação do organismo seria o caminho para a genitalidade, uma fórmula de diminuir os processos neuróticos na transformação do indivíduo. Seu trabalho clínico visava restabelecer a Potência Orgástica e o Reflexo do Orgasmo. Através dessa nova perspectiva teórico- clínica ele passa a aprofundar suas pesquisas no campo da relação entre o psiquismo e as correntes vegetativas biológicas. O objetivo deste artigo é situar na história de suas pesquisas um novo caminho no processo terapêutico. Partindo da análise do caráter passando pela potência orgástica e o reflexo do orgasmo em direção à vegetoterapia.
Palavras-chave: Caráter. Couraça Muscular do Caráter. Orgasmo. Potência Orgástica. Reflexo do Orgasmo.


GRUPO DE MOVIMENTO: BASES CONCEITUAIS E APLICAÇÕES NA ÁREA EDUCACIONAL
Autor(es): NOGUEIRA, Tânia Alves

RESUMO: O objetivo é apresentar alguns dados obtidos até o momento da pesquisa de mestrado, que vem sendo realizada desde março de 2008 sobre Grupo de Movimento, vinculada ao departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano do Instituto de Psicologia da USP. Para tanto, procuraremos percorrer um pouco sobre a história, definição e fundamentos do Grupo de Movimento, apresentando o objetivo da pesquisa, sua metodologia e os resultados parciais do que temos levantado.
Palavras-chave: Abordagem Corporal. Educação. Grupo De Movimento. Wilhelm Reich.


ANÁLISE DO CARÁTER E CÂNCER: UMA LEITURA DO HOMEM CONTEMPORÂNEO
NACCARATO, Angela; VOLPI, Jose Henrique

Autor(es): RESUMO: Anualmente as estimativas apontam para um aumento do número de pacientes vítimas de câncer, principalmente o câncer de pele. Sabemos que grande parte dos casos está ligada aos aspectos genéticos. Porém o que permite sua manifestação pode estar ligado à qualidade de vida, onde as questões emocionais também encontram-se presentes. Portanto, a melhor forma de prevenir a doença é cuidar da saúde tanto no aspecto físico, quanto emocional. A proposta desse trabalho é apontar alguns aspectos caracteriais dos homens portadores dessa doença, de forma a uma melhor compreensão.
Palavras-chave: Câncer. Caráter. Reich.


PSICOTERAPIA INFANTIL NA ANÁLISE BIOENERGÉTICA: UMA PROPOSTA DE GRUPO DE MOVIMENTO PARA O TRABALHO COM CRIANÇAS
NASCIMENTO, Périsson Dantas; MOURA, Eugenice Paula

Autor(es): RESUMO: A vivência tem como objetivo apresentar técnicas de Análise Bioenergética a serem aplicadas no trabalho com crianças, por meio da adaptação de exercícios de grupo movimento. O trabalho de psicoterapia corporal com crianças consiste na possibilidade de, através do brincar, fazer uma leitura energética da criança, levando em consideração a sua fase do desenvolvimento e a construção de suas defesas de caráter. O trabalho a ser apresentado tem como principal intuito sensibilizar os terapeutas, que devem resgatar e trabalhar a criança interior que tem em si, de forma a criar  um campo energético e emocional aberto a compreender a plasticidade caracterial da criança e trabalhar as couraças de uma forma a possibilitar um fortalecimento egóico.
Palavras-chave: Análise Bioenergética. Grupo Movimento. Psicoterapia Infantil.


REFLEXÕES SOBRE O COMPROMISSO SOCIAL DA PSICOTERAPIA CORPORAL: DA TEORIA À INTERVENÇÃO
Autor(es): NASCIMENTO, Périsson Dantas

RESUMO: O trabalho tem como objetivo central realizar uma análise do compromisso social da Psicoterapia Corporal. Inicialmente propomos uma análise do contexto contemporâneo, relacionando com as idéias revolucionárias de Reich, que acreditava no potencial transformador do fazer psicanalítico, contrapondo com a clínica individualista de Lowen. Em termos práticos, apresentaremos experiências de clínica ampliada e intervenção, que foram realizadas no período de 2001 a 2008, atendendo diversos grupos numa perspectiva comunitária, além do atendimento clínico individual em serviços públicos de saúde, como unidades básicas e hospitais, respeitando sempre a condição energética e caracterial principal de cada indivíduo, como também do grupo.
Palavras-chave: Psicoterapia Corporal. Clínica ampliada. Sociologia Clínica. Intervenção Psicossocial.


UMA ANÁLISE CLÍNICA SOBRE OS SETE NÍVEIS DE COURAÇA CARACTEREOLÓGICA
Autor(es): PAULA, Maria Beatriz; VOLPI, José Henrique

RESUMO: A observação clínica mostra que os sinais gravados no corpo são expressões das relações objetais que a pessoa viveu em seu desenvolvimento. Esses sinais mostram-se em cada segmento do corpo e contam a história contida nele. Essa história é particular, tem seu ritmo próprio, seu tempo peculiar e mostra como a pessoa viveu, em cada momento, as relações de afeto. Assim, o mesmo segmento expressa a singularidade da pessoa em diferentes momentos da vida.
Palavras-chave: Análise Reichiana. Caráter. Couraça. Vegetoterapia.  Reich.


O SENTIDO DO PROCESSO ANALÍTICO NA CLÍNICA REICHIANA
Autor(es): PAULA, Maria Beatriz

RESUMO: A complexidade do processo analítico na clínica reichiana está na observação e na busca do equilíbrio dinâmico entre o conteúdo lógico, a linguagem corporal e a singularidade da expressão da energia vital da pessoa. Esta singularidade marca o ritmo de cada fase do processo terapêutico e da relação entre o paciente e o terapeuta. Nesta apresentação, através de exemplos clínicos, demonstraremos a diversidade de cada processo, a partir de um princípio de funcionamento metodológico comum, em direção a uma síntese singular.
Palavras-chave: Análise Reichiana. Caráter. Clínica Reichiana. Reich.


A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO CORPORAL NO PROCESSO ARTETERAPÊUTICO
Autor(es): PARABONI, Josiane

RESUMO: O trabalho corporal é fundamental dentro da arteterapia para que o paciente possa ter uma maior noção corporal de si mesmo e entrar no processo de autoconhecimento, soltando-se de forma lúdica e prazerosa no momento da atividade plástica expressiva, deixando vir à tona sentimentos, desejos e angústias guardadas no inconsciente, resolvendo assim, seus conflitos internos e externos, aumentando sua auto-estima e resgatando sua própria essência.
Palavras-chave: Arteterapia. Autoconhecimento. Trabalho corporal.


UMA EXPERIÊNCIA EM CLÍNICA SOCIAL BIOENERGÉTICA BREVE FOCADA
Autor(es): PEDROSO, Marina Ricco

RESUMO: Este trabalho teve início em 1998, com o objetivo de ampliar os possibilidades de atendimento em Bioenergética, para uma população que não teria acesso a este tipo de tratamento. O método desenvolvido foi inspirado na Clinica Focada de Héctor Fiorini, que foi acrescentado à Análise Bioenergética, possibilitando que esta tivesse a profundidade necessária, para funcionar em situações de terapia de tempo limitado. Nesta exposição vamos descrever o funcionamento dos quatro momentos deste procedimento, que em princípio tem a duração de um ano.
Palavras-chave: Análise Bioenergética. Bioenergética Breve. Bioenergética Focada. Psicoterapia. Clínica Social.


REICH E ENSINO SUPERIOR: VIAS DE INSERÇÃO
Autor(es): RASCH, Scheila Silva

RESUMO: Demonstra a inserção da referência reichiana e neorreichiana no Curso de Psicologia do Centro Universitário de Vila Velha (UVV), mediante a utilização do recurso Grupo de Movimento para a revitalização dos alunos da disciplina Estágio Básico. Também no Estágio Supervisionado, utilizam-se essas referências para fundamentação teórico-técnica dos alunos do nono e décimo períodos, com a perspectiva da Análise Bioenergética, visando à instrumentalização para o atendimento psicoterápico individual na Clínica de Psicologia.
Palavras-chave: Ensino superior. Grupo de movimento. Psicologia. Reich. Saúde pública.


SENSIBILIZAÇÃO E VIVÊNCIA MÍTICA DE SER UM CENTAURO: UMA VISÃO PSICOLÓGICA, SENSORIAL E ECOLÓGICA
Autor(es): RINK, Anita; CAPISTRANO, Carina

RESUMO: Este trabalho estuda a importância de se vivenciar a experiência corporal em um aspecto mítico. Através de um parâmetro psicológico, investigaremos a experiência de sensibilização de um equitador. Um mergulho em uma experimentação sensorial, ativada pela relação com um outro corpo, no caso, de um cavalo. Esta vivência recria em nossa memória ancestral uma experiência mítica de nos sentirmos como um centauro, um só corpo em uma relação simbiótica e simbólica. Possibilita também uma conexão e uma relação com o meio ambiente interno e externo, em um modo cooperativo, não usurpador. Tornar-se íntimo da qualidade da experiência corporal propicia o surgimento de uma apreciação mítica fora do tempo objetivo. A vivência de sentir-se como um centauro pode ativar um mito formador de saber interno e também uma relação mais profunda do indivíduo com a ecologia.
Palavras-chave: Equitação. Mito. Propriocepção. Subjetividade.


CLÍNICA TRANSDISCIPLINAR: CORPO E SUBJETIVIDADE
Autor(es): RINK, Anita

RESUMO: A proposta deste trabalho é apresentar a Clínica Transdisciplinar como um sistema aberto e uma criação polifônica produtora de subjetividade. No set terapêutico busca-se estimular as múltiplas vozes pessoais das narrativas internas e externas dos clientes, que incluem sensação, som e cheiro, assim como, vivências familiares e políticas. Este procedimento visa ativar a polifonia psíquica que inclui o corpo físico em suas diversas dimensões. O corpo entra no processo terapêutico, ganha voz e participa no diálogo com diferentes tipos de imagens. Em um entrecruzamento das diversas imagens corporais e da fala ficcional dos clientes surgem símbolos espontâneos, os únicos agentes de transformação da libido segundo, Nise da Silveira, apud Jung. Durante o trabalho terapêutico, as imagens povoam a imaginação do indivíduo em terapia e o setting se torna um caldeirão alquímico, cujos ingredientes são a fantasia lúdica e a dramaticidade corporal.
Palavras-chave: Arte. Clínica. Corpo. Imaginação. Transdisciplinaridade.


A INTERAÇÃO FAMILIAR E O DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL NA ANOREXIA
Autor(es): ROSSET, Janine

RESUMO: A anorexia nervosa é um transtorno alimentar que mais preocupa atualmente, devido ao grande número de pessoas que desenvolvem este comportamento marcado por uma grande restrição alimentar. Sob o olhar da psicologia corporal é possível compreender como alguns fatores do desenvolvimento infantil e do padrão de interação familiar estão diretamente relacionados a este transtorno. Pretende-se discutir acerca desses fatores como forma de proporcionar uma reflexão sobre a anorexia nervosa que inclua em seu aspecto a família.
Palavras-chave: Anorexia. Desenvolvimento emocional. Interação familiar.


CANTANDO E CONTANDO ESTÓRIAS INFANTIS: A REPRESENTAÇÃO DAS ESTÓRIAS E MÚSICAS INFANTIS COMO RECURSO TERAPÊUTICO
Autor(es): LEITÃO, Ana Tereza de Sá; BRASILEIRO, Luciana

RESUMO: Pesquisa de caráter qualitativo, base etnográfica e enfoque crítico-participativo com o intuito de analisar a representação das estórias e músicas infantis como recurso terapêutico em crianças que vivenciaram rompimento do vínculo afetivo, bem como tal trabalho pode desorganizar atitudes e re-formá-las numa nova organização mental e muscular. Com esse intuito a pesquisa foi realizada na Casa de Passagem I na cidade do Natal/RN e conduzida pelo um referencial teórico de autores como Bowlby, Bettelheim, Kignel, Keleman, Khalfa, Cunha, entre outros. Os recursos utilizados foram o teste projetivo da Fábula de Düss, músicas e histórias infantis. Como conclusão, pode-se afirmar que a utilização desses recursos é de suma importância para uma elaboração positiva de possíveis conflitos psíquicos dessas crianças, o que pode ser bem observado no corpo das mesmas.
Palavras-chave: Criança Institucionalizada. Estórias infantis. Vínculo.


CEFALÉIA, ENXAQUECA, DOR DE CABEÇA CRÔNICA: CURA, MITO OU REALIDADE? A DOR SILENCIOSA DO ISOLAMENTO
Autor(es): LENZONI, Ana Maria

RESUMO: Com o desenvolvimento do tratamento, na maioria dos casos a emoção comum de base, embora inconsciente se mostrou  como Medo, Depressão e a Dor Silenciosa do Isolamento. As cefaléias além de produzirem dor, sofrimento e incapacidade, são seguramente a causa mais comum do afastamento social, gerando um enorme ônus para o paciente e de forma geral para a sociedade, razão pela qual se torna um sério problema de saúde pública. Segundo a literatura médica a busca pela etiologia e a terapêutica das cefaléias não é conclusiva, baseada em diferentes hipóteses são tratadas com diferentes medicamentos. Para a realização deste trabalho foram observados e tratados através da metodologia da vegetoterapia cinco pacientes, três do sexo feminino e dois do sexo masculino, tendo um do sexo masculino abandonado a terapia no início do desbloqueio do quarto nível. Os demais o processo terapêutico se deu até o desbloqueio da pélvis, com a remissão total dos sintomas.
Palavras-chave: Cefaléia. Enxaqueca. Dor Crônica. Melancolia. Depressão.


A EXPRESSÃO AFETIVA MASCULINA DE PAIS EM RELAÇÃO A SEUS FILHOS HOMENS: UM ESTUDO COMPARATIVO A PARTIR DA PSICOLOGIA CORPORAL
Autor(es): MARGHETI, Silvana da Silva

RESUMO: Expressar sentimentos e emoções é uma das situações presenciadas entre os homens, e quando essas atitudes permeiam a relação pais homens – filhos homens, os sentimentos, a expressão afetiva geralmente permanece contida. Ou seja, bloqueada, tanto nos pais quanto nos filhos, formando assim, as couraças (bloqueio de emoções). Entretanto, diversas são as modificações pelas quais o homem vem perpassando e dentre estas, surge então um novo conceito de homem-pai. Enfim, ele está deixando de ser autoritário, frio, rude, e está se apresentando de como um novo homem, um novo pai, com características mais humanas de afeto, amizade e diálogo. Esse novo pai está lentamente investindo em si, conhecendo-se internamente e, por conseguinte, proporcionando modificações positivas em seus diversos ambientes. Inclusive nos âmbitos familiar e profissional, influências essas cruciais e significativas na qualidade de vida do ser humano, na relação pai homem-filho homem.
Palavras-chave: Afetividade. Filhos Homens. Pais Homens. Psicologia Corporal. Sociedade.


CORPO CIDADÃO: EXPERIÊNCIA CLÍNICA COM PACIENTES DO AMBULATÓRIO DE SAÚDE MENTAL DE PIRITUBA, SÃO PAULO
Autor(es): MARQUES, Deborah Galvão

RESUMO: Com o advento da reforma psiquiatra, “luta antimanicomial”, a inclusão social passa ser o novo paradigma. O foco terapêutico desloca-se da centralidade da doença para a qualidade de vida com ênfase na promoção de saúde. O presente trabalho foi realizado com um grupo de pacientes do Ambulatório de Saúde Mental de Pirituba. Objetivou-se o processo de reabilitação e inclusão social destes pacientes/cidadãos. O trabalho foi fundamentado na teoria reichiana e no método da vegetoterapia caracteroanalítica. O grupo surgiu da demanda de quatro pacientes, dois homens e duas mulheres, que através da experiência vivida no grupo, se mobilizaram para organizar um abaixo assinado pedindo sinal de pedestre para ser entregue a autoridade de trânsito. A experiência demonstrou que o grupo vivenciou todas as etapas necessárias para o planejamento e execução de uma intervenção de cidadania em busca do direito de mobilidade mais segura no espaço público.
Palavras-chave: Cidadania. Corpo. Inclusão. Vegetoterapia. Psicoterapia Reichiana e Saude Mental.


BRILHO DO SONHO NA POESIA DO CORPO
Autor(es): MARTINS, Georgina

RESUMO: No mundo atual, recebemos verdadeiras invasões de estímulos sensoriais. Governados pelo imediatismo das ofertas, não utilizamos o tempo necessário para construirmos relações. Perdemo-nos de nossos sonhos ao longo de uma trajetória que exige do corpo aceleração, muitas vezes desvinculando o sujeito de suas reais necessidades. Apesar deste fato, cada indivíduo guarda a característica inevitável de busca por um caminho ainda desconhecido pelo ego, de seu si-mesmo. Estamos nos referindo ao potencial criativo que permite a realização de projetos futuros atingindo direções que somente o sonho alcança. Este ser sonhador sobrevive ao tempo, alimentando a criança interna que expande a essência criadora em um corpo adulto. Esta capacidade imaginativa traduz no corpo emoções que identificam e apresentam o sujeito ao mundo. Falamos do sonho acordado, aquele capaz de conduzir ao núcleo mais interno e ao mesmo tempo à sua mais elevada imaginação. O corpo que sonha revitaliza sua força de vida, recriando a realidade e ressignificando sua história.
Palavras-chave: Corpo. Imaginário. Psiquismo. Sonho Criativo.


CONTRIBUIÇÃO REICHIANA PARA O TRATAMENTO DA ESQUIZOFRENIA
Autor(es): MEDEIROS, Elizabeth de Cássia B. dos Santos; NETO, Florival de Almeida Barros; SPOSITO, Fabiana Vissoto

RESUMO: Falar de Esquizofrenia é um tanto quanto interessante no campo das Psicologias, visto que, é a psicose mais minuciosa e complexa apresentada. Cabe ressaltar ainda, que seu estudo e compreensão tornam-se um desafio diante do processo de despersonalização no qual o paciente se encontra. Nesse processo, a abordagem terapêutica reichiana defende o estabelecimento de uma profunda confiança na relação terapeuta x paciente para a melhoria e reconstrução de tal personalidade. O presente trabalho visa apresentar as propostas terapêuticas, bem como o estudo teórico de Wilhelm Reich sobre os estados psicóticos como a esquizofrenia.
Palavras-chave: Esquizofrenia. Psicologia Corporal. Reich. Tratamento.


PSICOLOGIA, ESPIRITUALIDADE E CURA
Autor(es): MELO, Maria

RESUMO: Somos sistemas vivos, interconectados num todo cósmico. A psicoterapia que não leve em conta todas as fontes de energia, no corpo físico, emocional e mental e também as fontes mais amplas, espirituais e cósmicas, deixam de lado o verdadeiro potencial de cura que a vida oferece. A psicologia que tenha esta abrangência terá condições de acordar dentro de cada um o seu próprio potencial de auto-cura e de evolução, de alavancar a auto-regeneração nos diversos níveis – corporal, emocional, mental e espiritual – que são interdependentes.
Palavras-chave: Consciência. Energia. Espiritual. Evolução. Psicologia.


MOVIMENTE
Autor(es): MENDES, Marisa Ferreira

RESUMO: As práticas corporais vão além dos consultórios de psicologia e como tal permitem que muitos e novos corpos sejam transformados. Para profissional Psi a experimentação e o conhecimento sobre o próprio corpo é de importância tão fundamental quanto o seu processo psicoterápico, uma vez que ao entrarem em contato com os seus pacientes, precisariam poder habitar com propriedade os seus próprios corpos. Esse trabalho busca oferecer uma experiência de contato com o corpo através do movimento a partir da metodologia aplicada na Faculdade Escola Angel Vianna.
Palavras-chave: Angel Vianna. Corpo. Movimento. Psicanálise. Psicoterapia.


REINVENTANDO O CORPO
Autor(es): MENDES, Marisa Ferreira

RESUMO: As terapias corporais surgem a partir da pessoa de Wilhelm Reich que através de sua obra rompe com a Psicanálise da época ao introduzir a presença do corpo nos atendimentos psicanalíticos. Muitos procuraram compreender a importância do corpo para o psiquismo dentro e fora da psicanálise. Na filosofia, Espinosa com sua Ética desconstrói o pensamento de seus antecessores, ao propor que corpo e alma fazem parte de uma mesma Substância. Mais recentemente, José Gil tem apresentado o corpo paradoxal, como aquele capaz de expressar o seu interior. Na psicanálise, é a partir do pensamento de Winnicott sobre o desenvolvimento infantil que podemos identificar a importância do corpo para a construção psíquica saudável do indivíduo. Esse artigo tem como objetivo atualizar os conceitos de corpo em um momento histórico onde as práticas corporais vão além dos consultórios de psicologia, e permitem assim, que muitos e novos corpos surjam.
Palavras-chave: Corpo. Filosofia. Movimento. Psicanálise. Psicoterapia.


O EGO E A ESSÊNCIA… UMA COMBINAÇÃO ALQUÍMICA
Autor(es): SAMPAIO, Cynthia

RESUMO: Este trabalho inspira-se na metodologia do healing e desenvolvimento humano sistematizada por Bob Moore. O healing busca estudar, vivenciar e compreender o movimento da energia e da consciência no campo energético humano. Este campo possui vários níveis vibratórios que formam os corpos físico, etérico, emocional, mental e espiritual. Uma parte da energia deste campo passa por um condicionamento, através da história de vida da pessoa, formando o seu ego. Outra permanece em um movimento livre, ligada à essência do ser. Um ego muito defensivo deixa a pessoa encouraçada, o que impede o livre fluxo da energia no seu todo, criando uma divisão na unidade do campo e aprisionando a expressão da sua essência e potencial criativo. Estes dois pólos da existência precisam estar harmonizados e integrados para que a vontade do ego e da essência seja uma e o ser humano possa ser considerado verdadeiramente espiritual.
Palavras-chave: Ego. Espiritualidade. Healing. Meditação. Transcendência.


EQUILÍBRIO BIOENERGÉTICO ATRAVÉS DO BIOMAGNETISMO – RELATO DE UM GRUPO DE ESTUDO
Autor(es): SALGADO, Rita de Cassia Falleiro; MACUCO, Maria Iliani Borba

RESUMO: Este trabalho objetivou comprovar a eficácia do Biomagnetismo, como terapia aplicada em pacientes portadores de sintomas da SDCM (Síndrome de Deficiência do Campo Magnético) e de DTM (Disfunção Têmporo Mandibular), para obter o Equilíbrio Bioenergético. Na prática clínica observou-se que o Biomagnetismo apresenta resultados eficientes em curto espaço de tempo, impulsionando o organismo na busca de sua energia vital. O processo terapêutico do Biomagnetismo fundamenta-se na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), a partir da qual foram selecionados os pontos para aplicação dos ímãs. O propósito terapêutico comum à Bioenergética, MTC e Biomagnetismo, mais especificamente: o equilíbrio energético e saúde do organismo, foi a mola propulsora para a realização desta pesquisa. 
Palavras-chaves: Bioenergética. Biomagnetismo. SDCM (Síndrome de Deficiência do Campo Magnético). DTM (Disfunção Temporomandibular)


A VISÃO DE REICH PARA O ORGASMO: COMPREENDENDO O SIGNIFICADO DE UMA TERAPIA DO ORGASMO
Autor(es): SCHIAVAN, Marcos; SPOSITO, Fabiana Vissoto

RESUMO: O presente trabalho visa analisar o conceito de orgasmo no ponto de vista reichiano. Wilhelm Reich amplia o conceito de orgasmo para o de potência orgástica que representa a possibilidade de expansão e de entrega na vida, nos processos vitais e nas relações interpessoais, definindo uma estrutura de vida saudável ao individuo. A partir desta compreensão, o processo terapêutico enfoca o trabalho sobre as emoções a partir do corpo, no sentido de liberá-las, criando condições de expansão. Desta forma, Reich coloca no processo terapêutico, a potência orgástica como um critério de cura, apresentando como indispensável o conhecimento sobre a expressão da energia biológica e física que regula os processos psíquicos em si.
Palavras-chave: Auto Regulação. Emoções. Orgasmo. Potência Orgástica.


TRAIÇÃO NA VISÃO DA BIOENERGÉTICA: MARCAS DA INFÂNCIA REFLETIDAS NO FUTURO
Autor(es): SILVA, Penélope Cristina; SPOSITO, Fabiana Vissoto

RESUMO: O presente trabalho é uma discussão teórica acerca da traição que aborda  algumas propostas terapêuticas na perspectiva da Análise Bioenergética, justificando-se pelo fato dessa percorrer as relações interpessoais trazendo dolorosas conseqüências para os envolvidos. A origem do comportamento de trair está fundamentada nas experiências da infância que deixarão seus registros no corpo e na mente do indivíduo formando seu caráter. A relação dos cuidadores  com a criança pode ser permeada por ações que representam a perda do amor e ou da confiança, ou ainda suceder-se abusos diretos ou indiretos no desenvolvimento da sexualidade infantil, tais situações são consideradas como experiências de traição. Estas experiências poderão ser reproduzidas ou  apresentar reflexos na vida adulta. Dependendo em que fase do desenvolvimento ocorrer a experiência de traição, geram-se traços de caráter predominantes que, quando adulto terá uma expressão diferenciada frente à traição.
Palavras chave: Análise Bioenergética. Caráter. Couraça. Traição.


A PREVENÇÃO E O CONTROLE DO STRESS: A MEDIAÇÃO POR MEIO DE PRÁTICAS CORPORAIS
Autor(es): SOUZA FILHO, Paulo Gomes; LEÃO, Franscisca Sampaio; SAMPAIO, Juarez de Oliveira

RESUMO: Atualmente convivemos com um grande número de doenças típicas de grupos urbanos (doenças cardiovasculares, depressão, síndrome de pânico, doenças gástricas, entre outras), que estão atingindo cada vez mais a população jovem. O stress está diretamente relacionado com essas doenças afetando cada vez mais o nosso cotidiano. Stress é um conjunto de alterações físicas, fisiológicas e bioquímicas em resposta a uma situação de perigo, identificadas pelo nosso cérebro. Diante do perigo iminente, o coração se acelera, os pêlos se eriçam, a respiração fica alterada, os músculos tornam-se rígidos e tensos, a taxa de açúcar no sangue se eleva, a força e agressividade aumentam. Opondo-se a este estado encontramos nas vivências das práticas corporais uma ferramenta que busca minimizar os efeitos do stress ao mesmo tempo que nos municiam com recursos para o seu controle.
Palavras-chave: Stress. Práticas Corporais. Controle do Stress.


VIVÊNCIAS PRÉ, PERI E PÓS-NATAL E A FORMAÇÃO DA DEFESA ESQUIZÓIDE
Autor(es): SILVA, Thalita Meneses; CARVALHO, Tereza Cristina Rezende

RESUMO: Este artigo aborda um estudo de caso de uma criança de 10 anos envolvendo seu processo terapêutico e tem como finalidade mostrar a importância do vínculo estabelecido entre mãe-criança nos períodos pré, peri e pós natal. Servindo-se da abordagem bioenergética, objetivou-se mostrar como tais vivências podem influenciar na estruturação de uma personalidade que, embora ainda não formada, já traz fortes características de defesa esquizóide na criança. E também, apontar como isto pode ser trabalhado em terapia, mostrando como é possível proporcionar à criança momentos de interação, cuidado, reconhecimento e confiança no outro.
Palavras-chave: Bioenergética. Criança. Gravidez. Relação  Mãe-Bebê.


INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS DE RELAXAMENTO
Autor(es): SOUZA FILHO, Paulo Gomes

RESUMO: O stress, uma conseqüência inevitável da vida moderna, tem sido apontado como responsável por uma variedade de sintomas que afetam o homem. O inverso da resposta de lutar ou fugir, o relaxamento, ocorre quando o corpo não é percebido em perigo e o sistema nervoso autonômico retorna a seu funcionamento normal. Você não pode evitar o stress, mas pode anular seus efeitos negativos aprendendo a evocar uma resposta de relaxamento, um estado oposto ao de resposta ao stress. A resposta de relaxamento dirige o seu sistema corporal para o equilíbrio melhorando sua respiração, reduzindo os hormônios responsáveis pelo stress, equilibrando sua pressão sanguínea e batimentos cardíacos, aumentando a função imunológica e relaxando a tensão muscular. Entender o que é o relaxamento, quais os principais métodos e quais os seus efeitos é uma importante ferramenta para o profissional da saúde mental.
Palavras-chave: Stress. Relaxamento. Técnicas de Relaxamento.


AS DIMENSÕES DO MEDO
Autor(es): SPOSITO, Fabiana Vissoto

RESUMO: Medo de viver, medo de morrer, medo de amar, medo de cair, medo de pular, medo de parar, medo de encarar, medo de calar… Os diferentes fatores que podem levar a esta emoção serão apresentados, assim como a reação física, comportamental, os pensamentos e sentimentos associados ao medo. Ao longo do desenvolvimento pode ocorrer a fixação energética, formando couraças que evidenciam o medo como emoção predominante na forma do indivíduo se relacionar com o mundo. O presente trabalho é uma reflexão e discussão do medo humano a partir do enfoque bioenergético de Alexander Lowen, que analisa os processos psicológicos e corporais que se constroem na vivência do medo como uma expressão emocional natural, diferenciando daquilo que caracteriza a vivência do medo como uma fixação emocional que bloqueia a vida e a energia.
Palavras-chave: Análise Bioenergética. Emoções. Medo. Psicologia Corporal.


MEMÓRIA CORPORAL E IDENTIFICAÇÕES PRIMÁRIAS
Autor(es): TONELLA, Guy

RESUMO: Durante os dois primeiros anos, a memória corporal (ou “memória de procedimento”) registra a totalidade das experiências da criança. Formam-se constelações afetivo-sensorio-motoras que impregnarão nossas percepções e pensamentos futuros. Organizam-se padrões de apego que servirão de modelo para nossa sexualidade e nossas relações futuras. Tais identificações primárias são de natureza corporal, pré-verbal e inconsciente, precedendo nossos pensamentos e orientando nossas escolhas adultas. Um certo tipo de trabalho corporal pode trazê-las à consciência.
Palavras-chave: Memória Corporal. Neurobiologia. Bioenergética.


TRABALHOS PSICO-CORPORAIS EM CLÍNICA PSIQUIÁTRICA: UM ENFOQUE DA PSICOLOGIA CORPORAL
Autor(es): TOSTA, Francisco

RESUMO: A realização de um estágio de psicologia em uma clínica psiquiátrica, durante o ano de 2008, permitiu observar diariamente a situação de cada paciente e perceber que a psicologia corporal poderia apresentar caminhos e técnicas suficientes para auxiliar o bem estar dos internos da clínica. Este trabalho teve como proposta utilizar as técnicas da vegetoterapia e da bioenergética, com pacientes psiquiátricos, e verificar por intermédio de observações, os efeitos destas técnicas na atuação clínica institucionalizada. Concluí-se que trabalhos que venham a promover e integrar uma autopercepção dos pacientes colabora para o bem estar e qualidade de vida dos mesmos.
Palavras-chave: Bioenergética. Respiração. Transtorno Psiquiátrico. Vegetoterapia.


REPROCESSAMENTO DE TRAUMAS E “EPISÓDIOS-SÍNTESE” PELO MÉTODO EMDR EM PROTOCOLO SIMPLIFICADO
Autor(es): TROTTA, Ernani Eduardo

RESUMO: O método EMDR (Eye Movement for Desensitization and Reprocessing) foi desenvolvido por Francine Shapiro e aplicado mais sistematicamente no tratamento de traumas, mais especificamente no Transtorno de estresse pós- traumático, embora sua utilidade terapêutica em outras condições tenha sido também reconhecida. Observamos em nossa prática clínica que muitas situações de sofrimento afetivo crônico e conflitos emocionais estruturais costumam ficar fortemente simbolizados psiquicamente em memórias de episódios que exemplificam e resumem a situação conflitiva e que frequentemente assumem para o paciente o status equivalente ao de um evento traumático. Estes episódios, que aqui denominamos “episódios síntese” funcionam como uma espécie de ícone da situação conflitiva e se forem reprocessados pelo método EMDR, tal como se fossem um trauma real, respondem favoravelmente. Apresentamos também um protocolo simplificado de aplicação do método, que essencialmente prescinde da utilização dos critérios de quantificação denominados SUD (subjective unit of distress) e VOC (validity of cognition).
Palavras-chave: EMDR. Psicoterapia Corporal.Transtorno de Estresse Pós- Traumático. Trauma.


CONSTELAÇÕES FAMILIARES E SEU EMPREGO EM PSICOTERAPIA CORPORAL
Autor(es): TROTTA, Ernani Eduardo; BEZERRA, Juliana Lima

RESUMO: A incorporação de novos recursos terapêuticos pode contribuir para a ampliação da eficácia das psicoterapias corporais. As constelações sistêmicas são uma abordagem terapêutica desenvolvida por Bert Helinger que, por sua característica essencialmente vivencial e fortemente referenciada em sensações corporais, pode ser empregada em associação ou complementação à abordagem das psicoterapias corporais. Hellinger descobriu que, além do inconsciente individual, existe um inconsciente familiar engendrado a partir de todos os episódios que compõem a história de uma família, e que é regido por determinadas “ordens naturais” que, ao serem restauradas, exercem efeito terapêutico sobre o paciente. Quando alguém monta sua constelação, transmite aos representantes uma imagem espacial e energética do campo relacional existente entre as pessoas da família, permitindo-lhes sintonizar-se ou “canalizar” estes sentimentos e impulsos. Este fenômeno, que pode ser explicado pela teoria dos campos morfogenéticos formulada por Rupert Sheldrake, expressa-se essencialmente através de sensações corporais que podem ser exploradas pelo terapeuta.
Palavras-chave: Constelação Familiar. Psicoterapia Corporal. Inconsciente Familiar.


A MASSAGEM COMO ARTE DO CUIDAR: UM CAMINHO PARA O ENCONTRO AFETIVO REPARADOR
Autor(es): VALE, Andréa; NÓBREGA, Cândida

RESUMO: Pesquisa qualitativa participativa, tendo como meio interventivo a aplicação da massagem “o toque da borboleta” de Eva Reich e realizada na Casa de Passagem 1 – Natal/RN, com bebês de 0 a 1 ano, em situação de abandono materno. Esta pesquisa tem como objetivo investigar a importância da massagem como um meio reparador e fortalecedor do vínculo afetivo bebê- cuidadora. A base teórica se dá através de pesquisadores que observaram bebês em situações de privação e perda dos cuidados maternos, como Bowlby, Spitz, Winnicott, Montagu e Stern bem como a importância do vínculo afetivo desde o início da vida. Esta mesma aborda uma discussão acerca do cuidado e o efeito da massagem como restauradora do fluxo de energia vital e, como base para uma reflexão mais aprofundada do encontro afetivo, a contribuição do olhar fenomenológico de Heidegger, Merleau-Ponty, Leloup, Buber e Boff.
Palavras-chave: Massagem. Bebê. Cuidado. Afetividade.


ISSO É O ISSO E SEM ISSO NADA É SOBRE A ENERGIA VITAL EM REICH E GRODDECK
Autor(es): VASCONCELLOS, Esdras Guerreiro

RESUMO: A Energia Vital é conceito básico nas teorias dinâmicas da Psicologia e substrato indispensável no trabalho psicoterapêutico. Muitas vezes ela produz resultados que nos surpreendem, colocando-nos diante do mistério da Vida, da Cura, da Doença. Ela produz Saúde, Enfermidade e Morte. Reich e Groddeck concebiam-na como primordial, conquanto seus conceitos demonstrem ser, em alguns pontos, divergentes. O Isso groddeckiano se manifesta vital e determinante no bem e no mal, pois “onde há amor, há ódio, onde existe dedicação, existe também abandono, e onde houver encanto, haverá também inveja” diz ele. E em tudo pulsará a Energia.
Palavras-chave: Energia Vital. Groddeck. Isso. Orgônio. Reich.


PSICONEUROENDOCRINOIMUNOLOGIA E O LUGAR DA MENTIRA NA PSICOTERAPIA
Autor(es): VASCONCELLOS, Esdras Guerreiro

RESUMO: Quanto mentem e quando dizem realmente a verdade Terapeutas e Pacientes? Quando a mentira pode ser uma verdade e a verdade uma irrefutável mentira? Avanços neurocientíficos têm demonstrado com exatidão cada vez maior a constituição neurofisiológica da mentira e da verdade. É surpreendente perceber que a precisão de tais experimentos ultrapassa 90% de exatidão. Tais conhecimentos trazem relevantes conseqüências para a relação terapêutica. “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” nem sempre é assim. Às vezes a verdade nos aprisiona.
Palavras-chave:  Mentira. Neurociência. Psiconeuroendocrinoimunologia. Psicoterapia. Verdade.


A PRÁTICA DA MASSAGEM TERAPÊUTICA SOB A ÓTICA DA PSICOLOGIA CORPORAL
Autor(es): VERONESE, Liane

RESUMO: O tema visa demonstrar a diferença de visão que um profissional da saúde massoterapeuta/fisioterapeuta tem do corpo de um paciente que vem pra sessão com dor, de um profissional que adquire o conhecimento dos tipos de caráter e da bioenergética, modificando sua prática terapêutica para este mesmo atendimento. Abordará também como o desbloqueio das tensões e articulações no corpo físico, quando feitas de forma suave, auxiliam no desbloqueio emocional, tornando o paciente consciente de seu corpo em terapia.
Palavras-chave: Corpo. Dor. Fisioterapi., Massoterapia. Psicologia Corporal.


BODY MODIFICATION: UMA LEITURA CARACTEROLÓGICA DA IDENTIDADE INSCRITA NO CORPO
Autor(es): VOLPI, José Henrique

RESUMO: A proposta deste trabalho é abordar os modos como o corpo vem sendo alvo de modificações (body modification), que na maioria das vezes é vista como reflexo de um desequilíbrio emocional. Tomando por base exemplos de algumas culturas milenares e exemplos de nossa cultura atual, discutimos sobre os traços de caráter envolvidos nessas práticas de modificação corporal que estão sendo feitas em nossa sociedade atual questionando até que ponto vai o limite entre o que pode ser considerado “saudável” e o que pode ser considerado “patológico”.
Palavras-chave: Agressão Emocional ao Corpo. Body Modification. Caráter. Corpo e Identidade. Modificações Corporais.


CONHECE-TE A TI MESMO! QUANDO OS ASPECTOS CARACTERIAIS DO ANALISTA IMPEDEM A CONTINUAÇÃO DA ANÁLISE REICHIANA
Autor(es): VOLPI, José Henrique; GOMES, Wilson Mendes

RESUMO: Se alguém pedir para falarmos sobre nós, nosso corpo, dizemos que somos moreno, ou louro, alto, baixo, usamos óculos ou não, sempre algo bem superficial, muito provavelmente porque não nos conhecemos realmente, pois quando nos olhamos para o espelho é simplesmente para ver como está nosso cabelo, nossa roupa, se estamos magros, mas nunca para observarmos como realmente somos. Quando ouvimos nossa voz, como é estranho e muitos dizem que não a reconhecem. Como nós terapeutas podemos cuidar de outras pessoas se, muitas vezes não sabemos nem quem somos? A proposta deste seminário é abordar os aspectos caracteriais do terapeuta, que somado aos aspectos caracteriais do paciente, impedem ou dificultam a continuação da análise reichiana. 
Palavras-chave: Análise Reichiana. Traços de Caráter. Corpo. Reich.


A VIDA SEXUAL NOS ANOS DA JUVENTUDE: DA ANÁLISE REICHIANA SOBRE A MORAL PATRIARCAL À ATUAL PROPOSTA DE ORIENTAÇÃO DA SEXUALIDADE
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara; LESZCZYNSKI, Sonia Ana Charchut

RESUMO: Os jovens encontram-se em uma situação de vulnerabilidade mediante a questão sexual. Expostos ao risco de engrossarem as alarmantes estatísticas a respeito de DSTs e dos índices de casos notificados da moderna pandemia de infecção pelo HIV (vírus da AIDS), bem como a se tornarem mães e pais muito precocemente, os adolescentes são os mais atingidos pela falta de informação e orientação a respeito de sexo e sexualidade. Por outro lado, ao organismo que alcança a maturidade sexual, abre-se a possibilidade da experimentação de uma nova modalidade de prazer, a saber, por meio da genitalidade. Desde Reich (1983) credita-se à proteção da autorregulação a manutenção da saúde, tanto física quanto emocional, necessária a essa nova etapa da vida. Reich defendeu que medidas educativas direcionadas às crianças e aos jovens deveriam orientar-se pelos interesses destes – tanto mais plenos em vigor biológico quanto menor o encouraçamento a que tenham sido expostos – e não pelos interesses de educadores enrijecidos, representantes de uma moral sexual repressiva imposta pela organização patriarcal da sociedade.
Palavras-chave: Educação Sexual. Orientação Sexual. Sexualidade.


O CONFRONTO ENTRE O AMOR, O PRAZER E O MEDO: UMA REFLEXÃO BIOENERGÉTICA
Autor(es): VOLPI, Sandra Mara; LESZCZYNSKI, Sonia Ana Charchut

RESUMO: Amor, para a Bioenergética, é emoção que mobiliza desejo, direcionando à proximidade, ao encontro de prazer e vitalidade. Ao longo do desenvolvimento, o amor deve amadurecer do sentimento que se baseia na necessidade ao que se espraia na completude. Nossa sociedade valoriza o amor visto como generosidade e chega a lhe impor a abnegação, ao mesmo tempo em que marginaliza como egoísta aquele que, mais do que doar, anseia pela resposta daquilo ou daquele a quem julga amar. No entanto, também subtrai-nos a capacidade de, em contato com o corpo, amar e vibrar numa experiência que é, em si, a recompensa da emoção. A expressividade é interditada imobilizando-se peito, costas, ombros, braços, pelve e bloqueando a respiração como forma de controle. O coração enrijece-se e se separa da razão e da ação. Sobrevém o medo. Somente reconectando-se ao próprio corpo, o que implica na possibilidade de entrega às sensações, e abrindo mão do controle, é que se torna possível sentir amor, viver o prazer, estar na vida…
Palavras-chave: Amor. Bioenergética. Controle. Medo. Prazer.


SAÚDE MENTAL DO TRABALHADOR: A BIOENERGÉTICA COMO PROPOSTA DE INTERVENÇÃO
Autor(es): WEBER, Henrique Alexandre Pereira

RESUMO: Este artigo apresenta, em linhas gerais, os referenciais de um trabalho com exercícios bioenergéticos para a saúde mental do trabalhador. Parte de um reconhecimento do campo de trabalho de outros referenciais teóricos e, traz aquilo que a Análise Bioenergética e outras escolas reichianas têm de riqueza para intervir neste fenômeno, o entendimento psicossomático e técnicas. O conhecimento da teoria da economia sexual de Reich e o impacto do estresse de Keleman são importantes para uma avaliação diagnóstica e prognostica.
Palavras-Chaves: Couraça; estresse; exercícios bioenergéticos; saúde mental do trabalhador.


A TERAPIA CORPORAL E A RESILIÊNCIA: UM ESTUDO COM ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE RISCO
Autor(es): WOSIACK, Raquel Maria Rossi

RESUMO: Esta investigação busca verificar se atividades expressivas corporais, plásticas e verbais trabalhadas com adolescentes em situação de risco participantes de um projeto social podem propiciar a compreensão e a superação de estados conflitivos e estimular o desenvolvimento da resiliência. Foram elaboradas atividades específicas para cada uma das couraças musculares descritas por Reich. Buscou-se examinar de que maneira estas atividades poderiam refletir no desenvolvimento de cada uma das participantes, melhorando sua auto- estima através do reconhecimento e do fortalecimento de suas características e capacidades individuais. Foram investigadas nove adolescentes do sexo feminino, participantes de um projeto social. A presente investigação é uma pesquisa intervenção Os resultados mostram que a utilização de atividades expressivas corporais, plásticas e verbais, como instrumentos de intervenção, podem ser um poderoso agente de investigação, no sentido de propiciar uma compreensão dos aspectos subjetivos de cada participante.
Palavras-chave: Adolescente. Atividade Expressiva. Couraça. Resiliência.


SANIDADE E LOUCURA – “UM DIÁLOGO”
Autor(es): ZINK, Liane

RESUMO: Pesquisando a respeito de saúde e sanidade, entendi a impossibilidade de delinear o conceito de sanidade sem ser a partir do conceito de doenças e patologias. Os três conceitos estão interligados é como debulhar uma flor, sempre a patologia é a primeira pétala. Não existem muitas palavras para descrever sanidade. Para desvendar estes conceitos Reich continua sendo o mais contemporâneo e futurista quando fala de auto-regulação, unidade funcional e seu conceito de economia de energia. Vamos dialogar!!!
Palavras-chave: Sanidade. Loucura. Análise Bioenergética.